Arquivo de etiquetas: sorriso

Há que limpar as vistas, meninas!

“Ver e não mexer”

Mas porque não?! Há coisas que não basta ver! Tem de se tocar, apalpar e sentir o material. A textura é um factor que não deve ser ignorado! 

Imaginemos um belo espécime do sexo oposto. Vá lá meninas, sei que não é difícil, há muito bom exemplo por aí. Imaginem-no por exemplo de camisa branca, barba na medida certa e um sorriso colgate!….. 

…………………………………… Ãh? Desculpem parei no tempo! Estava a limpar as vistas. Mas voltemos à questão! Como é que eu sei que a camisa escorrega ao toque, que a barba está suave o suficiente para não deixar vermelhão na cara ou como é que eu sei que por trás daquele colgate todo, o rapaz tem mau hálito?!? 

Há que tocar! Sentir! Cheirar! Fazer uso dos 5 sentidos que a vossa mãe vos deu! Não mexer… Eu mexo no que eu quiser! 

E garanto-vos que as minhas vistas estão um brinco… 

©Miss Steel 69Letras 2017 

Com os seus olhos me fascinou

Com o seu sorriso me encantou

No mistério se envolvia

Quando me sorria era pura magia

Dávamos as mãos

E ouvíamos o coração

No silêncio de um olhar

Voávamos pra um lugar só nosso

Lá, em sonhos perdidos

Entre risos distraídos.

Lá, em sítios distantes

Onde eramos amantes.

Lá, onde tu e eu

Eramos nós.

Mas a realidade era diferente

Não nos deixou seguir em frente

Perdi-me no tempo

Contigo no pensamento.

Não sei onde estou

Nem para onde vou

Mas quero-te comigo

Para a vida ter sentido.

Lá, em sonhos perdidos

Entre risos distraídos.

Lá, em sítios distantes

Onde eramos amantes.

Lá, onde tu e eu

Eramos nós.

Lá, onde tu e eu

Onde eu e tu

Eramos…nós.

© Fox 2017 #69Letras

Adoro como me acordas!

Beijaste-me o umbigo… e acordei!
A tua pele queimava, colava na minha …..
Deslizas-te pelo meu corpo, descendo , beijando o meu desejo que estava a ser despertado …
Encaixas-te no meu ventre ….

Continuar a lerAdoro como me acordas!

Momentos só nossos…

Gosto de pensar que alguns momentos serão sempre meus.
Chego a parar para me forçar a recordar…
Não os quero perder…
São meus e teus…
Talvez quem comigo os viveu já não os guarde…
Quem sabe alguns que eu não guarde, tenham dona e sejam guardados em outra memória que não a minha…
São belos momentos de vida que não quero que se percam nas memórias.
Não desejo perder a capacidade de me voltar a enamorar pelas borboletas que senti…
E por isso paro…
Paro e recordo…
Recordo a vibração que aqueles momentos a esvoaçar em mim me provocavam…
E sorrio…
Sorrio com a ternura que dentro sinto …
Dos beijos apaixonados que dei e recebi…
Dos lábios que me beijaram…
As mãos sedosas que me percorreram…
Aquelas que desejei…
Recordo gemidos de prazer…
Não aqueles de prazer carnal!!
Os pequenos…
O entrar…
O… “Estas em mim…”

©Read Mymind 2017 #69Letras

Deixa-me revelar o teu ser…

Porque quase sempre começa numa brincadeira…
Num avaliar superficial…
Aquele parecer ser que acaba por não ser…
E vais raspando assim sem querer…
Revelando o ser que se esconde…
E o que era uma brincadeira torna-se um prazer…
Descobres o que não te quer esconder.
Talvez seja sempre uma brincadeira…
Mas é uma brincadeira que já me dá prazer…
E o que seria de nós se não tivéssemos quem nos desse prazer em conhecer o seu ser??

©Read Mymind 2017 #69Letras

Sous le ciel de Paris

E lá estava ela.
O olhar brilhante, o sorriso doce, as madeixas douradas a ondular ao sabor da brisa, o casaco vermelho a combinar com a boina, o corpo esbelto e perfeito.
Na ponte sobre o rio Sena lá estava ela, a contemplar a Torre Eiffel, como sempre fazia ao fim da tarde.
A neve caía-lhe sobre os ombros como se algodão fosse e ela não se importava com o frio cortante que se fazia sentir naquele Inverno parisiense.
E, como sempre, aqui estou eu sentado na escadaria à espera que ela chegasse, apenas para a contemplar.
Apenas a olhar, sem a poder tocar, sem lhe poder dizer que o meu coração se prendeu a uma estranha.
O meu coração prendeu-se a ela.
Mas hoje foi diferente.
Hoje, depois de olhar a Torre, ela olhou para mim.
O seu olhar chocou com o meu e, timidamente, ela sorriu.
Sorriu para mim. E aproximou-se.
“Posso sentar-me aqui?”
Surpreso, apenas acenei a cabeça em sinal afirmativo.
O meu corpo estremeceu quando ela se sentou e o seu perfume suave invadiu o espaço.
“A vista é linda. Todas as tardes venho até aqui para olhar para a Torre e ver o anoitecer cair sobre ela.”
“Eu sei. E eu venho aqui só para te olhar e comprovar que o teu brilho é maior que o das estrelas”, pensei.
Sorri para ela e apresentei-me.
A conversa sobre Paris e a sua beleza prolongou-se até a noite chegar.
“Amanhã irei voltar. Encontro-te aqui?”
Ela queria voltar a estar comigo.
O meu coração quase explodia com tanta felicidade.
A semana passou-se com encontros diários na escadaria.
E eu sentia-me apaixonado.
Numa dessas tardes ela contou-me porque olhava sempre para a Torre Eiffel ao anoitecer.
“Um dia gostava de ir até ao cimo da Torre e olhar as estrelas. Acredito que de lá lhes poderia tocar e que os meus desejos se realizariam.”
“E qual é o teu desejo?”, perguntei.
“Neste momento…tu”.
Os nossos olhares fixaram-se, aproximando os nossos rostos e fazendo com que os lábios se tocassem.
Que beijo tão suave e doce.
Eu amava-a. Eu queria tornar os seus sonhos realidade.
Uma tarde, antes de nos despedirmos, sussurrei-lhe ao ouvido:
“Esta noite vais mais alto. Esta noite vais tocar nas estrelas.”
E entreguei-lhe uma chave. Uma chave para a Torre.
Os olhos dela ganharam um brilho maior que o do sol.
Abraçou-me.
“Obrigado! E tu? Vens comigo? Queres ir mais alto e sentir como é tocar numa estrela?”
“Eu já senti. Eu já te toquei.”
E assim nos despedimos.
Na noite cerrada, caminhei em direcção à Torre Eiffel.
Parei na ponte onde sempre a costumava ver.
Olhei para o topo da Torre e vi uma silhueta.
Uma silhueta esbelta e mais brilhante do que o anel de diamante escondido no meu bolso.
Tocava nas estrelas pedindo os seus desejos. Estava lá, mais alto.
A mulher a quem entreguei o meu coração.
A mulher que amo.

© Fox 2017 #69Letras

Tiro-te do sério?!

Seja maldade …
inocente, mas seja! 
Provoco sim, com as minhas vontades, com o saber dos teus caprichos!
Não serão apenas caprichos, mas sim desejos teus , loucuras gulosas da carne e da pele, vontades que te inquietam as mãos, o olhar e até o pensamento!
Eu provoco sim, sabes que sim e o porquê!
Eu provoco e tu,mudo, refletes os pormenores…
Crias momentos lascivos, carregados de desejos teus com as minhas provocações…

“Tiras-me do sério!” … Dizes !
Tiro?!
Deixas-te provocar, deixas-te levar …
As tuas mãos, inquietas , respondem …
agarram-me pela cintura, arrancam-me a roupa.
Inquieto, muito inquieto … sinto-te em cada palavra, cada expressão do olhar, a mordida no lábio, o teu !
O fazeres-me deslizar pela mão até me colar ao teu corpo ,virada para ti, a mordida no lábio, desta vez no meu…
Sugas de rompante a minha boca e perco-me de vez nos teus beijos,
mergulhada em ti, nos teus braços, na tua pele que acaricia a minha, nos corpos que se colam, nas Almas que se entregam, na explosão mútua de sensações !
Seja maldade, seja a tua vontade ,seja a minha, seja….
Até dizem por aí ….. “o Amor é assim”…
E é, pelo menos parar mim !!

©*My Sighs* 2017 #69Letras