Arquivo de etiquetas: pensamentos

Exteriorizações da memória

Confesso que precisei de saber. Precisei de saber se realmente valeria a pena esperar e lutar por ti.
Não foi fácil estar horas deitado no sofá a ouvir aquelas memoriosas músicas do VH1 que me lembravam o quanto inocente e ignorante era eu na Arte da Sedução (sim, seduzir é uma arte, resistir faz parte) e saber que por muitas “cantadas” ou tentativas do tal café não foram suficientes para te convencer a estar mais 15 minutos comigo. Todas as minhas certezas de que afinal eu já saberia seduzir uma mulher caem por terra, desabou aquela máscara confiante e segura de mim. Tu, com ou sem intenção, com ou sem consciência, diminuirias este homem num “gajo” qualquer, criatura esta que nem há pouco bastavam umas palavras para conquistar a atenção da plateia, ou parte dela (é assim que se começa rapazes) e conquistava meio mundo, e que naquele momento nem a ele próprio se convenceu que era capaz de seduzir uma mulher.

Valeria eu a pena para ti? Seria eu o suficiente para ti? Seria eu o ideal para ti? Ou então, serias tu tudo isto para mim? Seriamos apenas uma ilusão, um sonho acordado alimentado pelas tesões partilhadas, ou mesmo única e exclusivamente uma pequena história que acabou no momento que começou?
Eram dúvidas que me atormentavam e não me deixavam avançar sem ter a certeza que nós valeríamos a pena…

Sabes, tudo em cima se tornou obsoleto, deixou de fazer sentido. Agradeço-te por me teres permitido te conhecer, e saber que afinal ainda sei fazer alguém feliz e preenchida. Sabes, ela reapareceu, voltou com aquele sorriso que me encanta e me deixa babado, basta um palavra para me derreter e me deixar com cara de parvo. Quando passas pela vida de alguém deixas sempre rasto e marcas, tu simplesmente não és passageiro. Algo teu fica sempre, nem que seja para preencher temporariamente para que no final ficar o definitivo, nem que seja um definitivo temporário…

© O Vizinho 2017 #69letras

Corpo cansado mas guloso…

Hoje acordaste mais tarde, cansada e sonolenta.

“Dói-me o corpo todo!” dizes-me com um sorriso safado. Não seria para menos. Os teus gemidos e suores, as nossas posições e as tuas suplicas durante todo o tempo que foste minha só poderiam ter como consequência um acordar com teu cansaço e satisfação.

Mas é teu cansaço e satisfação, não meu. Eu acordei com mais vontade de ti, de te sentir na minha pele, de provar o teu suor e o teu agridoce.

Estou a fazer as tuas panquecas de doce de mirtilo quando apareces com a minha t-shirt, de meias até ao joelhos e cuequinha de algodão branca. Cabelo preso e óculos. Quase que estragava o nosso pequeno almoço. Peço-te os pratos e ao te pores de bicos de pés o teu belo rabo fica evidente, e a beleza do teu corpo ainda mais notória com a luz do sol a raiar pela janela dentro.
“Acaba de comer e vem ter comigo ao quarto. Tenho uma surpresa para ti”, digo-te com um tom de voz carregado de vontade. “Sim senhor!” respondes.

De Plug na mão e lubrificante na outra espero-te à porta do quarto e sem te dizer nada deitas-te e empinas o rabo. Adoro quando te subjugas desta maneira para mim, com vontade de usar todos os presentes que te ofereço.

“Já sabes o que te espera, não sabes?”Acenas com a cabeça e esboças novamente esse sorriso safado, e no momento que te coloco o plug libertas aquele gemido intenso, longo e profundo. Pedes-me para te preencher todo a tua tesão, e sem demoras ocupo-me de todo o teu corpo com o meu corpo. Numa bela dança de desejo e vontade, com muita intensidade o teu primeiro orgasmo não tardou. O segundo também não, sendo que o terceiro só veio quando eu quis… quando o meu pode acompanhar…

“Teu corpo ainda está cansado? Ou aguentas o brinquedo-surpresa?”
Teus olhos ficam arreguilados e o teu sorriso rejubila…
Hum… vamos ter que tirar a dúvidas, não vamos?

© O Vizinho 2017 #69letras

Quando dois olhares se cruzam é porque as Almas se pertencem!

Olha…o que não te digo!

Vontade de pegar no carro e ir
ter contigo…
Surpreender-te no sítio onde menos esperas.
Talvez no trabalho, no restaurante…nas compras…
Em qualquer lado onde estivéssemos rodeados de pessoas, presos pelo olhar alheio…e ao mesmo tempo, livres para comunicarmos com o olhar…
Tenho tanta coisa para te dizer…para te fazer… Continuar a lerQuando dois olhares se cruzam é porque as Almas se pertencem!

Quem sou eu?

Às vezes gostava de não ser eu.

Gostava de ser outra pessoa.

Gostava de ser uma desconhecida.

E, na verdade, às vezes sinto-me como uma desconhecida.

Não para os outros mas sim para mim.

Sinto que me conheço sem me conhecer.

Por vezes uma mudança é uma tentativa de ser outro alguém.

Uma simples maquilhagem, uma cor de cabelo diferente, um modo de vestir alterado.

Resulta, num espaço de tempo mínimo.

Queria que me olhassem e se perguntassem: de onde vem, que histórias traz, o que pensa, o que faz, porquê. Quem é ela?

Mas quem lhes poderia responder se nem eu própria sei quem sou?

Julgo que me conheço mas será que conheço mesmo?

Daí vem a necessidade de ser outra pessoa, de criar outra identidade.

Descobrir quem sou escondendo o meu verdadeiro eu.

Mas uma mudança não oculta o passado, não muda quem realmente somos e o que passámos.

Depois apercebo-me de que todos os dias sou uma desconhecida.

Todos os dias tenho uma nova identidade.

Rio e sorrio como se fosse a pessoa mais feliz à face da Terra mas o meu coração pode estar a sofrer.

Alego estar cansada quando o que quero mesmo é correr para longe de tudo e todos.

Um simples “está tudo bem” tem oculto um complicado “abraça-me e salva-me”.

Uma frase banal carrega o mais profundo silêncio.

O silêncio esconde as mais sinceras palavras.

Isto poderia fazer de mim uma pessoa falsa. Uma mentirosa.

Mas não faz.

Apenas faz de mim humana.

E por ser humana todos julgam conhecer-me.

Mas não me conhecem.

Como podem conhecer-me sem nem eu me conheço?

Afinal…quem sou eu?

 

© Fox 2017 #69Letras

Momentos meus…

Estou tentado a lembrar dos primeiros beijos que me deram na pila.
Aqui um pouco baralhado entre a tesão e a emoção.
Ter finalmente uma miúda a beijar lá naquele sítio era um acontecimento para ficar gravado na memória. Continuar a lerMomentos meus…

A química da Mente

 

O sabor que sentes num beijo , rebusca-te o pensamento e trás à boca toda a química que sentes fluir da pessoa que estás a beijar … que beijas com querer!!!

Chamam-lhe “borboletas” , mas é a química da Mente!

A química que flui, mesmo sem um contacto físico, descontrola por completo a capacidade de abstrair daquele pensamento, daquela mente !!
Foca a nossa mente na vontade do toque ,
do sabor, do cheiro …
Desbloqueia-nos sensações que achamos serem controladas por nós,
alteram a nossa reação às palavras que vêm daquela voz, que noutra voz não teria o mesmo efeito !!

E quando finalmente nos sente “encantados” e à mercê dos seus desejos, aproxima-nos … faz de tudo para juntar as duas mentes e deixa-se fluir!!

Inunda-nos aquele calor invasor e a vontade do ter,
que nos fazem agarrar a pele do outro com força….
O tirar as roupas ou apenas tecidos do caminho ,
o arranjar um canto que nos apoie ou esconda …
e nos liberte a tesao no momento em que … já não aguentas mais!!!
Os sabores e os cheiros que se trocam, fisicamente agora, que se entranham, encaixam-nos na perfeição!

Quando todo o corpo entra em circuito e os espasmos descontrolam o pensar e a razão, a força das mãos e do corpo tomam posse do que nem sonhavas tocar!

É o ter,
é a vontade,
o desejo …
o desespero de quereres sentir teu naquele momento, atingindo todos os limites sem sequer os anteceder…

E só no fim … extasiados … te apercebes a rapidez em que tudo aconteceu … e mesmo que ninguém diga …
o pensamento de ambos grita …

… “hummm tão bom”!

©My Sighs   2017  #69Letras

Não queríamos sair dali, por nada!

Eu não queria sair dali por nada ….

Fechei os olhos, uma e outra vez, para continuar …
Soltei os movimentos do corpo a despertar do sono mas não do sonho!
Virei-me para ti e vi-te dormir …
Sereno e de sorriso nos lábios ! Continuar a lerNão queríamos sair dali, por nada!