Arquivo de etiquetas: resistir

Não, não posso ceder!

6f74bd80d9762c50d97c89bca6325f0f.jpg

Texto Erótico|M18

Acordei, e lá estavas tu a seduzir-me mais uma vez. Sabes como sou, não cedo assim tão facilmente aos teus encantos, mas hoje estou com uma enorme vontade de te possuir… Não, não posso ceder e fico quieta. Tento controlar a minha respiração e esta minha vontade de te querer mais uma vez, enquanto tu exploras o meu corpo. Já sabes onde estão os meus pontos fracos e sabes como me excitar. Não consigo resistir-te mais. Fujo da cama, aquela onde tu me fazes maravilhas, vens atrás e puxas-me o lençol. Encostas-me à parede gelada, sinto o teu corpo a escaldar e a encostar-se em mim. Puxas-me o cabelo daquela forma que só tu sabes e beijas-me intensamente, como se não houvesse amanhã.

Foda-se! Gosto tanto desses beijos, intensos e quentes!

Começas a descer, começo a me contorcer, e a pensar que não aguento muito mais. Ganhaste! Não consigo resistir-te mais. Salto para o teu colo e sorrio… Nem imaginas o quanto quente estou. Vais buscar um cubo de gelo, aquele que refrescava o nosso champanhe, colocas nos teus dentes e começas a passa-lo em torno dos meus mamilos, deixando-os rijos. O cubo de gelo desliza pelo meu corpo preso nos teus dedos, enquanto tua boca se mantém nos meus mamilos, onde começas a trincá-los e a chupá-los. Neste momento o meu corpo já se encontra bem mais quente do que o teu! Sinto a tua respiração ofegante, e o teu corpo a colar ao meu. Lembras-te e vais buscar o resto do champanhe que sobrou, dás um trago e dás-me a beber da tua boca. Vens lamber a gota que me escapou e me escorre pelo pescoço… e as outras que espalhaste pelo meu corpo. Assumo o comando, meto-te uma venda e beijo-te loucamente. Sento-me em cima de ti e deixo que me penetres. Beijo-te o pescoço enquanto te cavalgo devagar, pois sei que isso te excita ainda mais… o comando inverte-se, tiras a venda, prendes-me os braços e mexes-te acompanhando o ritmo da música. Tudo em ti é especial, tudo em nós é mágico…

DamaDeCopas

Isso não é febre querida, és tu a ressacar

12654172_1652375441674853_6744580287176442470_n

Louco. Possuído. Excitado.
É o meu estado normal,
para ti o ideal.
Babas-te quando me vês assim
não vale a pena mentir,
entre nós não vale a pena resistir.

Minha musa,
vem-me levar à exaustão
vamos misturar vontade
com imaginação.

Traços de perfeita loucura larga esse estado de negação,
porque quando estás sozinha é em mim que pensas e começas a suar.
Isso não é febre querida,
és tu a ressacar
do meu corpo nu
na tua alma a penetrar!

CJah #69Letras

 

…sei que estava a cometer um erro, mas era bom demais.

1917576_1644438789135185_3450647220144314681_n

 

A terminar de dar as aulas aos seniores, a preparar tudo para o merecido descanso.
Um bom banho, um bom vinho, uma refeição quente e o descanso dos deuses, era o que mais queria.
De costas para a porta, não senti que tinham entrado.
Sinto umas mãos fortes abraçarem me a cintura.
Virarem-me, agarrou-me na nuca, puxando um pouco os meus cabelos e beijou-me sofregamente e com paixão.
Não tive reacção, mas aquele beijo quente e forçado, fez-me ceder. Deixei a minha boca entreabrir-se.
Quase a perder o fôlego, senti-o afrouxar o beijo, abri os olhos e reparei que era um dos meus alunos.
Tentei escapar das garras dele, mas ele puxou.me mais para ele.
Disse-me que não resistia mais, tinha-me de sentir, de me possuir. Retorqui e disse-lhe que era impossível, questões de ética.
Tentei de novo desembaraçar-me de seus braços, mas ele entalou-me entre seu corpo atlético, torneado e o quadro.
Subiu-me o vestido, senti as suas mãos a percorrerem cada parte da minha intimidade. A minha respiração acelerava e não conseguia libertar-me.
Queria fugir, mas o diabo que ele estava a despertar em mim, queria ficar. Tentei resistir, mordendo o meu lábio para regressar à realidade, mas esse gesto foi como se o incentivasse ainda mais.
Pressionou-me mais contra o quadro, enquanto me beijava senti toda a virilidade dele em mim. Arfei…Afrouxou o beijo e começou a acariciar-me por todo o meu corpo, sempre dentro de mim.
Até me ouvir soltar gemidos de prazer, até ver o meu olhar vidrado de gozo e o meu sorriso de puta satisfeita.
Os meus poros cederam em todos os aspectos.
Disse-lhe que não poderia acontecer de novo. Acenou a cabeça com o sorriso de cabrão.
No dia seguinte, durante toda a aula sentia o olhar dele a percorrer todo o meu corpo e sentia-me a queimar. Sentia-me nua. Terminei a aula.
Ele parecia que não tinha ouvido o que lhe disse na noite anterior, pois voltou a carga e desta vez não lhe resisti.
Queria-o sentir de novo, sei que estava a cometer um erro, mas era bom demais.

Aquela sala de aula………

LOLA #69Letras

Resisto-te até…

d7c5fb10b0d4bc2b4fb88276246963aa

Fotografia: Abel Bueno

Resisto-te com sucesso até entrares pelo meu quarto a dentro, invades a minha mente e me forças a sonhar contigo dia sim, dia sim.
Evito-te. Expulso-te. Fujo a sete pés de tudo o que quero sentir ao teu lado e tu descarado como és obrigas-me a despertar nas memórias com que me deixas depois de teres papel principal nos meus sonhos.
Fujo porque te quero.
Oxalá não te quisesse, assim não precisaria de te resistir e ainda te poderia desfrutar…

Os teus lábios são o teu cartão de visita.

fda37f41257416b8e85fff7f5352677b

Impossível esquecer a bela Margarida, morena magra com curvas deliciosas, olhos doces e penetrantes, lábios perfeitamente desenhados, sorriso escondido pela timidez mas impossível de resistir, cabelos negros e suaves como a seda que lhe escondem o rosto, e subtilmente discreta.
Foi quando ela estava a picar o gelo para as bebidas que me aguçou a curiosidade.
O jeito como a bela Margarida colocou o cabelo atrás da orelha acordou os meus instintos de predadora, revelou um delicioso pescoço acompanhado por uns ombros que dão vontade de morder, o que me fez perguntar o que mais esconde aquela Margarida.
‘vou-te beijar’, deixei escapar quando me levantei e fui para junto dela. Retornei ao meu lugar e deixei-a estar entre o gelo e as palavras que lhe deixei.
A festa estava animada e o som das pessoas satisfeitas ecoava no ar, mas ela deixou se estar ali, perto de mim, encostada à bancada da cozinha sem nada dizer.
‘és minha’ pensei.
Fui para junto dela, levanto-lhe o rosto escondido pela timidez, com a mão esquerda seguro-lhe os cabelos na nuca e exponho a beleza daquele rosto com a mão direita trago a boca dela à minha… Doce e intensa Margarida de fazer ferver o sangue ao sentir a ansiedade dela no peito a arfar contra o meu. Deliciosa morena que se rendeu aos meus caprichos.
Beijo doce e delicioso… Fui provar o resto….