Arquivo de etiquetas: tesao

eu ganho por fazer parte da tua arte.

12347708_1527156590935215_4978281181914870060_n

 

És um guloso pelo prazer mas muito mais pela mulher. E eu deixo-me ser o alimento da tua gula, deixo que me desembrulhes devagar sem pressa de acabar. Deixo que os teus dedos moldem os meus contornos e que o teu toque seja navegador no meu corpo. E nesta paixão que tens pela mulher, eu ganho por fazer parte da arte. Ganho a tua alma de poeta e coitos de tesão que rimam com paixão. Dou-me a ti de faces coradas e pernas afastadas, deixo que descubras que cores compõem os meus gemidos enquanto naufragas dentro de mim.

 

A Vizinha

Irritas-me e eu adoro-te!

60648092b2ed4bb3d1d4d2b135eba3ed

 

 

Irritas-me!

Irritação imediata desde a primeira troca de palavras, não sei de onde ela surgiu, mas tu afetaste-me. Se falavas, irritavas-me, se não falavas pior eu ficava. Era chuva e sol.

Noite e dia, era azeite e vinagre… mas juntos éramos o tempero perfeito.

As palavras rompiam dos meus lábios sem filtro, dura e crua assim me mostrava numa naufragada tentativa em diminuir o impacto profundo que provocavas em mim.
Um homem dois sentimentos divergentes, minha doença meu médico, frio e calor!
Não podias!
Não podia ser, tinha de te afastar, empurrar para bem longe e cada vez que te aproximavas caracterizava-me de vilã e esquartejava-te verbalmente para que fosses e levasses todo esse poder que tinhas sobre mim… Mas não arredaste pé, implacável desde aquela primeira impressão.
Calores.. suores… tremores… vida no meu corpo desde o primeiro olhar.
Desafias-me… devolvo-te…
Faíscas atravessam-nos numa luta constante onde sangramos até morrermos naquele beijo que rompe a “chinesise” verbal e aí, renascemos, na pele de amantes numa mansa paz, onde as nossas metades se unem, onde a linguagem é igual e se eu estiver por cima e tu por baixo ou se invertermos papeis nao constituirá problema.
Foi t3são ou paixão desde aquele instante? Foi ambos?
Fomos nós capazes de sentir tanto?
Irritas-te!
Quero-te!
Não quero!
Irritas-me!

 

  © ?Cátia Teixeira, Vizinha 69 Letras 2015

A ti, quem te seduz?

03391dd9477bd63aa3d0622ec6cb4d95

Eles conhecem-te e ficam com uma espécie de tesão do mijo.
és diferente, dizem-te.
Esfalfam-se para te terem, chegam até a acreditar serem capazes de te acompanhar… és especial, dizem-te.
Nos primeiros dias, és a mulher que todo o homem quer, a tua loucura aguça-lhes a curiosidade, as tuas certezas prendem-nos, a tua inteligência deixa-os de boca aberta e as tuas curvas arrancam-lhes suspiros…
Mas depois de se seduzirem, deixo a pergunta:
A ti, quem te seduz?

Hoje é dia do segundo encontro.

2c1baa3da378ba8e2c96d911ad09ea94

Encontro dividido por capítulos, cautelosamente adivinhado.
Ainda tenho o primeiro encontro a respirar na minha pele, naquela noite, só me dei conta da loucura que estava prestes a acontecer quando desliguei o carro. O corpo atraiçoou-me, as pernas tremiam, o coração estava louco, o meu estômago revolvia-se, a minha pele suava mas mesmo assim prossegui com o combinado.
A porta aberta tal como havíamos combinado, o quarto a meia luz, o meu corpo vestido de lingerie bordeaux a condizer com a venda estendida sobre a cama.
De frente para a porta de saída, com a gabardine já despida, surges atrás de mim vindo não sei de onde escondes o meu olhar o teu rosto como planeado.
Os teus passos espalharam-se pelo quarto e trouxeram melodia ao nosso cenário.
Sinto calor perto de mim, estás à minha frente, puxas-me para ti e danço com este desconhecido que ainda não tem rosto.
Proposta indecente, perigosa que me fez ser inconsequente e aceitar viver esta loucura.
Naquela dança, descobri que a tua barba estava por desfazer, o teu cheiro era lascivo, e o teu toque intenso.
Oiço-te a encher um copo de espumante, que só o adivinhei quando me ajudaste a saborear a bebida… circulas à minha volta e detens-te a cheirar os meus cabelos loiros enquanto dou golos de espumante na tentativa de minimizar o nervo, e a ansiedade do que se seguiria…
Na cama, após a tua ordem, as tuas mãos percorreram a minha pele como se eu fosse uma obra de arte. Sem pressa e com intensidade, viajaste pelos meus contornos e agitaste a maré sanguínea que se esconde debaixo da minha pele branca… a tua boca acordou cada poro da minha pele e as tuas mãos confundiam cada sensação que me despertavas.
Naquela altura lembro-me do calor que me saia entre as pernas, provavelmente as minhas fases já estariam rosadas de desejo… lembro-me de me teres dito ao ouvido o quanto me desejas, e depois seguiu-se aquele beijo que me trespassou o corpo como uma corrente eléctrica… no chão os teus passos afastam-se e fechas a porta.
Tiro a venda, e tal como combinado o primeiro encontro da-se por encerrado, e eu fiquei sozinha naquele quarto com o peito a expandir-se pele respiração acelerada.
Hoje, é o 2º capitulo, e mal posso esperar.

Entende meu amor, é impossível suportar ser tua por inteira e ter-te aos bocejos.

image

De todos os sentimentos o que mais gostei de sentir foi aquele que me provocaste.
Tu chegaste mais longe que qual outro, aliás anulaste todas as memórias que tinha, e marcaste-me com as nossas.
Tu dominaste o meu corpo, a minha mente e a minha alma só te restou ficar para seres ‘o tal’.
Eu poderia suportar a tua ausência e a tua vida sombria cheia de perigos caso a minha respiração não dependesse de ti, ou o meu corpo não precisasse da tua presença para sobreviver.
Entende meu amor, é impossível suportar ser tua por inteira e ter-te aos bocejos.
O que despertaste em mim, trouxe-me vida desde o momento que me fizeste tua.
Amor sádico, tão intenso, tão animal, tão puro, tão bom!
Gosto de discutir contigo e sentir o sangue fermentar entre a pele, gosto da tesão com que ficas sempre que sou insolente, gosto quando me possuis e declamas que sou tua, gosto quando me fodes com vontade de rasgar a minha pele de modo a diminuir o espaço entre as nossas almas.
Vou ter saudades da beleza do meu nome na tua boca.
Vou ter saudades do teu olhar que me despiu tantas vezes e me fez cair a teus pés.

?A vizinha #69Letras

Acordaste-me e estou sedenta…

image

Tocaste-me.
A pele.
A alma.
Desde que me tocaste que despertei.
Sabia lá eu o era sentir desejo ou ter tesão por alguém até me amaldiçoares com o teu toque implacável.
Este desejo por ti, está tão vivo que sofro a urgência de o sossegar em todo o lado.
Tocaste-me!
Ainda sinto o teu suor na minha pele e o teu sexo a foder a minha alma.
Acordaste-me e estou sedenta.
Onde é que estás?

?A vizinha #69Letras