Arquivo de etiquetas: puzzle

Ainda te sinto dentro de mim…

12744699_1658582557720808_6611298372420166077_n

Quando os nossos olhos se cruzam o tempo pára, ali, naquele instante nada mais existe à nossa volta….
Um olhar que me despe, que me queima e me beija…..
Um olhar que me corta a respiração e faz o meu coração palpitar……
Ainda sinto o teu toque, o teu cheiro continua cravado na minha pele, e o teu doce sabor na minha boca…..
Ainda te sinto dentro de mim…
Por mais tempo que passe entre nós. Por melhores que sejam as nossas vidas agora. Sempre vamos estar ligados. Uma ligação única. Mais que carnal…. Algo que ainda hoje não conseguimos explicar.
Os dois nos completamos totalmente…. A nível físico e psicológico.
O nosso encaixe é perfeito como se de um puzzle se tratasse….
Sempre seremos um do outro de corpo e alma…

Arihanna

Tornaste-te no meu mundo

Breve e penetrante foi o toque da tua mão na minha, célere e memorável é o encanto do teu olhar.

Foi o tempo insuficiente para tanto! Merecíamos mais…juntos éramos mais! Eras tu na tua rotina era eu embrenhada na minha, mas juntos a cada suspiro lavados em saudade.
Quantas vezes, em pezinhos de lã espreitei a memória e a vi velejar pela lembrança do teu doce olhar toda ela derretida, de mão dada contigo na praia ao luar. Imagina o meu espanto! Logo eu que só conheço o romantismo quando o escrevo e não o vivo! Logo eu fui-me render a estes pensamentos porque tu encaixaste neles. Tu fazes-me sentir e querer pertencer ao grupinho dos apaixonados e fazer todas as idiotices e clichês ao teu lado!
Deitada, adentras pelos meus pensamentos, sinto-me abraçada por eles como se fizessem parte do meu presente, a minha cama está vazia e tu não estás ao meu lado.
Apaixonei-me! Não uma, não duas, mas todas as vezes que olhavas para mim, sentia-me certa, a tua certeza e pode até ser coisas da minha imaginação, mas ficava com a sensação que cada vez que me olhavas contemplavas o teu sonho de mulher…

Será que deste conta que te estavas a tornar no meu?

Tantas foram as vezes que me perdia a vislumbrar-te… podias tu (e disso tenho a certeza), ter sido o meu eterno namorado, o primeiro que duraria uma vida, o meu sorriso a cada despertar, o aconchego ao anoitecer! O companheiro de uma vida, o meu amado e desejado amante!
Brilhei por um parco tempo, pareceu um sonho e como detestei de acordar! Os dias ficaram sem graça e o meu coração tornou a esfriar…

Mas…!

Se tu ainda me pertences, se eu ainda tenho lugar marcado no teu coração então não vamos ser a dança que ficou por dançar, nem as palavras que ficaram por escrever, vamos ser aqueles que amam e que vão viver para esse amor!

© ?Cátia Teixeira, Vizinha 69 Letras 2015