Arquivo de etiquetas: sabor

Pequenos gestos

Aparece.

Quero ver o teu ser.

Olha.

Quero perder-me no teu olhar.

Sorri.

Quero sonhar com os teus lábios.

Aproxima-te.

Quero estremecer com a tua presença.

Toca.

Quero arrepiar-me com a tua pele.

Respira.

Quero a certeza de que sentes.

Beija.

Quero provar o teu sabor.

Abraça.

Quero arder no teu calor.

Fala.

Quero ouvir a tua melodia.

Promete.

Quero ter-te para sempre.

Sente.

Quero sentir o teu coração.

Ama.

Quero viver o teu amor.

© Fox 2017 #69Letras

Quem inventou as saudades?

Quem inventou as saudades?


A sério, digam-me por favor quem foi o filho da puta que inventou as saudades!
Juro que se o descubro, esgano-o!
Melhor… afogo-o! Ou dou-lhe um tiro aqui e outro ali e deixo-o a agonizar!
Pelo caminho torturo-o mais um pouco!
A sério que sim!
Ah se eu apanhasse esse cabrão!
Desculpem-me as asneiras!
Mas as saudades torturam! Matam!
Pelo menos a mim!
A cada dia um pouco menos de mim que fica vivo!
A cada dia uma faca nova atravessa o meu peito.
A sangue frio, sem qualquer dó, nem piedade!


As minhas saudades têm cheiro, têm sabor, têm rosto!


E o que me mata é não ter nada, rigorosamente NADA!, perto de mim!
Fecho os olhos e as saudades assombram-me o pensamento.
Nem a dormir me livro delas… Acordo exaltado de um sonho que mais parece real mas não passa, infelizmente, de um sonho.


Caramba mulher! Volta! Olha para a miséria em que me deixaste!
Eu louco por ti e tu sei lá eu onde!


Vejo-te e revejo-te em tudo e todo o lado.
Ouço uma música, fecho os olhos e é o teu corpo que vejo dançar diante de mim.
Estou a dar em louco. Literalmente.


Amo-te. Desejo-te mais do que alguma vez voltarei a desejar alguém!
Acreditas que dou a vida por ti? Dou, mas dou mesmo acredita.


Só te peço que me mates com a tua presença, com o teu amor… Mata-me com o teu desejo, mata-me de felicidade!
Antes que as saudades me matem por ti!


SilentSoul #69Letras

Pele…

Sinto o aveludado da tua pele sob os meus dedos, pele cansada de tantos medos, com cicatrizes do passado, um pedaço de vida que te foi roubado, este toque que te serena, que tanto te faz sentir vivo, deixa leve como uma pena, e revela tantos segredos.

Sinto o gosto salgado, do teu corpo suado, de Anjo endiabrado, quando ao meu toque reage, desafia o destino, deixa-te em desatino, o teu sabor da pele a mar, que quer em mim amarar, numa maré viva de ondas batidas, que de mim te fazem transbordar, com as palavras doces por nós proferidas, que nos inspiram e dão o Luar.

É na seda pura e fina da pele dos teus lábios, tecida ardilosamente por sábios, que deposito um beijo quente, sei que não é físico mas sim da mente, que te sossega a Alma e o corpo alvoroça, serena o teu Anjo e o Diabo troça, mas apazigua esse desejo urgente.

E na tua pele me perco, em cada poro e cada pedaço, cada cicatriz e cada traço, e me encontro como se fosse a minha casa, que me acalma mas me deixa em brasa, quando me acolhes no teu regaço.

Miss Kitty #69Letras

SEM TE TOCAR!

received_1208459322521007

Deixa-me deitar-me a teu lado…
Encostar-te no meu regaço…
Prometo que não te toco..
Só te envolvo no meu abraço…
Quero penetrar-te os olhos…
Só com o meu olhar…
Quero Amar-te…
Sem te tocar…
Quero sentir o teu cheiro…
Sem sequer respirar…
O teu arrepio…
Que me faz arrepiar…
Afagar-te os cabelos…
Nos meus dedos nús…
Deitados na mesma cama…
Somente eu e tu…
Deixa-me entrar na tua mente…
Ler os teus pensamentos…
Deixar de ser a recordação…
Dos nossos momentos…
Deixa-me beijar a tua boca…
Sentir de novo o teu sabor…
Sentires que na minha Alma…
Tu és o meu único Amor…

POETA SOLITÁRIO

Não há morte pior que a da alma…

13051755_1688898544689209_7140586274251624542_n

Desengane-se quem pensa que o amor não dói, não há pior dor que a do amor, aquele que se perde, aquele em que a relação acaba mas o amor continua, chega a ser pior que a morte…

Na morte a perda é certa, morreu, enterrou-se, está ali, não há volta…

No amor não, parte de nós vai, mas está viva, ainda que não ao nosso lado, e por mais que pareça impossível, um coração que ama acha sempre que há uma hipótese, por mais remota que seja…

E dói, cada dia, cada hora, cada minuto, cada lembrança, cada cheiro, lugar ou sabor.
Não há dor pior que a do amor, não há morte pior que a da alma.

SilentSoul #69Letras

Hoje queres-me em ti, dentro de ti…

Que belo dia para sair de casa, vestir os calções e a camisa de Linho, usares aquele vestido leve e florido que compraste nas férias em Ibiza.
O Sol quente e iluminado que nos enche de Vitamina D, a leve e cheirosa brisa de Maio com toques de Alecrim e Malmequeres, a frescura de uma Imperial numa esplanada junto ao mar… Certeza não há melhor que isto para dias como o de hoje…
Mas não… Não é isso que queremos fazer… Nada de roupa, somente a nossa pele… Nada de sol nem brisa cheirosa, apenas a luz do candeeiro e a odor do nosso corpo… Nada de sabor refrescante, somente o salgado e quente da nossa pele…
Hoje ficamos no sofá, na marquise, na cozinha, na casa de banho, na cama… Percorremos todas as divisões e cantos da casa, ora húmidos de vontade, ora molhados do banho; ora famintos de prazer, ora desejosos um do outro…
Hoje queres-me em ti, dentro de ti, em cima de ti, debaixo de ti… E eu em mim te quero, onde nus e desprovidos de quaisquer pudor ou vergonha gritamos em uníssono o nome um do outro…

O Vizinho #69Letras

Amores desencontrados…

ELE anda cansado das baladas e dos casos furtivos sem sentimentos. Aprendeu a gostar da sua própria companhia, sem precisar estar num grupo de amigos todos os sábados. Decidiu que quer um amor verdadeiro… que pode nem ser eterno mas que traga um sabor doce às suas manhãs, que seja a melhor companhia para olhar a lua, que ele possa exibir os seus dons na cozinha e o seu conhecimento em vinhos, só para ela.
Quer uma mulher que ele reconheça pelo cheiro dos cabelos, pelo toque dos dedos, pela gargalhada que vai ecoar pela casa transformando um domingo sem graça, no melhor dia da semana. Quer viver uma paixão tranqüila e turbulenta de desejos… quer ter para quem voltar depois de estar com os amigos, sem precisar ficar “caçando” companhias vazias e encontros efêmeros. Quer deitar no tapete da sala e ficar observando enquanto ela, de calção de algodão, com a minha T-Shirt e um rabo de cavalo, lê um livro no sofá. Quer deitar na cama desejando que ela entre no quarto em lingerie de tirar o fôlego.
Quer guerra de travesseiros, até que o vencido vá á cozinha buscar água para saciar a sua sede. Quer o poder que nenhum dos seus super heróis da infância tiveram… o poder de amar sem medo, sem perigo e sem ir embora no dia seguinte.
Quer provar que pode fazer essa mulher feliz!

ELA quase deixou de acreditar que seria possível ter vontade de se envolver novamente. Foram tantas dores, finais, recomeços e frustrações que pensou em seguir sozinha para não mais se magoar. Então percebeu que a vida de solteira já não faz tanto sentido. Decidiu que quer um amor verdadeiro… que pode nem ser eterno mas que possa acordá-la com um abraço que fará o seu dia feliz. Quer um homem que ela possa cuidar e amar sem receios de que está sendo enganada. Quer a alegria dos finais de semana juntinhos, as expectativas dos planos construídos, o grito de “golo” estremecendo a casa quando o equipa dele estiver a ganhar… a cumplicidade em dividir os segredos.
Quer observá-lo sem camisa, a ler o jornal na varanda… quer reclamar da bagunça da casa de banho, rindo e gritando quando ele responde puxando-a para o chuveiro, completamente vestida.
Quer a certeza de abrir a porta de casa e saber que mesmo ele não estando, chegará a qualquer momento trazendo o brigadeiro da confeitaria que ela gosta tanto. Quer beijar, cheirar, morder, beliscar e apertar para ter certeza que a felicidade está ali mesmo… materializada nele.
Quer provar que pode fazer esse homem feliz!

ELES estão por aí… sonhando um com o outro… talvez ainda nem se conheçam… mas é só uma questão de tempo, até o destino unir essas vidas que se complementam e estão ávidas para amar e fazer o outro feliz.
Ou alguém duvida que o universo traz aquilo que desejamos?

Autor desconhecido

O Vizinho #69Letras