Arquivo de etiquetas: Senso comum

O meu dia da Mãe 

Não sou apologista de dia do Pai, da mãe , do avô ou do gato.Tudo demasiado comercial.

O dia da mãe então…

Dia de quem teve a felicidade de encontrar uma mulher disposta a abdicar de si em prol de lhe dar um filho.

Isso sim é de louvar.

A sorte de quem foi escolhido para ser pai.

Sim…

Escolhido…

Por que nos dias que correm, com excepção da adolescência, a percentagem de “acidentes” já é equivalente ao número de pessoas que escapa a multas de trânsito…

Portanto…

Dia do felizardo!

Feliz de quem olha para uma criança e se revê como pai!

No fundo é o que comemoramos!

O nascimento da criança!

A sua existência!

O ser que nos faz sentir que existimos !

Que somos alguém!

Que podemos sentir amor por uma criança.

Que temos oportunidade de a ver crescer com todos os defeitos e virtudes que lhes pudermos geneticamente passar!

Feliz dia de quem teve uma mulher que desejou ser mãe com ele!

©Read Mymind 2017 #69Letras

O meu olhar não é o teu!

©Read Mymind 2017 #69Letras

Onde vês o mar revolto eu vejo a força!Onde vês a água que transborda eu vejo o carácter da natureza!

Onde vês a água remexida como uma

mente atribulada eu vejo uma força de acreditar nos seus rumos!

Uma vontade de superar barreiras e não desviar do seu curso!

Onde vês temor eu vejo valor!

É preciso ter valor para enfrentar os medos.

Quem não tem medos não precisa coragem para os enfrentar!

Eu sou EU!

©Read Mymind 2017 #69Letras

Eu sou eu!
Gosto do

meu espaço!

Gosto do que gosto!

Não gosto

de gostar por gosto geral!

Não sou nem nunca serei “popular”

Não está no meu “ser”, ser muito de “seres”

Não sou só o que vês!

Sou o que quero deixar ver!

Sou e não mudo porque gosto de ter um “ser”!!

A minha luz ilumina o caminho que entendo seguir.

O que penso digo quando o meu “ser” o faz dizer.

Metade do que eu digo só eu entendo.

Sim…

Sou aquele

que consegue rir contigo e que no fim apenas tu te lembras que lá estive…

Gosto beijos que são só meus!

De momentos que sejam nossos!

Amo intimidade!

Não preciso ser cromo da tua caderneta!

Prefiro ser o vazio que ficou por preencher…

São escolhas e formas de ser!

Se assim somos que mais devemos fazer que sermos o que somos?

Sabe a pouco ?

Sim…

Sabe aquele doce em que cada pequena fatia tem um sabor especial.

Nunca serei o bolo que te enche…

Apenas a fatia que preenche o paladar.

 


A rua desta vida…

Caminhas meio dormente pelasruas molhadas.

Sentindo as dores da vida…

A calçada de piso disforme ,ajuda a lembrar as tropelias e falta

de recato que deste ao corpo.

O vento que carrega o ar frio e te faz semicerrar os olhos…

Deixando os restantes sentidos alerta…

Sentes o choque do quente que sai do café aquecido …

Misturado com o cheiro apetecível do café acabado de tirar .

O som dos putos a discutir as tropelias da escola , como se este inicio de vida já fosse o pior dos males.

Passas pela poça como se o esforço de te desviares fosse uma perda de tempo que já não vais tendo.

Vislumbras mulheres “trabalhadas”

Mulheres simples e belas…

Suavizas o frio interior com o calor que emanam…

A rua acaba…

O tempo de parar acabou…

Voltamos ao muito fazer que a nada nos leva.

E tudo se repete…

Com mais dores…

Mais lento…

Mais pesado no tempo que acelera…

©Read Mymind 2017 #69Letras

Eu & Eu …

Eu sou …
Um pouco das experiências que passei,eu sou as imagens na memória,
as palavras ao vento que ouvi.
Sou o acumulado das porradas do pensamento ,
das pressas,
do silêncio que permite a fuga.
Sou a percepção do inferior,
a constatação da impotência e a aceitação do que me é imposto !
O que sobrou do grito, do olhar pro chão, do desejo perdido .
E ainda assim …sim… eu sou …
A música que ouço , que me toca , que me desperta lembranças ou vontades ..
Sou … um sorriso em dias de sol … mas também um olhar terno em dias de chuva !
Sou uma mão estendida sempre que precisas , o teu ombro mudo !
Sou Mãe , sou amiga , sou conhecida …
Sou uma bola de neve … mas , nas ondas de um Mar revolto !!
Não causo perigo de avalanche!
É assim que criamos o nosso mundo ,
o nosso pequeno universo .
Em que ninguém nos vê, ninguém nos percebe …
Sou eu , tantas vezes sem Me ser ….

  ©*My sighs* 2017 #69Letras

Porque os pais babam os filhos…

Sou um Pai Babado porquê???

Porque tu existes!

Porque a neura das noites perdidas dão lugar a sorriso sonolento quando pela manhã pedes o meu colo.

Porque reconhecer em ti os meus jeitos e trejeitos

É sentir me vivo!

Sou um Pai babado porque os teus sentires se entranharam em mim.

Porque a tua lágrima é a minha dor.

O teu sorriso uma paixão que cresce.

As tuas conquistas as medalhas que carrego orgulhoso no peito.

Não foi amor a primeira vista.

É

daqueles que crescem em nós.

Começa apenas pela responsabilidade !

Uma pequena semente como tu já foste…

Vais crescendo em nós como uma árvore que ganha raizes…

Tal qual uma flor que floresce nos dias bons.

Regada pelo teu acalmar ao descansar no meu peito.

Sou um Pai babado porque me tens em ti …

©Read Mymind 2017 #69Letras

Disperso no momento…

Por momentos sinto-me disperso.

Momentos que se prolongam…

Mil ideias !!!

Outras tantas vontades!!!

Preocupações que pedem a atenção…

Prioridades que perdem a vez…

Mente que se dispersa pelos sabores da vida!

A razão que se perde nas cordas que nos regem…

Vou ficando entrelaçado entre tantas ordens e regras que tal qual em marionetas .

Nos puxam no palco da vida

Meros bonecos com imagem de ter vontades!

Escritas num caderno onde as folhas não se movem pela nossa mão!!!

Dívidas , regras, leis, obrigações, despesas, tradições…

E o momento que é esta vida de regras pre definidas,

Sem liberdade de fugir

Vai se prolongando na vida…Ideias e vontades,

pulverizadas pelo afunilar do tempo!!

Ordenado pelos donos do palco em que me disperso!

Infância perdida em ideias formatadas que nos apressam

a vontade de crescer.

Inseridos num papel que nos destinam…

Marcados nas primeiras horas com o número que escraviza as escolhas.

Contribuinte, escravo, marionete…

A clareza tardia que a idade nos trás…

Tarde descobres que não escolheste o que és.

Com um encolher de ombros de quem percebe que ,

afinal não havia escolha.

Que o teu papel já estava escrito…

Motivados por ilusões de ser alguém…

Numa peça em que não escolhemos o papel!!

Fazendo vénias ao rico publico que nos aplaude ,

a excelência de viver as nossas falas.

Agradecemos o momento em que vivemos!

©Read Mymind 2017 #69Letras