Arquivo de etiquetas: www.aubaci.com/69letras

Instala-te devagar, porque se vai acabar, porquê apressar?

Perde-te como me perco por ti.
Vem na minha direção da mesma forma que quero ir na tua. Instala-te devagar, porque se vai acabar, porquê apressar? Continuar a lerInstala-te devagar, porque se vai acabar, porquê apressar?

No horizonte avisto o inverno… mas podemos fingir que ele não vai chegar?

Estou em pânico porque sei que o que mal começou logo logo após eclodir irá terminar. Estou tão farta de fins e de fugir. De partir e não olhar mais para trás ou então de ver partir… e tu? Continuar a lerNo horizonte avisto o inverno… mas podemos fingir que ele não vai chegar?

Vejo-te assim. És assim?

Gosto quando interrompes a tua leitura para me veres escrever assim como eu a interrompo para te ver imerso nas tuas leituras. Continuar a lerVejo-te assim. És assim?

Faltavas-me

| M18 | Maiores 18 |

Faltavas-me e eu disse-to. Precisava desse sentir que tu me dás, dessa viagem onde me levas cada vez que me pegas..
Eu sei que devíamos parar, devíamos saber regressar ao ponto em que não nos sabíamos tão intensamente um com o outro…. Mas não resisti….
E desta vez tu não resististe…. E a urgência tomou conta de nós e foi nessa pressa que nos encontramos.
De novo, as pernas tremiam, tremia toda, de antecipação…. Abriste a porta….
“Olá! Como estás?”
“Estou bem… Perdi-me….” e ia começar a falar sem me calar quando me afogas num beijo dos teus….

Um beijo desses que me levanta do chão, que me atravessa o corpo e me vira do avesso. Não é preciso mais nada… Mas havia mais…. Sabíamos… Sabemos sempre que nós os dois juntos temos como limite o desconhecido…
Senti que sentiste o plug que trazia posto, preparando terreno. Pegaste na minha mão conduzindo-me às tuas collants…. Bolas…. Bolas…. Ele estava de collants e eu senti-me arrepiar de desejo imenso…. Senti-me inundar de golfadas quentes, de perversidades….

Sem descolarmos as bocas, os corpos, as nossas mentes já se perdiam nesse momento…. Não sei dizer a força com que nos sentimos, eu e tu. Nesse dia, como em todos os outros…. Os corpos sabem-se, as tuas mãos conhecem-me, a minha boca sorve-te duro por cima das meias, babado, esticado, quente…. As nossas peles são uma onda de prazer indizível e as nossas almas elevam-se a outra dimensão…. Sempre…. Essa dimensão onde a dor não dói, onde cada toque, cada palmada, cada investida, cada lambida nos sabe a mais um degrau que subimos ébrios de adrenalina….

Ajoelhei-me. O membro duro, apertado nas meias transparentes, o desejo pingando, …. Esfreguei a minha cara, os lábios, acariciei-te e e volto em collants enfiei o teu pau imenso na minha boca, até onde pude, ….  Agarraste em mim, não podias tudo o que querias mas quiseste com insano desejo tudo o que podias …..  Sabemos… Eu e tu… Que não podemos voltar atrás….
E o desejo não passa… Desejo de ti, desejo de mim contigo, nessa dimensão que só nós sabemos, onde soltamos amarras e falamos calados….
Somos loucos…

E loucos, eu e tu,  somos um.

© Marie 69 Letras® 01.06.2017

 


Aqui encontras mais do que 69 formas de te satisfazeres e ao teu parceiro!
Envios em 24h e 100% discretos.

https://www.aubaci.com/69letras

Fico sem saber que dizer, fazer ou que atitude ter

Já nos tínhamos cruzado várias vezes no hall de entrada.
No entra e fecha a porta.
No bom dia boa noite.
Hoje calhou abrir a porta do elevador para subir ao nono andar e ver-te a olhar para o espelho a dar um jeito ao cabelo.
Fiquei a olhar-te por breves segundos sem dizer nada.
– Bom dia Maria
– Bom dia menina dos cabelos loiros
Fiquei anestesiada e perguntei-te.
– Como sabes tu o meu nome.
– Sei muito sobre ti Maria, o teu nome a tua idade a tua flexibilidade,o teu bom e requintado gosto e temos amigos em comum que me falam muito bem de ti, e como calculas aqui no prédio não deve haver ninguém que não te conheça certo.
Por momentos só consegui sentir o cheiro do teu perfume que me absolveu e me fez despertar vontade de saber mais e mais de ti.
Tensão.
Curiosidades.
Seres uma mulher bonita ajuda é um facto.
O elevador pára no teu andar…
Beijas-me nos lábios, trocamos de sabor de batom e dizes-me até já.
Fico sem saber que dizer, fazer ou que atitude ter.
 
Deixas-me anestesiada enquanto te vejo sair do elevador
como que a provocar-me com um desfile até à porta de tua casa…

Maria dos Collants e Vizinha

 

 


Obtém 10% de desconto em todas as tuas encomendas! 69 novas formas de prazer!

Regista-te em www.aubaci/69letras

Quero preencher os espaços vazios entre os meus dedos

Só queria

…poder não ter de te dizer adeus e viver o instante sem pensar na amarga despedida. Se ao menos ela doesse menos podes ter a certeza que dela nem me lembraria e que de pouco me importaria que o tempo tivesse asas. Mas importo-me, gostava que ele descansasse por momentos e se deixasse de voos. deixando-nos viver sem despedidas.
Minha sombra unida à tua logo logo ficará destapada cruelmente abandonada pela tua presença. Onde estás nesta saudade que sinto, nos meus braços é que não, apenas o ar e nem esse se deixa agarrar. Vontade de te ter permanente ao meu lado poder te abraçar do nada e no meio do nada, apenas porque sim só porque nos apetece.
Queria poder ter a tua mão a preencher os espaços vazios entre os meus dedos enquanto que contemplamos a mesma paisagem e não me sentir assim… saudosa e só… sem ti para me fazer sorrir!

© 👠Cátia Teixeira, Vizinha 69 Letras 2016

 


Obtém 10% de desconto em todas as tuas encomendas! 69 novas formas de prazer!

Regista-te em www.aubaci/69letras