Tocas-me com esses dedos atrevidos…!

  Tocas-me com palavras temperadas de versos ritmados que cantam saudades dos tempos recheados de especiarias variadas. 1 ramo de desejo, gramas de sedução, uma pitada de escuridão e uma malagueta de ardor foi assim servido o pecado que me aprisionou. Tocas-me com esses dedos atrevidos sedentos em mergulhar no doce pecado… Mergulha fundo, brinca…

Estou a chegar. Prepara-te. Porque esta noite quero-te amar!

Gostar de ler? Segue-nos. Estás em casa? Ótimo, estou a caminho. Põe a música a tocar, acende as velas, encomenda o jantar, abre a garrafa de vinho e deixa-o abrir-se para o nosso paladar. Recebe-me de calças de ganga e camisa com os botões desapertados e cabelo desalinhado. Não percas tempo, despacha-te porque estou a…