Arquivo de etiquetas: relaçoes violentas

Quando o sonho vira pesadelo – Relato completo | Rúbrica: Conta-nos a tua história

 

Quando o sonho vira pesadelo

Sempre fui uma mulher romântica, sonhadora e com ideias pré-concebidas da felicidade a dois. Sempre disse que ia encontrar “o tal” e seria amor e uma cabana para toda a eternidade, seria o tal príncipe encantado montado num cavalo branco que me iria arrebatar o coração e amar para todo a eternidade. Sempre pensei que essa pessoa fosse aparecer, sempre! TEXTO COMPLETO Continuar a lerQuando o sonho vira pesadelo – Relato completo | Rúbrica: Conta-nos a tua história

Quando o sonho vira pesadelo – Parte IV | Rúbrica: Conta-nos a tua história

Podes ler o inicio do teu texto aqui: Parte I

Podes ler o inicio do teu texto aqui: Parte II

Podes ler o inicio do teu texto aqui: Parte III

A partir desse momento a nossa vida mudou novamente. Ele recebeu uma herança e resolveu ter um negócio próprio e começar uma vida nova comigo e com o bebe. Passadas algumas semanas estávamos completamente instalados em Viseu, num lugar lindíssimo junto ao rio. Ai passei uma gravidez boa, tranquila e sempre em contacto com a natureza. Foram momentos felizes, em que me senti amada e protegida com o meu amor, o pai do meu filho. Continuar a lerQuando o sonho vira pesadelo – Parte IV | Rúbrica: Conta-nos a tua história

Quando o sonho vira pesadelo – Parte II | Rúbrica: Conta-nos a tua história

 

Podes ler o inicio do teu texto aqui: Parte I

Eu fiquei sem reacção, nunca esperei dele uma atitude destas e deixei-me ficar no chão sem ripostar. Até que as dores começaram a ser insuportáveis e a pancada não parava e quando o apanhei distraído fugi, fui para a rua descalça em pijama, em pleno mês de Dezembro… mas ele apanhou-me. Encostou-me a uma parede e tentou sufocar-me, e eu lutava para me libertar no meio de pancada e insultos. Até que no meio do escuro alguém surge em meu socorro e ele largou-me. Continuar a lerQuando o sonho vira pesadelo – Parte II | Rúbrica: Conta-nos a tua história

Quando perdemos o amor próprio…

É triste este se evaporar.

Deixarmos de nos valorizar em prol do nosso amor por alguém..
E eu nem lhe chamaria assim…

Amor esse que só faz chorar…
Que em vez de palavras de carinho, te ofende, te chama nomes (e não daquela forma prazerosa), mas sim para humilhar, magoar, desrespeitar..
Que no lugar de uma carícia, te dá um estalo, atrás de estalo…
Que te humilha em público e entre quatro paredes…

Isso é amor?
Não! É triste, muito triste…

O amor é o oposto..
É cuidar, é dar, valorizar e tentar não magoar…
E se é impossível não o fazer, então que seja de outra forma…

Porque o amor não nos torna perfeitos e livre de erros…
Mas erros desses, de fazer da pessoa amada um saco de pancada e de ofensas, para mim é excesso de cobardia e maldade.

O amor serve para nos fazer felizes, nos completar e fazer sorrir dia após dia…
Não acredito numa relação violenta, aliás, não aceito!

Como eu queria poder mudar o mundo e essa realidade..
Mas não passo de uma mulher que vive intensamente o amor e a amizade.

Tão real,
Tão desolador,
Tão actual nos dias de hoje e cada um de nós se pensar bem, já viveu ou conheceu essa realidade por outrem…

E se é revoltante pela falta de sentimento, é ainda mais triste ver que a pessoa que se sujeita, perdeu todo o seu amor próprio.
E penso que até pode suar a clichê…
Mas se não nos amarmos, como alguém poderá fazê-lo?!

Por isso, faz um favor a ti, a mim e a todos..
Livra-te disso e valoriza-te!

Vany #69Letras