Arquivo de etiquetas: rapariga

Bastou!

Quase na linha de chegada
Tu mais uma vez partes-me o coração.
Já perdi a noção, se sou rascunho ou defeito para ti.
És tanto para mim e eu tão pouco para ti.
Chega
A tua rapariga já não o sou.
Perdi tempo suficiente contigo e no teu mundo de leves mentiras.
Bastou!
De certo que já não te quero.
Mais que tudo, fomos juntos para separar.
Mais que correto que contigo não vou ficar.
Último beijo enquanto a chuva cai…
Pois à porta do meu coração tu vais ficar.

© Krishna 2017  #69Letras

Anjo sem penas, passos leves…

M18| Texto Erótico

Gosto daquela imensidão,
Charme e paixão.
Amor e tesão,
Em cima da mesa e no chão.
Sem receio da nossa punição,
Rendo-me a ti guerreira da noite,
Vagueias de essência proibida,
Por caminhos escuros.
Olhos penetrantes, curvas delirantes.
Se ao menos soubesses o quanto te desejo…
Anjo sem penas, passos leves.
Desafias a gravidade, deslizas por onde caminhas.
Sei que não passas de um desejo,
De uma noite
De um prazer carnal.
Até a minha alma vendia ao diabo para te poder beijar..
Vejo no teu olhar…
Que tudo o que eu te der, me retribuis em dobro.

#ImaginaçãoDeUmaRaparigaDespenteada                                                                       

     

                                                                                                                                                                              Krishna  69Letras

Carta de Amor

04636cca42c16019b8ccb78f9c37b831

 

Eu sabia que seria apenas depois de te teres ido embora que iria perceber a completa extensão da minha felicidade e, alas! o grau da minha perda também. Ainda não a consegui ultrapassar, e se não tivesse à minha frente aquela caixinha pequena com a tua doce fotografia, pensaria que tudo não teria passado de um sonho do qual não quereria acordar. Contudo os meus amigos dizem que é verdade, e eu próprio consigo-me lembrar de detalhes ainda mais charmosos, ainda mais misteriosamente encantadores do que qualquer fantasia sonhadora poderia criar. Tem que ser verdade. Martha é minha, a rapariga doce da qual todos falam com admiração, que apesar de toda a minha resistência cativou o meu coração logo no primeiro encontro, a rapariga que eu receava cortejar e que veio para mim com elevada confiança, que fortaleceu a minha confiança em mim próprio e me deu esperanças e energia para trabalhar, na altura que eu mais precisava.

Quando tu voltares, querida rapariga, já terei vencido a timidez e estranheza que até agora me inibiu perante a tua presença. Iremos sentar-nos de novo sozinhos naquele pequeno quarto agradável, vais-te sentar naquela poltrona castanha , eu estarei a teus pés no banquinho redondo, e falaremos do tempo em que não existirá diferença entre noite e dia, onde não existirão intrusos nem despedidas, nem preocupações que nos separem.

A tua amorosa fotografia. No início, quando eu tinha o original à minha frente não pensei nada sobre a mesma; mas agora, quanto mais olho para ela mais esta se assemelha ao objecto amado; espero que o rosto pálido se transforme na cor das nossas rosas, e que os braços delicados se desprendam da superfície e prendam a minha mão; mas a imagem preciosa não se move, parece apenas dizer: «Paciência! Paciência” Eu sou apenas um símbolo, uma sombra no papel; a tua amada irá voltar, e depois podes negligenciar-me de novo».

Eu gostaria imenso de colocar esta fotografia entre os deuses da minha casa que pairam acima da minha secretária, mas embora eu possa mostrar os rostos severos dos homens que reverencio, quero esconder a face delicada da minha amada só para mim. Vai continuar na tua pequena caixinha e eu não me atrevo a confessar a quantidade de vezes, nestas últimas vinte e quatro horas, que tranquei a minha porta para poder tirar a fotografia da caixa e refrescar a minha memória.

Carta de Sigmund Freud a Martha Bernays

Fotografia: Via Pinterest

Confissão de um homem

Texto Erótico|M18

Conheci recentemente uma rapariga linda de morrer. Ela tem um dos rostos mais bonitos que já vi, um seios enormes e um rabo grandinho bem assim como eu gosto. Parece uma actriz de cinema… Um corpinho cheiinho o que faz dela uma mulher que desejo.

É domingo e estou sem nada para fazer… Sentando numa esplanada a beira-mar, vasculho no telemóvel o meu Facebook. Uma das minhas conhecidas comentou uma fotografia de uma rapariga linda. Assim que vi a fotografia dela tive de mandar um pedido de amizade. Fiquei com receio que ela não aceitasse… Que raio se passa comigo? Nunca fiquei assim por mulher nenhuma. *Pling* Ela aceitou o meu pedido. Vasculho seu perfil e vejo que é solteira. Todas suas fotografias captam aquela beleza rara… Tenho que meter conversa!

Passamos dias a fio a trocar mensagens… Descobri que com os seus 21 anos é dez anos mais nova que eu, mas nem isso me faz parar de a desejar. Preciso de a possuir o mais rápido possível! Passo o tempo a espera de ouvir um *pling* do meu telemóvel. Trocamos fotografias e mensagens. O clima aquece… Esta mulher está a deixar-me doido! Infelizmente ela mora noutro país… Preciso de a ver! *Pling* É ela! Meu desejo vai se concretizar, finalmente!!! Ela me vem visitar um fim-de-semana. Tenho duas semanas para organizar um hotel e programa para nós. Sei o quanto quer ver o mar por isso reservo um quarto com vista para o mar. Ela vai adorar. Mas que raio? Eu não sou assim. Nunca uma mulher mexeu tanto com a minha cabeça como ela…

É o dia de a ir buscar ao aeroporto. Mando-lhe mensagem a dizer que já estou a caminho mas que apanhei trânsito… Esta merda! Parecem caracóis na estrada. Finalmente avisto-a. Ainda é melhor ao vivo… Uma mulher sensual. Paro o carro e ela vem na minha direção. Saio e cumprimento-a com um Olá deslavado… Pego na mala dela e enfio na bagageira. Mas que raio de comprimento foi este? Consegues melhor! Chego-me ao pé dela, agarro-a e puxo-a contra mim. Um beijo intenso naqueles lábios maravilhosos. Largo-a… Não podemos estar ali mais tempo parados. Entramos e seguimos para um café à beira-mar. Os seus olhos brilham de alegria ao avistar o mar, o que me faz esboçar um sorriso.

Já no café falamos de tudo um pouco… Estou fascinado com a sua beleza. O meu desejo de a possuir aumenta a cada segundo, mas infelizmente ainda não podemos ir para o quarto. Enquanto ela fala, observo a sua boca muito atentamente. Começo a imaginar o seu uso. Concentra-te! O tempo passa e está na hora de ir para o hotel. Fazemos o check-in e subimos num elevador minúsculo para o nosso piso. Consigo cheirar o seu perfume… É um cheiro agradável que me invade as narinas. Entramos no quarto e eu não consigo esperar mais. Preciso de a possuir agora.

Puxo-a para mim e com a minha língua começo a explorar aquela boca que tanto me fascinou. Beijos intensos… Sinto o meu sexo a crescer. Com uma mão nas costas e outra a deslizar pelo seu corpo abaixo sinto o quão molhada ela já esta. Começo a despi-la… Renda! Fico louco. Com movimentos rápidos dispo-lhe o resto da roupa assim como a minha. Encaminho-a para a cama e começo a explorar o resto do seu corpo com a minha língua. Nossos corpos unidos num desejo mútuo e cheios de paixão. Beijo-lhe a boca e deixo-a saborear seu próprio gosto. O suor escorre por nós abaixo e começamos a dar uso a vontade de entrar um no outro e nunca mais dali sair…

Passamos o fim-de-semana famintos um pelo outro na cama suando e amando. O primeiro e único! Ela vai querer mais e eu não sou capaz de lhe dar isso. Não vai poder conhecer-me por completo. O meu lado negro não permite o mostrar. É demasiado para ela. Eu não lhe vou saber dar o amor e essas tretas que ela vai querer. Não acredito nisso, não sei amar.

Mas nunca me vou esquecer deste tempo com esta mulher que certamente irei desejar até ao fim da minha vida…

Peregrinus #69Letras