Rumos sem Norte.

Ando sem rumo nesta vida. Vida de ventos brutos, Rumos sem norte. Perdi o sul, Perdi-te a ti. A vaga é larga e faz estrago, Neste casco de aço flutuante que sou. Mantenho-me a tona por ti. Sem saber o porquê. Mas estou a perder a flutuabilidade, Afundando sem dar por isso… Por favor… agarra…

Rasgas-me a alma com os teus alentos

  Lê mais aqui Feres me os tímpanos com o teu silêncio , rasgas me a Alma com os teus alentos , atiras tudo que há em nós aos quatro ventos . Causas-me danos , que reparas de seguida com um chorrilho de beijos , com todos os desejos , vens , feres me ,…