Arquivo de etiquetas: relações

Eis a questão…

TEXTO M|18Anos

 

F@der é amar? …

Eis a questão!…

Com certeza amar é f@der… simples assim quem ama f@de…

Mas quem f@de pode perfeitamente não amar…

ou será que o facto de partilhar corpos significa de alguma forma que se ama aquela pessoa?

Até que pode ser perfeitamente aceitável, se colocarmos o amor no seu devido lugar, ora vejamos, se dissermos que amar é tudo menos prejudicar ou magoar alguém.

Então f@der é amar!

Para mim só faz sentido desta forma… sendo verdadeiro… e intenso!

Pouco me importa as tuas intenções… se vibro contigo é porque de alguma forma estamos na mesma “frequência”… podendo ou não, estar sincronizada correctamente.

Eu decido com quem f@der… e se eu te escolho a ti é porque te amo!

©Musa 2017 #69Letras

 

Vintage Car

Conto Erótico | M18 🔞🔞

Demorei uma eternidade para perceber que somos como um carro clássico… com linhas curiosas e cheias de classe, com muitas amolgadelas, que demoram a pegar mas quando começam a trabalhar soam que é uma beleza…

A noite ia longa, bem regada e pautada por uma conversa deliciosa… Devias estar cansado de ver as minhas mãos a dançar na tua frente enquanto gesticulava os meus argumentos que já começavam a fugir conforme esse olhar azul penetrava mais fundo no meu ser inebriado… Continuar a lerVintage Car

Mulher e sua sexualidade

No século em que vivemos, já não deveria de haver preconceitos por parte das mulheres sobre a sua vida sexual e a forma como expressam.
Mas infelizmente, ainda existem muitas mulheres que tem dificuldade de se expressar e revelar os seus problemas sexuais, o que acaba por prejudicar as suas relações.
Pois uma relação não se vive só de amor e paixão, tem de haver sexo, comunicação, cumplicidade e parceria.
Posso afirmar que, em todas as situações que irei enumerar mais à frente, tem tudo haver com o ambiente familiar em que foram criadas, a educação que lhes foi incutida e por último os rótulos da sociedade.
Existem vários tipos mulheres e a sua forma de agir sexualmente, irei enumerar alguns, os mais comuns, embora existam muito mais.
Mulheres Frívolas Mulheres que para elas sexo e intimidade nada lhes diz. Não é algo que achem necessário numa relação. Tem sentimentos como qualquer uma, mas de forma peculiar. Para muitas de nos pode parecer sarcasmo, frieza.
Mulheres cépticas é o género de mulher que foi criada segundo os padrões da religião, e ter relações sexuais é só para procriação. Não são dadas a fantasias, mas não quer dizer que não as tenham. Só que ficam relutantes de exprimirem o que querem ao companheiro. Não alteram a rotina, tem hora e dia para o fazer. 
Mulheres carentes São mulheres que necessitam de carinho, ternura para se poderem sentir desejadas. Um gesto afectuoso pode ser o despertar dos sentidos delas. A rampa de lançamento para o acto do amor, em si. Estão disponíveis para qualquer fantasia dentro da normalidade. Impõe limites.
Mulheres emancipadas é o tipo de mulher casada, bem sucedida na vida. Casada com alguém bem mais velho que ela, que lhe dá a estabilidade e status. Mas ao mesmo tempo tem um amante para as suas escapadinhas exóticas ou profissionais. Para estas mulheres este tipo de sexualidade, intimidade é normalíssimo.
Actualmente, algumas coisas alteraram e este género de mulheres só se encontra na alta sociedade, porque na classe média as mulheres são solteiras, divorciadas ou viúvas e tendem a não querer ter relações fixas. Escolhem-nos por uma noite, ou semana e depois descartam-nos.
Mulheres Ninfomaníacas São mulheres que não conseguem controlar o seu apetite sexual e não se contentam com um só acto. Com uma imaginação muito fértil para fantasias
É considerado um vicio sexual compulsivo.
Nestes casos as mulheres tendem a ter vários actos sexuais até atingirem o orgasmo. Poderão fazê-lo só com um parceiro ou com vários, mas infelizmente nunca se sentirá satisfeita.
Este vicio por vezes prejudica a vida afectiva, mas actualmente existe tratamento para este caso especifico.
Sei que muitas se irão identificar, mas também muitas irão negar. Também sei que algumas irão dizer que os homens são iguais.
Sim, são. Mas não em todos os aspectos.
Como mulher, digo-vos, reflictam sobre os vossos actos, sobre a vossa postura perante os vossos companheiros. Tentem se colocar na outra posição.
 Se ainda não estiver perdido, reergam as vossas relações, deixem as vossas fantasias que só existem em pensamento, vir à tona.
Sejam altruístas.
Sejam felizes de novo.
©Lola 2017 #69Letras

Citando Fernando Pessoa, “o amor é um contentamento descontente”…

Citando Fernando Pessoa, “o amor é um contentamento descontente
não sei ao exato o que ele pretendeu dizer, mas será este “descontente” um substituto para o medo de perder momentos felizes ou, por amarmos e existir diferenças entre o casal, há um contentamento em nos moldarmos e, havendo de alguma maneira uma anulação de um EU um descontentamento na personalidade individual? Enjaular essências para um bem maior, o do amor e encaixe no outro?
Não há metades iguais, há sim todo um puzzle que gradualmente se vai encaixando, criando assim, de dois, um ser inteiro unido por um sentimento. E o desafio está aí, no recorte das peças para que se confinem. Mas para chegar lá, pelos desajustes teremos que passar até que dois se ajustem. Leva tempo e é sempre trabalhoso. Afinal de contas se lidar connosco já é difícil quanto mais partilhar uma vida?
Uma vida longa ao lado de outra pessoa, é muito raro, só com muita dedicação, respeito e dialogo. Se conversar fosse fácil não existiriam guerras.  O dialogo é mais complicado do que parece, pois a tua opinião ou verdade pode interferir com a outra pessoa acabando assim por a magoar, sem essa intenção. E o sentimento de impotência é enorme, claro que a sinceridade e a clareza entre o casal deve perpetuar sempre. As verdades não deveriam magoar tanto como as mentiras mas tudo o que entra em colisão com o outro, torna-se difícil digerir.
Isto de amar, não é assim tão bonito. É difícil, um desafio constante!
Mas vales a pena e ao teu lado quero melhorar.
Vizinha #69Letras

Amigos Coloridos

Texto Erótico|M18

“- Olá miúda! Tudo bem?
– Olá miúdo! Sim, está tudo bem.
– Tens planos para hoje?
– Nada de especial, porquê?
– Queria estar contigo. Tenho muito stress acumulado.
– Adoro quando tens esse stress acumulado. A que horas te queres encontrar comigo?
– Ás 21h. Em tua casa?
– Anda! Tenho um novo brinquedo para experimentar. Vais adorar!
– Hum… Mal posso esperar. Adoro quando tens brinquedos novos…
– Até logo. Beijinho.
– Até já…”

Amizades coloridas.. Desejadas por muitos, conseguidas por poucos. Não é fácil encontrar alguém com o mesmo pensamento que nós, onde apenas o sexo, o prazer e a descarga de emoções interessam. É como encontrar uma companheira, namorada mas onde a paixão e o coração estão proibidos de entrar. Como explicar isso? Segue uma conversa que tive com uma amiga. Pode ser que vos ajude a explicar o meu ponto de vista.

“- Isso é quase impossível acontecer Vizinho!
– Quase mas não impossível.
– Porque chegaste a esse ponto?
– Muitas feridas e muitas defesas levantadas devido a relacionamentos falhados. Ou simplesmente porque gosto do sexo, do prazer que tiro.
– Ai! Eu não consigo estar assim! Não consigo tirar prazer nenhum. É quase como uma acção de solidariedade, e sexo por solidariedade não é comigo! A pessoa tem que ser especial.
– Eu escolho com quem f@do/faço amor. Só isso já faz dessa pessoa especial para mim.
– Não acredito nisso de amizades coloridas. F@der por f@der não é bem a minha onda. Fazer aqui, ou ali só por fazer…
– Eu costumo dizer que sou tipo Mr. Grey “EU não faço amor, eu F@do!” mas no final não é bem assim. Sim, consigo ter o tesão para f@der mas ao fim de duas ou três vezes não é só f@der, é sem dúvida fazer amor, f@dendo.
– Não quero relações esporádicas nem passageiras. Saltar de corpo em corpo não é para mim. Prefiro me manter sozinha.
– Gosto de f@der, gosto mesmo, por isso mantenho este trato com esta amiga. Quando um de nós quer f@der liga com o outro… Sem paixão, nem romance. Sexo puro! Lógico que nutrimos sentimentos de carinho e respeito um pelo outro mas ficarmos apaixonados é proibido. Se isso acontecer cada um segue o seu caminho.
– Assim, tão fácil?
– Para já falar é simples…
– Um de vós vai sair magoado no meio disto tudo…
– E isso não acontece em quase todas as relações impossíveis?
– Pois, não vês grandes diferenças, pois não?
– Não minha amiga, por isso deixamos rolar. Até ao dia em que um de nós conhecer alguém que valha a pena apostar uma relação, vamos nos manter assim, amigos coloridos…

O Vizinho #69letras


 

12987088_1686369578275439_5796660740347803378_n

Shiuuuuuuu, não digas nada.

 

Lancei-lhe um olá, foi tudo o que consegui dizer, mas tenho a certeza que o meu olhar lhe contou o quanto ainda a quero.
Como é que ela faz? Os anos passam, mas ela continua com aquele olhar inocente, e mesmo sabendo que não é, continua a deixar-me louco.

Como é que é possível?
Veste-se de inocência, sorri e cora com timidez, foge com o olhar quando se sente invadida, brinca com os cabelos quando a mente vagueia em sonhos e quando as roupas desaparecem da pele, veste-se de Afrodite, sorri de satisfação quando sobe para o teu colo, cora de desejo, devora-te não só com o corpo mas também com o olhar, segura nos cabelos e entrega-tos para que a tomes.
Menina que se esconde entre roupas, mulher que se revela quando se despe.
Já faz algum tempo que não te via, e durante todo este tempo é a ti que sempre quis e quero.

Eu sei que mexo contigo, e desta vez não vais fugir com desculpas, se abrires a boca é para te calar com beijos, e garanto-te, desta vez vais pegar fogo,

cede,
cai nos meus braços,
deixa-me desvendar a tua respiração,
decorar o teu cheiro,
deixa-te aquecer no meu abraço,
Shiuuuuuuu, não digas nada.

Sente, sente como os nossos corpos quando se unem giram como um furacão.

Nunca me senti assim, apenas tu, menina mulher fizeste o meu coração agitar, descompassar, podes tu agora, ceder ao invés de fugir e dares oportunidade ao amor?

 

© ?Cátia Teixeira, Vizinha 69 Letras 2015