Arquivo de etiquetas: planos

Amigos Coloridos

Texto Erótico|M18

“- Olá miúda! Tudo bem?
– Olá miúdo! Sim, está tudo bem.
– Tens planos para hoje?
– Nada de especial, porquê?
– Queria estar contigo. Tenho muito stress acumulado.
– Adoro quando tens esse stress acumulado. A que horas te queres encontrar comigo?
– Ás 21h. Em tua casa?
– Anda! Tenho um novo brinquedo para experimentar. Vais adorar!
– Hum… Mal posso esperar. Adoro quando tens brinquedos novos…
– Até logo. Beijinho.
– Até já…”

Amizades coloridas.. Desejadas por muitos, conseguidas por poucos. Não é fácil encontrar alguém com o mesmo pensamento que nós, onde apenas o sexo, o prazer e a descarga de emoções interessam. É como encontrar uma companheira, namorada mas onde a paixão e o coração estão proibidos de entrar. Como explicar isso? Segue uma conversa que tive com uma amiga. Pode ser que vos ajude a explicar o meu ponto de vista.

“- Isso é quase impossível acontecer Vizinho!
– Quase mas não impossível.
– Porque chegaste a esse ponto?
– Muitas feridas e muitas defesas levantadas devido a relacionamentos falhados. Ou simplesmente porque gosto do sexo, do prazer que tiro.
– Ai! Eu não consigo estar assim! Não consigo tirar prazer nenhum. É quase como uma acção de solidariedade, e sexo por solidariedade não é comigo! A pessoa tem que ser especial.
– Eu escolho com quem f@do/faço amor. Só isso já faz dessa pessoa especial para mim.
– Não acredito nisso de amizades coloridas. F@der por f@der não é bem a minha onda. Fazer aqui, ou ali só por fazer…
– Eu costumo dizer que sou tipo Mr. Grey “EU não faço amor, eu F@do!” mas no final não é bem assim. Sim, consigo ter o tesão para f@der mas ao fim de duas ou três vezes não é só f@der, é sem dúvida fazer amor, f@dendo.
– Não quero relações esporádicas nem passageiras. Saltar de corpo em corpo não é para mim. Prefiro me manter sozinha.
– Gosto de f@der, gosto mesmo, por isso mantenho este trato com esta amiga. Quando um de nós quer f@der liga com o outro… Sem paixão, nem romance. Sexo puro! Lógico que nutrimos sentimentos de carinho e respeito um pelo outro mas ficarmos apaixonados é proibido. Se isso acontecer cada um segue o seu caminho.
– Assim, tão fácil?
– Para já falar é simples…
– Um de vós vai sair magoado no meio disto tudo…
– E isso não acontece em quase todas as relações impossíveis?
– Pois, não vês grandes diferenças, pois não?
– Não minha amiga, por isso deixamos rolar. Até ao dia em que um de nós conhecer alguém que valha a pena apostar uma relação, vamos nos manter assim, amigos coloridos…

O Vizinho #69letras


 

Amores desencontrados…

ELE anda cansado das baladas e dos casos furtivos sem sentimentos. Aprendeu a gostar da sua própria companhia, sem precisar estar num grupo de amigos todos os sábados. Decidiu que quer um amor verdadeiro… que pode nem ser eterno mas que traga um sabor doce às suas manhãs, que seja a melhor companhia para olhar a lua, que ele possa exibir os seus dons na cozinha e o seu conhecimento em vinhos, só para ela.
Quer uma mulher que ele reconheça pelo cheiro dos cabelos, pelo toque dos dedos, pela gargalhada que vai ecoar pela casa transformando um domingo sem graça, no melhor dia da semana. Quer viver uma paixão tranqüila e turbulenta de desejos… quer ter para quem voltar depois de estar com os amigos, sem precisar ficar “caçando” companhias vazias e encontros efêmeros. Quer deitar no tapete da sala e ficar observando enquanto ela, de calção de algodão, com a minha T-Shirt e um rabo de cavalo, lê um livro no sofá. Quer deitar na cama desejando que ela entre no quarto em lingerie de tirar o fôlego.
Quer guerra de travesseiros, até que o vencido vá á cozinha buscar água para saciar a sua sede. Quer o poder que nenhum dos seus super heróis da infância tiveram… o poder de amar sem medo, sem perigo e sem ir embora no dia seguinte.
Quer provar que pode fazer essa mulher feliz!

ELA quase deixou de acreditar que seria possível ter vontade de se envolver novamente. Foram tantas dores, finais, recomeços e frustrações que pensou em seguir sozinha para não mais se magoar. Então percebeu que a vida de solteira já não faz tanto sentido. Decidiu que quer um amor verdadeiro… que pode nem ser eterno mas que possa acordá-la com um abraço que fará o seu dia feliz. Quer um homem que ela possa cuidar e amar sem receios de que está sendo enganada. Quer a alegria dos finais de semana juntinhos, as expectativas dos planos construídos, o grito de “golo” estremecendo a casa quando o equipa dele estiver a ganhar… a cumplicidade em dividir os segredos.
Quer observá-lo sem camisa, a ler o jornal na varanda… quer reclamar da bagunça da casa de banho, rindo e gritando quando ele responde puxando-a para o chuveiro, completamente vestida.
Quer a certeza de abrir a porta de casa e saber que mesmo ele não estando, chegará a qualquer momento trazendo o brigadeiro da confeitaria que ela gosta tanto. Quer beijar, cheirar, morder, beliscar e apertar para ter certeza que a felicidade está ali mesmo… materializada nele.
Quer provar que pode fazer esse homem feliz!

ELES estão por aí… sonhando um com o outro… talvez ainda nem se conheçam… mas é só uma questão de tempo, até o destino unir essas vidas que se complementam e estão ávidas para amar e fazer o outro feliz.
Ou alguém duvida que o universo traz aquilo que desejamos?

Autor desconhecido

O Vizinho #69Letras

Sem ruídos.

becc3427383c46c481e17a5fc6283c6c

Fotografia: Via Pinterest

Não sei quais são os teus planos, mas depois do dia de hoje, não quero ruido, conversar, movimento, pensar ou gesticular, como tal revelo-te o meu plano: Abre as enormes janelas e deixa que o cheiro da marina invada a tua sala, coloca o lençol de seda prateado em cimo do tapete do centro, carrega no play e deixa que Kanon de Pachelbel encha a sala de cores melódicas, por fim, apaga as luzes… Toc-toc é o som que anuncia a minha chegada. Olha-me. Abraça-me. Guia-me até a sala, desce o fecho do vestido até ao fundo das costas, liberta os meus ombros do tecido e acompanha a queda com as mãos. Com a minha pele na seda prateada, despe-te e junta-te a mim. Sente a brisa que nos perfuma o corpo, perde-te nos violinos, violoncelos e violas que invadem o espaço…. Viaja até aos meus lábios e namora-me. Namora-me a noite toda, como se o tempo fossemos nós e aquele instante então, um momento interminável.

 

A Vizinha