Vou te deixar…

Vou te deixar, não sei se por breves instantes, porque o tempo quando se deixa é tão mas tão relativo, que a vida que pensamos deter em mãos igualmente semelhantes, bombeia numa velocidade tal que a saudade não é mais que um adeus furtivo. Constroem se casas pelos alicerces, sobrantes dos despojos passados, edificam se…