Arquivo de etiquetas: silÊncio

E agora, quem sou eu?

Já não sei escrever.
As palavras ferem o meu silêncio.
E é uma luta dentro de mim.

As palavras que se embrulham na minha garganta.
O silêncio que se mata para ser mais forte.

E com isto, quem sou eu?
Não me reconheço.
Não sei quem sou.

Continuar a lerE agora, quem sou eu?

Desnecessário

Chegaste de rompante. Tu dizes que não – que há muito te fazias chegar… Mas eu não tinha dado conta e então, para mim, foi de repente que apareceste. Chegaste e impuseste a tua presença. Eu tentei escapar.

Esperneei e recuei numa tentativa atrapalhada de não te deixar aproximar mais. Mas tu fizeste questão de transpor todas as barreiras que eu tentei erguer. Esmagaste-as com as tuas mãos de gigante – as mesmas que romperam o meu peito e seguraram o meu coração.. Tinhas um aperto tão firme, as suas rachas mal se viam e ele quase parecia inteiro… Continuar a lerDesnecessário

Nada mais que palavras….

Nada mais que palavras, palavras levadas num sussurro….
Peço-te que me leias no teu mais profundo silêncio, aquele momento intimo e único….
Pedia-te para fechares os olhos e esvoaçares sem rumo, mas não me irias ler….
Por vezes ler-me é uma perda de tempo, por vezes ouvir-me é uma responsabilidade….
Não é tanto o que podes fazer por mim, mas sim o que eu posso fazer por ti….
Poderia tentar fazer-te feliz, colocar um sorriso nos lábios….
Uma alma alegre é uma alma preenchida, um corpo saciado….
Mas longe de estar satisfeito, uma mulher satisfeita é um objectivo complicado….
Não é uma hora, não são seis horas, muito menos doze e até mesmo as vinte e quatro….
Uma mulher satisfeita é uma vida dedicada, um amor inconfundível, não é sexo, é amor….
Por mais linhas que pudesse escrever para saciar esse teu apetite voraz, sei que jamais o poderei saciar,
porque tu tal como eu, precisa dos beijos….
Precisa dos carinhos, dos mimos, de sentir o calor invadir o corpo, mais importante, invadir a alma e isso só se conquistando a alma e o coração….
Palavras, meras palavras que aquecem a alma…. Mas não o coração, não estou aqui….

“Vive o presente, relembrando o passado sonhando com o futuro” ….

Palavras, puras palavras são as que me saem da alma, do coração envelhecido, mas feliz, cansado, mas guerreiro….
Fecha os olhos….
Sorri….
Respira….
Sorri….
©NMaufeitio 2017 #69Letras

Shhhhh

Silêncio…
Precioso e assustador…
Queria calar os sons do mundo, as vozes vazias à minha volta, a minha própria voz… Queria nada ouvir, nada escutar…
Preciso de momentos a sós, de parar, de sentir, só sentir…
Deixar-me ser invadida por energia, energia sim, sem som, sem face, sem forma… É o barulho deste mundo que fala tão alto que me tem de cabeça cheia, de vozes inúteis, de ruídos efémeros…
Continuar a lerShhhhh

Ouve

Ouve

Ouve a chuva,

Ouve o vento,

Ouve os animais,

Ouve o rio,

Ouve as folhas,

Ouve a música,

Ouve o riso,

Ouve o choro,

Ouve as histórias,

Ouve as vozes,

Ouve as palavras,

Ouve os suspiros,

Ouve o silêncio,

Ouve o que digo,

Ouve o que sentes,

Ouve o amor,

O meu.

© Fox 2017 #69Letras

A última palavra

Sentou-se junto dela e ficou em silêncio, a olhar as ondas que se desfaziam em espuma na areia branca.
Ela também ficou em silêncio.
Ele desviou-lhe da cara os cabelos dourados.
Ela chorava em silêncio.
E o coração dele também começou a chorar.
“Desculpa por…” começou ele, mas ela interrompeu-o.
“Não digas nada. Nunca disseste nada. O silêncio é a tua melhor palavra.”
Ele sabia que ela tinha razão.
Nunca foi capaz de lhe explicar o que aconteceu, porque se afastou, porque a deixou sozinha sem nenhuma justificação.
Apenas se calou e saiu da vida dela sem uma palavra.
O silêncio foi a sua última palavra.
Mas a dor que sentia no coração não ia deixar que, desta vez, o silêncio fosse a última palavra.
Levantou-se e com o indicador escreveu na areia molhada.
Quando acabou, aproximou-se dela, limpou-lhe uma lágrima e beijou-lhe os cabelos.
Ela não falou, não se mexeu.
Apenas deixou que mais lágrimas caíssem pelo rosto.
Ele foi embora, deixando um rasto de pegadas atrás de si.
Ela olhou para trás e, quando já não o conseguia avistar, levantou-se e aproximou-se da areia molhada em que ele escrevera.
Um sorriso surgiu entre as lágrimas.
“Amo-te.”

© Fox 2017 #69Letras

Vais embora, eu sei!

Vais embora, eu sei!
É escusado eu tentar esconder todo o meu transtorno, pois ele evidencia-se a léguas dos meus olhos.
O meu corpo emana uma essência estranha quando estás para te ausentar.
A falta do teu ser desperta em mim sensações, que mesmo que não seja a tua primeira ausência, quase como se as sentisse pela primeira vez.
A saudade é terrível, é algo inútil de tentar fugir.
Uma imensidão de sentimentos.
O medo e a paixão juntam-se, parecendo fazer todo o tempo que estás longe de mim insuportável!
Pior do que eu partir, é ver-te partir.
Levando um pouco de mim. O tempo voa, como se um balão cinzento se afasta.
E apenas a certeza do teu regresso me prende a este mundo injusto.
Em que a saudade existe no seu mais belo e único significado…
Não é o tempo que custa a passar.
É o corpo.
Não é a distância que magoa,
é o silêncio que preenche o vazio da tua voz.
Ainda aqui permaneces e já as lágrimas de despedida começaram a cair.
Não me deixes cair, apenas te peço isso.

Hoje e sempre.
Permanecerei aqui, como no primeiro dia.
À tua espera.

 

Krishna  69Letras