Por me ter afogado em ti.

Que sede. Que sede esta que tenho neste deserto de desejos. Que sede maldita que me enlouquece. Que sede perversa que adoro e me arde na pele. Que sede esta que aumenta quando te revelas. És um rio que corre para mim, um oásis de perversão, uma fonte que jorra para mim sem controlo, és…

Rasgas-me a alma com os teus alentos

  Lê mais aqui Feres me os tímpanos com o teu silêncio , rasgas me a Alma com os teus alentos , atiras tudo que há em nós aos quatro ventos . Causas-me danos , que reparas de seguida com um chorrilho de beijos , com todos os desejos , vens , feres me ,…