Arquivo de etiquetas: porto de abrigo

(sobre)VOAR(te)

Fazes-me acreditar na capacidade de voar…
Injectas em mim toda a vontade de me lançar de braços abertos,
Aproveitando cada segundo…cada sensação…cada imagem! Continuar a ler(sobre)VOAR(te)

Meu porto de abrigo

Existe algo no teu peito que me conforta.
Algo que acolhe o meu mundo, este mundo complicado que por vezes não cabe no mundo real.
Não encaixa nos estereótipos impostos pela sociedade. 
Simplesmente não cabe. 
Este meu mundo é grande mas incompleto sem o teu. 
Torna-se gélido, quase inútil aqui permanecer, sem ti.
O teu núcleo é quente e sólido derretendo o meu gelo, o meu coração.
Não.
Não sou histórias de amor e paixões perdidas.
Sou de amores.
De preferência puros, sinceros.
Como tu.
Como esse teu peito, de tamanho do mundo, de coração miúdo, de amor profundo. 
No teu abraço descanso sem receios, 
Na tua alma eu encosto a minha.
Meu porto de abrigo. 
Meu amigo.
Meu abraço predileto.
©Krishna 2017#69Letras

 

Meu corpo, teu lar

Teu porto de abrigo em dia de mar alto.

Assim sou para ti, o norte na tua bússola. Sempre aqui, para te orientar no mundo revolto onde vives e acalmar com o meu amor as tuas ânsias de dias mais felizes.

Abriga-te em mim! Deixa que a quietude do meu corpo te beije as mágoas e sare as cicatrizes de dias menos felizes.

Dentro de mim, em mim, mais meu do que alguma vez desejas-te ser. Deita-te no oásis do meu corpo, teu lar, relaxa esses teus músculos cansados de lutas de titãs.

Porque qualquer gigante precisa da sua deusa, sempre pronta à distância dum olhar, um toque no joelho debaixo da mesa, um dar de mãos repetindo a inocência dos amores adolescentes.

Aqui pronta e disponível para o teu descanso, meu abraço ansiado.

Miss Steel 69letras 

Viagem na degustação dos sentidos.

image

Cada momento contigo é uma viagem na degustação dos #sentidos.
Sentir é a nossa #ilha. Tudo é calmo, demasiado doce e suave, um mundo manso onde a brisa é leve e o mar de uma pacificidade inigualável quando estou ao teu lado. Nos teus olhos à o aconchego de um abraço quente. Porto seguro. O teu sorriso é tranquilizante e o teu cheiro reconfortante. O teu #beijo tem o encantamento do desejo, bebo-o docemente fazendo dos teus lábios a minha taça de cristal. A minha pele eriça-se à passagem das tuas mãos, o leve roçar da tua boca emoldurada pelo #charme da tua barba no meu pescoço faz-me ser fonte entre as coxas, o teu olhar penetrado em mim, enfraquece-me o corpo. A#firmeza com que me seguras no enlace dos nossos corpos num movimento sublime faz com que sejamos um só corpo a dançar a #paixão.

A Vizinha

Deixa-me ser o que olhas

 

Deixa-me entrar em teu ser e ser alvorada,

tirar os dedos um a um e abrir essa mão fechada,
descobrir na palma da mão, na curva da vida abrigada,
um porto de abrigo, uma janela, uma porta, uma nova entrada.
Deixa-me entrar em teu ser e ser a colheita tardia,
aquela que demora, que pisada na alma tráz á boca o sabor do mosto que enche a garrafa vazia,
cheira a calor, prazer, êxtase, mundo em geração de eterna alegria,
fadas, loendros, árvores frondosas entroncadas e toque de magia.
Deixa-me entrar em teu ser e aquecer o teu pensamento,
fogo de lenha de azinho e cheiro a peito de momento,
mão aberta e colo em dia de cansaço e tormento,
tapete na tua cama e meu baixo ventre teu assento.
Deixa-me ser o que olhas e vês como infinita paisagem,
campos de papoilas abertas em flor e arvoredo num abraço de intensa folhagem,
tronco em que te cravas, corpo que cheiras, ramos em que viajas,
ser paz, vida, um sorriso enorme que carregas todos os dias na tua bagagem.

O Inquilino