Arquivo de etiquetas: vizinhos

Dia de piscina

TEXTO ERÓTICO M|18  🔞🔞🔞🔞🔞🔞
Mais um dia de preguiça.
Hoje não me apetecia ir para a praia, por isso resolvi ficar por casa.
Enchi a minha piscina, fui buscar a cadeira de repouso, coloquei-a debaixo da laranjeira. Biquíni vestido, toalha e um cocktail de morango.
Estava um dia quente com uma brisa suave.
Estendi-me e senti os raios abraçarem o meu corpo, fechei os olhos e deixei a minha mente deambular, à espera que a inspiração surgisse para escrever.
Já há algum tempo que ando com bloqueio, precisava de sossego. Não sei quanto tempo passou, mas de repente senti salpicos de água no meu corpo.

Continuar a lerDia de piscina

5as Feiras…

TEXTO ERÓTICO M|18 ??????
O que me irrita e ao mesmo tempo me excita é ver-te passear em camisa pelos corredores do prédio, como se fosse algo normal.
Todas as 5ªs Feiras é sempre o mesmo desfile, à mesma hora. Hora do meu regresso, depois de um dia longo de trabalho.
Às vezes julgo que fazes de propósito, que me provocas ao ponto de ver até onde resisto.
Se soubesses o esforço que faço para parecer desinteressado, mas se sentisses a tesão com que fico. Ver pela transparência da blusa a tua silhueta, tão perfeita, o teu rosto jovial e inocente, mas com um olhar de diabinha. As tuas pernas bem torneadas.
Que loucura!!! Juro que fico louco!
Quando passas inalo o teu cheiro de bébé, fico doido. Doido ao ponto de cometer uma loucura.
Rodo os meus calcanhares na tua ddirecção, largo a minha mala.
Agarro-te pela cintura, e jogo-te contra a parede. Soltas um grito de susto, que abafo com um beijo sofrêgo, louco de paixão.
Sinto-te contorcer para te libertares, sem sucesso, pois to teu corpo parece que foi feito à medida do meu. Encaixam na perfeição.
Abro-te a blusa com um único puxão. Delicio-me a ver os teus seios tão redondos com os bicos acastanhados.
Adoro! Deliro!
A minha boca procurou-os avidamente, ouvi os teus gemidos, para mim foi a melhor melodia que podia ouvir.
Deixo a minha boca percorrer cada ponto do teu corpo, até à tua parte mais intima.
Olho-te, enquanto passo a minha lingua, vejo o teu desejo. Sinto a tua mão agarrar os meus cabelos e afundar mais o meu rosto em ti.
As tuas mãos cravaram as minhas costas. Acelerei os movimentos a cada elevação dos teus gemidos.
Explodimos em uníssono.
Deixei-te no corredor do prédio semi-nua, peguei na mala e rumei a casa. Que estupidez!!!!
Mas o teu cheiro manteve-se em mim dias a fio, nem os banhos, nem o meu perfume o conseguiram disfarçar. Permaneceste impregnada em mim.
A semana passou rápido e chegou de novo a 5ª Feira, estava a contar que ela não aparecesse, depois do que lhe tinha feito.
Mal coloquei o pé no patamar onde moro, lá vinha ela, exactamente da mesma forma que das outras vezes. De camisa.
Fiquei sem reacção, pois desta vez não sabia o que me esperava.
A iniciativa foi dela.
Puxou-me pelos colarinhos do casaco e colou o corpo dela ao meu, selando com um beijo ardente, quente e húmido.
Como poderia resistir?
A loucura instaurou-se todas as 5ªfeiras. Nunca proferimos uma palavra um ao outro.
Não sei de que andar, ela é.
A única certeza é o desejo que ambos temos, naquele corredor do prédio.
© Eden 2017 #69Letras

Sou Put@, e que? (Parte 1)

Estou num daqueles dias mesmo caóticos. Tudo me corre mal desde que acordei.

Acabei de chegar a casa e tenho de me despachar, pois tenho uma saída marcada com umas amigas. Tiro a roupa e entro para o duche. Abro a agua e: “Ahhh!” Merda não tenho agua quente. Mas que mal fiz eu para merecer este dia tão mau? La tenho eu de me lavar em agua fria. Saio do duche e vou me vestir. Cueca de renda, sutiã com details rendados. Liga? Hum não. Assim como me corre o dia hoje, não vou precisar de liga. Pego no creme hidratante e começo a passar pela perna esquerda. Começo de baixo para cima. Depois de esfregar lentamente pelo corpo fora, meto um pouco de creme na mão direita para poder esfregar no peito e pescoço. Estou quase a acabar quando olho para a janela e vejo um vizinho do outro lado da rua de binóculos na mão esquerda e o seu sexo na direita.

Preciso do vestido. Onde raio esta o vestido? Na sala! Vou lá sem me preocupar se os vizinhos estão a janela e visto. Impecável! Pode ser que a noite me corra melhor. Olho para o relógio: “Merda!” Já estou mais que atrasada.

Peregrinus #69Letras

Fotógrafo: Helder Mendes Photography

Os nossos reinos uniram-se

01

 

E não é que o que está destinado a acontecer, acaba por acontecer?
Contrariar o destino apenas adiou o encontro das nossas almas.
Apelidas-me de ‘enguia’ por te ter escapado por entre os dedos uma vez, dizes-me ser ‘esquiva’ pela forma como fujo de quem me quer amar.
Na minha mente, trago presente o teu domínio sobre o meu corpo perante a rebeldia do desejo que queria libertar em ti. Ali, na cama onde fomos realeza, imobilizaste os meus movimentos e impediste-me de ser a alma dominante daquele quarto. A firmeza com que me prendeste com o teu corpo contra o meu, contou-me que não vais desistir de me segurar contra o teu peito, até que eu me deixe de debater e me permita sentir a melodia que compõe a tua alma.
Os teus vizinhos e o suor que te lavava a pele, assistiram ao inicio do degelo que me cobria o coração e me impedia de aquecer, condenando-me a viver com o peso de um amor inventado, sem rosto, sem cheiro, sem paladar.
Assim que me sentei no teu ceptro feito de aço os nossos reinos uniram-se num cântico que fez estremecer os céus, abrindo-nos os portões da imortalidade onde apenas a beleza e a pureza das paixões indomáveis, pertencem.
Tu reinas a cada batida do meu coração e és a armadura que quero fundir na minha pele.
Muros?
Entre tu e eu… apenas existirá pele!

A Vizinha

Fotografia: Via pinterest