Beijos suculentos.

Como posso esquecer Teus beijos suculentos Que me levaram a provar O doce prazer ao luar. Com o Tejo do nosso lado O curso só podia ter sido um: Porta aberta Vestido levantado E a tua tesão entalada. Servida a entrada Para trás ficou o céu estrelado Com os corpos em rescaldo Dançámos entusiasmados. Ficou…

Segredos de um Tejo silencioso.

  Finalizei o dia exausto, e aguardei a tua chegada. Levaste-me então nesse teu carro, pensado eu que íamos jantar um belo repasto, paraste junto ao tejo, vi no teu olhar o desejo brilhar e num ápice saltaste para o meu colo, e retiras a minha gravata ferozmente atando-me na porta, a camisa foi-me arrancada…