Arquivo de etiquetas: poesia

Beija-me

Beija-me

Como se o amanhã

Não fosse chegar

E hoje fosse o derradeiro dia

Para me amar.

Continuar a lerBeija-me

Pequenos gestos

Aparece.

Quero ver o teu ser.

Olha.

Quero perder-me no teu olhar.

Sorri.

Quero sonhar com os teus lábios.

Aproxima-te.

Quero estremecer com a tua presença.

Toca.

Quero arrepiar-me com a tua pele.

Respira.

Quero a certeza de que sentes.

Beija.

Quero provar o teu sabor.

Abraça.

Quero arder no teu calor.

Fala.

Quero ouvir a tua melodia.

Promete.

Quero ter-te para sempre.

Sente.

Quero sentir o teu coração.

Ama.

Quero viver o teu amor.

© Fox 2017 #69Letras

Perto ou Longe…?

Tão perto e tão longe

À distância de um toque,

De um sorriso,

De um olhar,

De uma palavra,

De uns metros,

De um telefonema,

De uma cidade,

De um oceano,

De uma estrela,

À distância de um mundo.

O teu beijo nos meus lábios,

O teu toque na minha pele,

O teu cheiro na minha roupa,

O teu sorriso no meu olhar,

O teu olhar na minha mente,

A tua voz no meu ouvido,

O teu reflexo em mim.

O teu reflexo num espelho quebrado,

A tua voz num eco solitário,

O teu olhar noutro lugar,

O teu sorriso nas estrelas,

O teu cheiro na brisa suave,

O teu toque em cada gota de chuva,

O teu beijo perdido no ar.

Tão fácil de encontrar,

Tão difícil de ter.

Tão fácil de sorrir,

Tão difícil de falar,

Tão fácil de amar,

Tão difícil de esquecer.

Tão perto do meu coração,

Tão longe do meu ser.


Obtém 10% de desconto em todas as tuas encomendas! 69 novas formas de prazer!

Regista-te em www.aubaci/69letras

Com os seus olhos me fascinou

Com o seu sorriso me encantou

No mistério se envolvia

Quando me sorria era pura magia

Dávamos as mãos

E ouvíamos o coração

No silêncio de um olhar

Voávamos pra um lugar só nosso

Lá, em sonhos perdidos

Entre risos distraídos.

Lá, em sítios distantes

Onde eramos amantes.

Lá, onde tu e eu

Eramos nós.

Mas a realidade era diferente

Não nos deixou seguir em frente

Perdi-me no tempo

Contigo no pensamento.

Não sei onde estou

Nem para onde vou

Mas quero-te comigo

Para a vida ter sentido.

Lá, em sonhos perdidos

Entre risos distraídos.

Lá, em sítios distantes

Onde eramos amantes.

Lá, onde tu e eu

Eramos nós.

Lá, onde tu e eu

Onde eu e tu

Eramos…nós.

© Fox 2017 #69Letras

Escreve-me | Poesia: Florbela Espanca

Escreve-me! Nem que seja só
Uma palavra, uma palavra apenas,
Suave como o teu nome e casta
Como um perfume casto d’açucenas!
Escreve-me! Há tanto, há tanto tempo
Qeu não te vejo, amor! Meu coração
Morreu já, e no mundo aos pobres mortos
Ninguém nega uma frase d’oração!
“Amo-te!” Cinco Letras pequeninas,
Folhas leves e tenras de boninas,
Um poema d’amor e felicidade!
Não queres mandar-me essa palavra apenas?
Olha…manda então…brandas….serenas….
Cinco pétalas roxas de saudade….
“Poesia” – Florbela Espanca

Regista o  teu cartão de cliente e obtém 10% de desconto em todas as tuas encomendas!

www.aubaci.com/69letras

 #69Letras

Tenho fases, como a lua | Biblioteca Online | Cecilia Meireles

Tenho fases, como a lua
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua…
Perdição da minha vida!
Perdição da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
tenho outras de ser sozinha.

Fases que vão e que vêm,
no secreto calendário
que um astrólogo arbitrário
inventou para meu uso.

E roda a melancolia
seu interminável fuso!
Não me encontro com ninguém
(tenho fases, como a lua…)
No dia de alguém ser meu
não é dia de eu ser sua…
E, quando chega esse dia,
o outro desapareceu…

Cecilia Meireles – Lua adversa – Poema

Saudade – Pablo Neruda

Saudade – O que será… não sei… procurei sabê-lo
em dicionários antigos e poeirentos
e noutros livros onde não achei o sentido
desta doce palavra de perfis ambíguos.

Dizem que azuis são as montanhas como ela,
que nela se obscurecem os amores longínquos,
e um bom e nobre amigo meu (e das estrelas)
a nomeia num tremor de cabelos e mãos. Continuar a lerSaudade – Pablo Neruda