Tocas-me com esses dedos atrevidos…!

  Tocas-me com palavras temperadas de versos ritmados que cantam saudades dos tempos recheados de especiarias variadas. 1 ramo de desejo, gramas de sedução, uma pitada de escuridão e uma malagueta de ardor foi assim servido o pecado que me aprisionou. Tocas-me com esses dedos atrevidos sedentos em mergulhar no doce pecado… Mergulha fundo, brinca…

Nutre-me com o pecado.

  Pecado. O supra alimento que suja a minha alma mas que a sacode, faz rejubilar e rejuvenescer a menina que tem tanto de doce como de safada, e se tu te assustaste foi porque não leste as entrelinhas e se não as soubeste ler e achas que precisas de um manual de instruções é…