Arquivo de etiquetas: próxima paragem

Próxima paragem

A ténue luz da lua entra pela janela aberta do quarto.

Os cortinados brancos esvoaçam ao sabor da brisa que entra.

O som dos grilos quebra o silêncio noturno.

Tudo está calmo e propício a uma noite descansada.

Próxima paragem: sonhos.

Ou pelo menos, assim pensava.

A quietude da noite desvaneceu-se assim que o meu olhar encontrou o teu.

Os teus olhos reluzem no escuro do quarto e prendem os meus sentidos.

Começas a atravessar o quarto na minha direção como um tigre prestes a caçar a sua presa.

Eu continuo hipnotizada pelo teu olhar penetrante que me impede de mover ou sequer pensar.

A tua mão quente toca na minha face gelada e desliza pelo queixo, pescoço, até ao ombro onde se detém.

Brincas com a alça do meu vestido e um sorriso malicioso surge no teu rosto.

Os teus lábios aproximam-se da minha orelha e sinto a tua respiração quente e controlada contra a minha pele.

Uma mordida na minha orelha e fecho os olhos.

Fui caçada.

Os teus lábios trilham um caminho de beijos suaves até ao ombro onde a tua mão estava pousada.

Olhas-me nos olhos e eu soube que nada mais havia a fazer.

Colo os meus lábios aos teus e sinto a tua língua a convidar a minha para brincar.

Habilmente, empurras as alças do vestido, deixando-o cair no chão e revelando o meu corpo nu.

As tuas mãos escorregam até às minhas nádegas, apertando-as com força, e num movimento rápido pegas-me ao colo.

Continuo a beijar-te, perdendo-me no sabor do teu beijo e puxando-te os cabelos.

Deitas-me na cama e quebras o beijo.

O teu olhar percorre o meu corpo e vejo a chama da luxuria dançar nos teus olhos.

Agarras a minha cintura com força e beijas-me o peito.

Os beijos tornam-se molhados e sinto a tua língua na minha pele, descendo até aos meus seios.

Beijas cada um deles como se beijassem um botão de rosa.

A tua língua volta a navegar pelas ondas do meu corpo até encontrar o tecido que cobre o tesouro que procuras.

Olho para baixo e encontro o teu olhar fixo no meu.

O sorriso malicioso volta a desenhar-se nos teus lábios.

Mordes-me a anca de um lado enquanto do outro os teus dedos começam a puxar o tecido para baixo.

Estou entregue a ti, ansiosa pelo próximo movimento, desejosa de ser tua.

Próxima paragem: prazer.

Próxima paragem: Lisboa-Oriente”.

Lisboa-Oriente?!

Desperto da minha fantasia e no meu campo de visão volta a surgir a carruagem de comboio onde estou sentada.

A minha pele está arrepiada, a respiração pesada e a lingerie molhada.

As pessoas levantam-se e seguem em direção à saída.

Sinto-me perdida nesta carruagem, desorientada pela minha fantasia, inebriada pelo prazer inacabado.

Até ver aquela face, com os olhos penetrantes que me fixam e o sorriso provocador que paralisam os meus sentidos.

O comboio pára.

Atordoada pelas sensações que o meu corpo não consegue controlar, levanto-me e vou até à porta.

Antes de sair, olho para trás.

Continuas a olhar para mim.

Piscas-me o olho e sinto as minhas bochechas queimarem e o corpo incendiar-se de desejo.

Se nos voltaremos a encontrar?

Certamente. Se não numa carruagem de comboio numa qualquer fantasia.

Próxima paragem: encontrar-te.

Fox #69letras