Exteriorizações da memória

Confesso que precisei de saber. Precisei de saber se realmente valeria a pena esperar e lutar por ti. Não foi fácil estar horas deitado no sofá a ouvir aquelas memoriosas músicas do VH1 que me lembravam o quanto inocente e ignorante era eu na Arte da Sedução (sim, seduzir é uma arte, resistir faz parte)…

Corpo cansado mas guloso…

Hoje acordaste mais tarde, cansada e sonolenta. “Dói-me o corpo todo!” dizes-me com um sorriso safado. Não seria para menos. Os teus gemidos e suores, as nossas posições e as tuas suplicas durante todo o tempo que foste minha só poderiam ter como consequência um acordar com teu cansaço e satisfação. Mas é teu cansaço…

Hoje, mando eu….(talvez)

Texto M/18 Hoje não te vou mimar…vou amar-te rigidamente… Olha bem fundo no meu olhar…e prepara-te para as putices que te vou sujeitar… Vais sentir a dureza das minhas mãos…a agarrar-te, puxando-te para mim…

Quando dois olhares se cruzam é porque as Almas se pertencem!

Olha…o que não te digo! Vontade de pegar no carro e ir ter contigo… Surpreender-te no sítio onde menos esperas. Talvez no trabalho, no restaurante…nas compras… Em qualquer lado onde estivéssemos rodeados de pessoas, presos pelo olhar alheio…e ao mesmo tempo, livres para comunicarmos com o olhar… Tenho tanta coisa para te dizer…para te fazer…

Apenas sente…

Apenas sente… Deixa-te levar, deixa-te ser conduzida pelo teu lado mais escondido que não abdicas mas teimas em ocultar…

Sessão de Cinema

TEXTO ERÓTICO| M18A  󾬥 󾬥  󾬥 󾬥  󾬥 󾬥 Ultima sessão, apeteceu-me ir ao cinema sozinha. Ultima fila para poder ter a perspectiva toda da sala. Meia dúzia de pessoas para ir ver um filme erótico-romântico. As luzes diminuíram… e senti um casal sentar-se ao meu lado. Pensei..,- Fogo queria estar só!! O filme começou.

Senti…Sem ti!

Sinto-me um cobarde, só…derrotado pelo destino…(sem ti) Na (in)certeza de sentir (sem ti…) Na (in)certeza de viver (sem ti…) Dou comigo rodeado de muitas pessoas…mas incrivelmente só… (Sobre)vivendo à tua ausência Escrevo mentalmente centenas de parágrafos, numa orgia de letras e sentidos. Confesso vontades, sobre a forma de pedidos de clemencia…para diminuir a solidão…! Suplico…