Corpo cansado mas guloso…

Hoje acordaste mais tarde, cansada e sonolenta. “Dói-me o corpo todo!” dizes-me com um sorriso safado. Não seria para menos. Os teus gemidos e suores, as nossas posições e as tuas suplicas durante todo o tempo que foste minha só poderiam ter como consequência um acordar com teu cansaço e satisfação. Mas é teu cansaço…

Hoje sonhei contigo…

Good morning My Lady. Hoje acordei contigo no pensamento e no corpo também. Sonhei contigo. Sei que não te pedi permissão mas sendo eu um rebelde ninguém manda no meu subconsciente. E que sonho! Sonhei com esse teu tímido sorriso de lábios rosados que eu tanto gosto, com a mordida provocante e com as covinhas…

A química da Mente

  O sabor que sentes num beijo , rebusca-te o pensamento e trás à boca toda a química que sentes fluir da pessoa que estás a beijar … que beijas com querer!!! Chamam-lhe “borboletas” , mas é a química da Mente! A química que flui, mesmo sem um contacto físico, descontrola por completo a capacidade…

(sobre)VOAR(te)

Fazes-me acreditar na capacidade de voar… Injectas em mim toda a vontade de me lançar de braços abertos, Aproveitando cada segundo…cada sensação…cada imagem!

Não queríamos sair dali, por nada!

Eu não queria sair dali por nada …. Fechei os olhos, uma e outra vez, para continuar … Soltei os movimentos do corpo a despertar do sono mas não do sonho! Virei-me para ti e vi-te dormir … Sereno e de sorriso nos lábios !

O primeiro Beijo

Sentada na esplanada do café deixei escapar um sorriso, porque ao ver o casal à minha frente, fez-me recordar o nosso primeiro encontro. Inicio de Verão, tínhamos ido lanchar em plena Baixa com amigos. A conversa estava animada. Nós já nos conhecíamos há um mês, e as nossas conversas eram como a carochinha e o João…

Senti…Sem ti!

Sinto-me um cobarde, só…derrotado pelo destino…(sem ti) Na (in)certeza de sentir (sem ti…) Na (in)certeza de viver (sem ti…) Dou comigo rodeado de muitas pessoas…mas incrivelmente só… (Sobre)vivendo à tua ausência Escrevo mentalmente centenas de parágrafos, numa orgia de letras e sentidos. Confesso vontades, sobre a forma de pedidos de clemencia…para diminuir a solidão…! Suplico…