Arquivo de etiquetas: reino

Reino em ti como reinas em mim…

O meu reino é a tua Alma e o teu corpo…

Os teus traços felinos são enaltecidos pela luz da Lua, em contraste com a escuridão que te abraça a Alma, numa dualidade de sentidos que por vezes chocam e se torna num vazio imensurável que, tal como um íman, é atraído pelo meu desejo de o preencher.

O calor do teu toque deixa em alvoroço esta pele dúbia que visto, que serve tão somente para poder viver, e que tanto esconde aos olhos de quem não me sabe ler nem se perde na poesia das palavras que a medo deixo escapar, numa mistura de sentires onde quero que me encontres, e te encontres em mim.

É ao Luar, onde as sombras se agigantam, que todos os cheiros, sabores e toques nos pertencem, nos preenchem, e que iluminamos a nossa escuridão onde nos alheamos de tudo em versos cujas rimas só nós entendemos.

E em noites perdidas, duas Almas esquecidas tornam-se uma só, na penumbra das sombras que as amedrontam mas ignoram, tornam-se Reis desse reino de corpos rendidos, cedem aos instintos que afloram pela intensidade dos toques e entregam-se às palavras que se perdem num labirinto de sentires, em que a única saída se encontra em nós como um só.

O meu reino é o teu corpo, mas é na Alma um do outro que prestamos vassalagem em momentos efémeros que se tornam eternos, deveras sentidos que nos deixam preenchidos e o amor passa a reinar em nós.

© Miss Kitty 2017 #69Letras

Pertenço ao silêncio

 

526a11512e0e8f1860047b25266f754f

O silêncio não me tem trazido todas as respostas para o mundo de contradições que em mim habita, mas, tem-me ensinado a viver de um modo que me faz feliz.
O silêncio ensinou-me a apreciar, aceitar e a abraçar sentimentos outrora vividos, outrora desprezados e desvalorizados, outrora sentidos na superfície da pele, talvez porque naquele instante estava cega pelo barulho que me sufocava sem dar conta.
O silêncio ensinou-me a sentir o presente, a sorrir para aquele rosto amigo, a unifica-me através do toque, a entregar-me naquele olhar, a escutar o que o meu corpo pede e o meu coração deseja. Hoje sorrio para o sorriso que me ilumina e aceno para quem nada me diz. Hoje continuo fiel à minha rebelião e às minhas vontades, mas com a diferença de as sentir antes, durante e depois.
O silêncio despertou em mim esta vontade louca de dar voz às palavras através da caneta e brincar com o turbilhão de emoções contraditórias que me assolam, ou no papel ou na mente, passou a ser um dos meus passatempos favoritos e foi na companhia deste silêncio revelador que alinhar pensamentos, fundir sentimentos, experiências, criatividade e segredos que as palavras conquistaram lugar também no meu Reino.
Reino que transborda de sonhos sensações e contradições. E aqui, ter talento ou não, é irrelevante.
Relevante sim, é sentir-me detentora de um Império.
O meu.
Onde pertenço.
No meu Reino,
No meu silêncio, rodeada de palavras vindas do passado, sentidas hoje e viagens no tempo até ao futuro, que é tudo aquilo que me apetecer que seja.

 

A Vizinha

Fotografia: Via Pinterest