Arquivo de etiquetas: perder

Perdi-me

Perdi-me.
E não me encontro.
Perdi-me,
Nas tuas pegadas junto ao mar,
Beijadas pela luz do luar.
Perdi-me,
Na tua silhueta no horizonte desenhada
Pelo sol da madrugada.
Perdi-me,
No teu corpo deslumbrante
Pelo qual anseio a cada instante.
Perdi-me,
No teu peito poderoso
Ao som do teu coração por mim ansioso
Perdi-me,
No abraço do teu calor,
Refúgio secreto do meu amor.
Perdi-me,
Nos teus suaves caracóis
Adormecidos nos meus lençóis.
Perdi-me,
No teu olhar de paixão
Que num piscar prendeu o meu coração.
Perdi-me,
Nos teus lábios pintados a aguarela
Dos quais ecoa a melodia mais bela.
Perdi-me,
No teu beijo de príncipe encantado
Que mantém o meu coração acordado.
Perdi-me,
No teu “amo-te” de loucura
Que me revelou a paixão mais pura.
Perdi-me,
No teu amor.
Perdi-me.
E não me quero encontrar.

© Fox 2017 #69Letras

Vou te adorar – sempre!

Hoje acordei e percebi que te perdi. Pedi-te para não te afastares de mim… Mas mesmo assim conseguiste faze-lo. E por mais incrível que pareça, agradeço-te por isso. Fizeste-o de uma maneira tão suave e escondida, que nem dei por ela. Não senti dor, nem fiquei triste.

Obrigada por te ter conhecido. Obrigada por me teres proporcionado tantas alegrias e sorrisos. E obrigada por te teres afastado. Vou te adorar – sempre!

Peregrinus #69Letras

Também o meu se partiu quando despedacei o teu coração.

12195911_1624826254429772_2236692951114089685_n

Fotografia: Via Pinterest

Também o meu se partiu quando despedacei o teu coração.
Nunca tinha visto tanta dor em ti, por pouco que o desespero no teu olhar não me fez voltar atrás….
Talvez a responsabilidade de teres ficado tão arrasado tenha sido minha, Ameacei deixar-te tantas vezes e tantas vezes foram aquelas que tornei a voltar que acabei por te enganar e levar a acreditar que nunca iria de vez. Confiaste no meu amor para te aceitar sempre mais uma vez, em mais uma oportunidade e por isso esticaste sempre a corda até chegar o dia em que o teu chão abanou e eu estava irredutível.
Choraste tu, chorei eu também com a tua dor, foi por pouco que não voltei atrás mas diz-me quantas mais oportunidades ainda te teria de dar para que me quisesses respeitar?
Acarinhei a tua cabeça no meu corpo deixei-te soluçar a tua dor e quando por fim as lágrimas se silenciaram eu parti.
Fiz o que podia por ti e por nós era chegada a altura de cuidar de mim.

?A Vizinha #69Letras

Com a força da alma paramos o tempo

| Maiores 18 | M18 |Salgaste me a boca em vale de fundo do teu quadril, inundaste me com o teu cheiro as narinas com esse cheiro doce, e perdi me em ti, verão que fosse, banhar me no teu lago pensamento a mil, mãos escondidas nas rochas que circundam meu rosto nesse sabor agridoce. Demoramos sem saber se era demora, se era apenas vontade, de meu tragar em teu corpo fosse espera de esperar que na hora, que mil minutos não fossem tempo, nem a pele da tua tenra idade, fosse mapa que torneia minha cabeça, e teu curto cais onde língua apeteça passear sua vaidade.
Toquei com meu peito no teu, e nas dunas em que coração se deitou, num silvar de arrepio tua boca se abriu ao mundo fechando os olhos, soltando um gemido, entrei eu e sentindo teu corpo invadido, teu peito recolheu, e nossos corpos arfando, numa versão diabólica formando, pingas de suor escorriam aos molhos. Apertando me entre tuas colunas de veias pulsantes e alva cor, esmagaste me a cintura, abrindo as pálpebras, num esgar de espanto, fizeste caminho com as unhas nos dorsais, prazeirosa dor, e nesse meu fervor e encanto de sentir chegar a teu beco sem saída, deixo tocar louca e dura, sentir teu fundo, relampejar de pestanas, cercando meu corpo entalado em pecados morais, anjo de amor.
Sorrindo os dois numa patetice pegada, forma lavrada em teu corpo deitada, posições trocadas, sabores saciados, vontades dispersas conhecimentos ensinados, o céu tão perto cobre nos a dois como se no teu rebentar, fosse no meu trovoada, tremor de terra, vibração de lava quente em vulcão por dois corpos entornados.
Deixar me ficar numa mescla de cheiros e sentidos e em ti dentro sossegar, porque assim queres e o meu corpo sentes em ligeiros toques em teu interior, brincadeiras de relaxe, abraço de concha num perfeito encaixe, peito nas costas, rostos a descansar, paz, tranquilidade, suspiro que gostas e na cabeceira um copo de agua e uma flor.
Salgaste me a boca num repasto de mesa cheia em dia sem hora marcada, bebeste do meu cálice todo o néctar que te pude dar e onde saciaste tua vontade, bilhete de ida e vinda, leitura calma, nesta nossa vida tão apressada, com a força da alma paramos o tempo de dia e fez se noite na cidade.

A cada dia perde-se mais um pedaço…

2cb28dc0b6aafab8d6cb797a690fc502
Parece que trago o mar prisioneiro dentro de mim e que esta pele já não o consegue conter por muito mais tempo. Às vezes, não sei se o liberte ou se luto contra ele…
Abrir as comportas para ele sossegar é libertar-me da dor de te ter perdido. Mas aliviar esta dor, é afastar-te de mim e eu meu amor, não quero deixar de te sentir. De alguma forma todas as lágrimas que carrego é a única coisa que me faz sentir viva. ‘ viver é sentir’. Se nada mais me impressiona, me desperta, me embriaga, me cativa e se deixar de te sentir não estarei eu de alguma forma a ‘morrer’? Segue-nos no facebook!
Dor é sentir…
Se sentir-te é dor, é ter-te dentro de mim – então esta dor é tudo o que sou.

Presa nesta paixão e tu não está mais aqui

 

12376385_1644866822425715_539099296373520573_n.jpg

Presa nesta paixão
E tu não está mais aqui

Vontade de fugir, largar tudo
E correr para ti.

Sinto-me a perder a mim mesma
Perder a noção de tudo
Preciso de ti.
Corro, corro no vazio

Deixaste-me algemada
Deitaste a chave fora
Presa a este amor
que me fizeste acreditar
Mas tu deixaste de acreditar.

Lola #69Letras

viver sem a tua presença

28eb3a0af28323c660995ee4ca652021

 

Que saudades eu tenho de me quando me embriagava com o teu sorriso entorpecia com os teus beijos e enlouquecia com os nossos desejos.
Um ano se passou e como uma alcoólatra ainda me encontro em fase de recuperação. Está difícil sobreviver ou melhor viver sem a tua presença. Muitos são os momentos que parece ser impossível acostumar-me a um caminho sem ti… longos são estes dias em que sei que te tenho de te esquecer e um longo caminho ainda a percorrer.