Arquivo de etiquetas: perdão

Paz de Espirito

Os filhos não tem noção, quanto é o esforço que os pais fazem para lhes poder dar um futuro melhor.
Sacrificamos tantas horas embrenhados num ou vários empregos, que grande parte de nós, não gostamos, só para podermos sustentar os filhos.
Poderem ter um tecto, cama, comida e roupa.
Tantos fins semana perdidos, tantas férias desencontradas da família, para quê?
Para chegar um dia, e ver as tuas crias saírem porta fora.
E perguntas-te?
Será que os criamos bem?
Será que algum dia conheci bem os meus filhos?
Como mãe questiono-me.
Valeu a pena?
Tantas noites passadas fora, sem lhes colocar a vista em cima.
Chegar a casa, vê-los já deitados, a dormir.
Dás um beijo de boa noite, e eles sem se aperceberem de que estás em casa.
De dias passa a semanas, semanas a meses, meses a anos.
Sentes o teu coração apertado, invade-te uma tristeza, porque apercebeste
que, quase nada já sabes dos teus filhos.
O que gostam de ver, o que gostam de vestir, de comer, de fazer.
Sentes-te uma estranha na tua própria família.
Abdicaste tanto em prol de um lar seguro, estável financeiramente,
mas instável a nível emocional.
Hoje, vês-los a fugirem por entre os teus dedos.
Tens de tomar decisões.
Colocas na balança todos os prós e contras.
Chegou a hora, o momento de optares.
Trabalho sem filhos ou, filhos sem pais.
Colocas um basta!
Perdeste parte da infância, a adolescência quase toda,
mas não podes perder o inicio da idade adulta.
Em qualquer uma das fases eras precisa, para apoia-los,
mas perdeste quase tudo.
Agora tentas redimir-te, tentas infiltrar-te de novo na vida deles.
Amor de pais e filhos é incondicional, seja em que situação for.
Deixam-te aos poucos entrar na vida deles, deixam-te partilhar alguns dos seus momentos,
Nós tentamos recriar os laços perdidos.
Eles permitem. O teu coração aos poucos começa a ter brilho,
o peso de tristeza e remorso, começa a tornar-se em alegria.
Aos poucos voltaste a ganhar a sua confiança.
Sentes paz de espírito.
Recuperaste algo que julgavas perdido.
Amor e respeito dos teus filhos.
Um dia quando forem pais, eles perceberão,
os sacrifícios que fizemos em prol de um futuro risonho para eles.
©Lola 2017 #69Letras

Redimição

Trazes uma rosa, para quê?
Sabes que gosto de rosas e julgas que ao vires assim de mansinho,
poderás ter o meu perdão.

Não será esse gesto que te irá redimir do mal que me fazes.
Essa rosa deveria transformar-se em atenção, carinho, dedicação.

Se eu te dou tudo de mim, porque não posso receber tudo de ti.

Não conheces o lema “Recebe o que dás”.

Pois eu só te darei, aquilo que me deste este tempo todo.
Indiferença, distância.

©Lola 2017 #69Letras

Perdoa-me

Meu querido amor
Venho por este meio pedir perdão se não te sei amar. Se não sei ser amada por ti ou até mesmo por não saber o que é amar.
Tenho consciência plena de que isso te mata aos poucos e poucos. Que te rasga o peito e fere o teu coração que já grita de desespero por mim.
Perdoa-me as noites mal dormidas cujas as quais eu própria preferia permanecer acordada ao teu lado. Mas não me foi possível.
Desculpa-me uma vez mais se não disse as palavras mágicas que tu tanto ansiavas ouvir.
Não te mereço. Sei que não gostas de ouvir mas é a verdade. Não por fazer-te mal…tão ruim assim também não sou. Mas tu mereces a princesa perfeita dos contos de fadas. Mereces ser amado pela amante perfeita e até ouvir duma boca sábia as maravilhas todas que um mundo encantado tem para oferecer.
Não sou eu que não te mereço, és tu que mereces muito mais. Muito mais do que eu te posso oferecer.
Mas o ultimo perdão que aqui te quero pedir, é por não ter capacidade de te largar e deixar voar. Porque tu és o meu mundo encantado no qual eu vivo, respiro e sobrevivo.
Meu querido e amado amor…
Perdoa o meu amor por ti que é tão imperfeito e se te firo com a minha sinceridade, acredita que não é defeito…é amor renovado numa esperança já há muito morta.
Desta que tanto te ama erradamente…

©Miss Steel 69letras 2017 

Anjo Ardente…

És o meu Demónio devasso, levas-me ao abandono do pecado, que trazes no peito ancorado, que me atrai ao desejo aí atracado, no teu porto de abrigo enfeitiçado, que eu como teu Anjo sereno, sossego e faço-te viver em pleno, como Demónio acalentado por este Anjo doce tão desejado. Continuar a lerAnjo Ardente…