Arquivo de etiquetas: viagem

Adeus

É sempre difícil dizer adeus.
Quando a minha vontade é ter-te sempre ao meu lado,
Deixar-te partir mesmo que seja por algum tempo, é doloroso,
Fica um vazio em todo o meu ser.
Fico insípida para o resto do mundo.
Ver-te partir nunca foi opção para mim,
Sempre pensei que nada pudesse te afastar
Partidas para mim só significam saudades,
E saudade é algo que nunca deveria ter.
©Lola 2017 #69Letras

Bilhete Dourado

“Vai dar entrada na linha número um, o comboio Intercidades com destino a Porto-Campanhã”.

Desligou o microfone após anunciar o comboio. Mais um dos muitos que anunciava diariamente.

Limpou o suor da cabeça calva. O dia estava quente e a única aragem fresca era provocada pelos comboios sem paragem que passavam a toda a velocidade.

Costumava ficar a olhar para eles até desaparecerem na curva da linha férrea. Secretamente desejava que o levassem.

“Pára! Deixa-me embarcar! Deixa-me partir contigo e abandonar esta vida monótona!”

As campainhas já tocavam anunciando que o comboio se aproximava. Pegou na bandeira vermelha e dirigiu-se à plataforma.

As pessoas juntavam-se e esperavam ansiosamente pela chegada do comboio.

Ele perguntava-se que sítios iriam visitar, que aventuras iriam viver, que histórias iriam colecionar.

A sua vida estava estagnada. Um emprego que o deprimia, um salário parco, um velho apartamento perto da estação, um coração vazio.

Queria algo novo. Esta não era a vida que desejava. Desejar era tudo o que fazia mas sem réstia de esperança.

– Desculpe…

A voz feminina despertou-o da melancolia.

– Por favor, fique com isto. Percebi que a minha vida, afinal, começa aqui.

A mulher loira esticou-lhe um papel, sorriu e correu para junto de um homem que beijou apaixonadamente.

Ele olhou o papel na sua mão. Os seus olhos abriram-se surpresos.

Nas suas mãos tinha um bilhete com destino ao Porto no comboio que acabava de parar na estação.

Poderia esta ser a sua oportunidade?

Aquilo por que tanto ansiava estava na sua mão. Não tinha nada a perder.

O ar quente que emanava do comboio não o deixou sonhar mais alto. Tinha de entregar o bilhete na bilheteira.

Observou a plataforma. As últimas pessoas subiam para o comboio. O comboio das aventuras, dos sonhos, da esperança, da vida.

E ele ia ficar ali, a ver a sua vida passar sem chegar à próxima paragem.

Estava na hora de levantar a bandeira e deixar o comboio partir.

Apertou-a com força nas suas mãos. Largou-a, deixando-a cair.

Entrou no comboio, sentindo a porta fechar-se nas suas costas.

A vida era ele que a traçava.

No bolso apenas a carteira e o telemóvel.

Na mão o seu bilhete dourado.

No coração a excitação de um recomeço.

A viagem da sua vida estava prestes a começar.

© Fox 2017 #69Letras

Seguimos de braço dado.

Vamos nesta viagem…
De mãos dadas.
De pensamento junto.
De coração cheio.
Seguimos de braço dado.
Tens algo que me prende em ti,
Bondoso, carinhoso e sedutor…
Que mais poderia eu querer no teu olhar??
Pressiona o acelerador, vamos para longe!
Se felicidade implica distância,
Distância serei de todos os outros
Apenas para sermos felizes.
Abraça este nosso caminho e leva-me junto sempre,
Não me soltes por banalidades e paixonetas.
Prometo-te uma vida de amor verdadeiro,
De beijos derradeiros.
Serei a tua co-piloto,
Nesta pista de corridas.

 

© Krishna 2017 #69Letras

Terra Natal

Nada como chegar à nossa terra e sentir aquele cheiro único a natureza,
simplicidade, ar puro.
Muito mudou naquela cidade, mas o seu brilho, alegria e acolhimento mantêm-se.
A hospitalidade única que o povo vareiro tem, sempre com um sorriso,
uma mão estendida sempre pronta ajudar o próximo.
Povo da terra e do mar,
Povo trabalhador e sofrido
Povo lutador, vencedor e sobreviventes
Povo que mantêm erguido o espírito duma cidade de tradições.
Mesmo com alguns edifícios antigos remodelados,
outros abandonados,
mesmo assim o seu encanto mantêm-se.
O dia-a-dia pode ser muito calmo, mas em dias de folia….
A cidade transforma-se o Carnaval não é só feito por
carros alegóricos, nem escolas de samba.
O Carnaval é feito pelo povo, pela alegria de se divertirem
a euforia de por 4 dias esquecerem todos os seus problemas
e libertar toda aquela energia contida de raiva e problemas
Solta-se nestes dias….
Divertem-se como se tivessem regressado à infância,
tudo mascarado, pistolas de agua, cantares, danças
Na esquina da Câmara, vês o cozinheiro assar um porco inteiro
Para se distribuir pelo povo, as bancadas das bebidas….
Sinto-me em casa. Cheguei a Casa.
#Lola #Ovar 69Letras® 28.02.2017

Viagem

Aquele momento em que vais de viagem e olhas pela janela, vês a natureza.
As árvores, os rios, as casas.
Vês o antigo a desvanecer e o novo a brotar.
Faz te relembrar todos os teus momentos do passado,
o teu presente incerto e nos olhos dos teus filhos vês um futuro.
Um futuro que tu almejas conquistar,
estar viva e ver com um olhar lacrimejado de felicidade,
o que de bom puseste na vida.
Admirar com orgulho tudo o que conseguiste.
Nesta paisagem de viagem, sonhas…
#Lola 69Letras® 28.02.2017

Viagens de prazer

Texto erótico | M18

São vinte e duas e cinquenta e seis. Temos ainda muitos km pela frente, mas vamos em silêncio. Ok, eu confesso que vou calada para reprimir tudo o que estou a sentir.
Tivemos uma discussão enorme antes de sair e eu estou amuada. Tenho esse direito! Mas o meu corpo não está e continua a desejar o homem que vai sentado ao meu lado a conduzir, como se o mundo fosse acabar amanha.
Quero-o tanto que às vezes nem consigo pensar direito!
Quero-o tanto que às vezes atiro as nossas chatices para trás das costas, só para o ter dentro de mim.
E esse desejo estava a pairar sobre mim. Vê-lo tão concentrado, com aqueles braços musculados a segurar firmemente o volante… Ah, já o imagino a agarrar-me assim. Já me sinto molhada! Merda!
Para de pensar! Para de pensar! Para de pensar!
Quem me dera conseguir… Olho-o pelo canto do olho, mordendo o lábio inferior. A vontade de lhe saltar para cima, já é maior do que a mágoa que eu sentia quando iniciámos a viagem.
– Quando puderes encosta. Estou um pouco mal disposta e preciso apanhar ar. – Pedi-lhe, olhando para as árvores que passavam diante dos meus olhos a alta velocidade. Não podia olhar para ele. Ele conhece bem o meu olhar sedento de sexo.
Parámos a poucos metros. Nada me disse. Saí do carro e fui, de facto, apanhar ar. Estava frio e era mesmo o que estava a precisar para arrefecer o meu interior. Encostei-me à traseira do carro e ali fiquei por uns bons pares de minutos.
Assim que achei que já estava fria o suficiente para terminar a viagem, decidi voltar.
– Está tudo bem? – Perguntou ele tentando não demonstrar qualquer sentimento.
– Sim. Podemos continuar.
E continuamos. E o meu desejo também continuou. Raios! Desisti de lutar contra ele, quando me cheguei para a ponta do banco e sem dizer qualquer palavra, lhe desapertei o botão das calças. Depois abri o fecho. Depois puxei os boxers para baixo e… Vi-o engolir em seco! Hum… Posso avançar!
Sem dizermos nada, arranjei forma de me baixar e de me dedicar àquele pedacinho dele que me leva à loucura tantas vezes. Quanto mais o ouvia praguejar e gemer mais vontade me dava de lhe roubar um orgasmo assim mesmo. E consegui, mas só depois de ele parar o carro.
Missão cumprida. Ajeitei o cabelo, limpei os lábios com as costas da mão e estava pronta para seguir viagem.
Ok, não não estava! Estava pronta era para  mais acção. E ele sabia disso… Mal consegui usufruir do meu triunfo alcançado minutos antes e já ele me estava a puxar para sair do carro e me sentar no banco de trás.
Ah, finalmente! Numa fracção de segundos, já havia roupa espalhada, palavras quentes trocadas, a boca dele nos meus seios, a mão dele a brincar com o meu clitóris, e eu a gemer. A implorar para ele me foder, sem dó nem piedade.
Só ele sabe como eu gosto de sexo sem romantismos à mistura. E o meu desejo era tão grande que em minutos, presa naqueles braços musculados, fui invadida pelo prazer no seu estado puro.
Uma e outra e outra vez….

#RaiodeSol 69Letras® 26.02.2017

E que nesta viagem sejas a minha estrela guia…!

Tanta distância percorrida, que começa a dor de novo.
Toda a antecipação, aperto e saudade.
Parece que ainda não cheguei e já estou de partida…
Ao longo desta jornada, todos os beijos são poucos e qualquer momento é precioso.
E o seu valor? Só é dado quando o cansaço cai em nós.
Estamos ligados por meras sensações que nem damos conta…’’se não ligar hoje não faz mal, ligo amanhã.’’
E se não tivermos amanhã?
Passamos ao lado de preciosidades humanas que nos parecem garantidas, quase como se fossem para todo o sempre.Supomos e agimos, dizemos nós, que pensamos.Talvez sim. Em certos momentos, mas na maioria do tempo?Somos apenas uma constante variável de uma razão incontrolável deste universo matemático.
Apenas queria, com isto tudo, encurtar a distância entre o tempo, fazer de todos os segundos gargalhadas estridentes e lágrimas sentidas.
Por favor desta vez deixa-te apanhar desse lado do horizonte.
Activar os meus sentidos, com a tua voz, inspirar-me com a tua essência.
Nesse lado que parece mais fácil, simples e indolor…
Confirma-me por favor!
Estou tão exausta e como te disse ainda não parti.
Mas a distancia já se evidência,
E que nesta viagem sejas a minha estrela guia.

Krishna  69Letras