Arquivo de etiquetas: pénis

Confissões Universitárias

Texto Erótico | M18

Sou a Maria tenho 28 anos, sou Professora e tenho uma confissão a fazer. Pequei ao mais alto nível, no meu ultimo dia de trabalho numa das universidades, onde fui substituir um colega doente.

Fez um mês que estava nesta Universidade e havia um aluno bem – como haverei de descrever? – excitante! numa das minhas turmas. Sou uma mulher com fartos seios e lábios carnudos e sei bem o efeito que provoco nos homens.  Vesti uma saia bem justa e uma blusa onde os meus seios com pouco esforço poderiam disparar para fora. Decidi que seria aquele dia em que comia o Pedro. É que ele excitava-me imenso durante as aulas, e visto o meu marido em casa não me satisfazer a bastante tempo, perdi-me. Eu já tinha ouvido algumas conversas entre ele e os seus amigos, portanto sabia que ele também o queria.

Na sexta-feira durante as aulas tentei arranjar maneira de o fazer ficar mais tempo na sala de aulas do que os outros alunos. Deu o toque de saída e todos os alunos se despediram de mim e agradeceram o bom trabalho que fiz. O Pedro veio em ultimo. Deu-me a mão para se despedir. Eu perguntei se ele tinha algum compromisso a seguir, e ele respondeu que não. Pedi para ele se sentar. De pé em frente a mesa dele verguei-me e com pouco esforço consegui que o botão da blusa saltasse. Os meus seios ficaram bem visíveis bem em frente a cara dele. Vi que a tesão dele aumentou. Pousei a minha mão por cima e comecei a acaricia-lo. Ele ficou confuso e começou a gaguejar. Mandei-o calar e desfrutar o momento. Foi ai que as suas mãos agarraram os meus seios e a sua boca começou a chupar os mamilos. A sua língua circulava em volta de um e depois no outro mamilo. Rapidamente abri-lhe a braguilha e o seu pénis bem grosso e comprido ficou a mostra. Mandei-o sentar na minha secretaria. Ajoelhando-me em frente a ele comecei a chupar. Senti que ele estava para se vir e parei. Ele ficou a olhar para mim com cara de decepção. Levantei a minha saia e sentei-me por cima dele. Lentamente começou a penetrar-me até ao êxtase. Mudamos varias vezes de posição até que lhe dei autorização para explodir na minha boca.

Levantei-me, limpei a cara e compus a minha roupa. Dei-lhe um beijo e sai da sala.

Pequei sim, mas foi tão bom!

***

Sou o Pedro, tenho 23 anos, sou estudante universitário e tenho uma confissão a fazer. Fodi a professora substituta e não me arrependo de nada!

 

Peregrinus #69Letras

Sobre ontem!

image

Texto Erótico | M18
Ontem, há esse tempo, havia decidido vê-lo! O desejo saltava-me aos olhos, as células, o corpo manobrava ondas de vontade! Olhei-me no espelho após fechar a presilha  que prendia a meia preta e vi cabelos negros a emoldurar o meu rosto! Minha boca carnuda, vermelha do batom que acabará de acarinhar estava, especialmente, melhor naquele momento. Baixei o vestido até as coxas, calcei os sapatos. Desci calmamente as escadas. Quando o táxi parou na porta do prédio… Segui firme com e mente leve e lábios molhados. Ao entrar em sua sala ele estava acompanhado de outros engravatados! Fumavam charutos e bebiam algum etílico, pelo perfume que senti. Ele estava sentado atrás de uma mesa! Fui até ele e sem pronunciar uma palavra empurrei a sua cadeira e ajoelhei! Mergulhei seu sexo em minha boca que o desejava intensamente! Detive-me ali por longo tempo, sentindo cada centímetro daquele homem dentro da minha boca… logo, sinto o meu corpo ser levado à mesa! Vejo papéis serem retirados rapidamente, gemidos e vozes desejosas… sinto-o beijar meus quadris e segurar com força cada lado dele. Ele me invade! Lenta e profundamente! Solto um gemido que faz alguém aproximar-se e beijar a minha boca com mordidas e lambidelas, enquanto ele diminuía o tempo entre a busca de uma profundidade e outra. Sinto outro a acarinhar os meus cabelos, enquanto pergunta se eu o quero, também! Ele levanta meu dorso, nisso sinto mãos e bocas tomarem os meus seios e sou apresentada a outro, grande pénis, que invade a minha boca num vai e vem delicado! Ouço gemidos vindos de todos os lados e meu corpo entra em tesão profundo, lateja e quer mais e mais… eles seguem ali, me presenteando com estocadas, lambidas, mordidas caricias e eu rouca pela profusão de gemidos! Ele solta-me de mãos, bocas e membros duros e volta-me para ele… Segura meus seios e os lambe e os suga e faz molhar-me intensamente. Acarinha-me com os dedos! Puxa-me o quadril e novamente busca a profundidade  molhada com estocadas fortes e apenas diz: olhe para mim! O que faço gemendo e sussurrando até o gozo!

Fah Ruiz #69Letras

“… estás-te a babar toda!”

Texto Erótico|M18

Há uns meses atrás combinei ir beber um copo com alguns amigos meus. Fomos até a um bar e dai para um salão de jogos. Chegando ao salão reparei num homem esbelto. A cara dele não me era estranha, mas não me conseguia lembrar de onde o conhecia.

Os meus amigos decidiram ir jogar snooker… Eu sentei-me perto da mesa e fiquei a escrever para vos. Estávamos todos animados. Os que não estavam a jogar foram jogar as setas. Eu continuava ali sentada quando olhei para a mesa dos meus amigos e vi-o. Ele estava com o olhar fixo em mim e a falar para um dos meus amigos. Fiquei completamente parada no tempo. Aquele olhar penetrava-me alma e deixou-me com as pernas a tremer. Fiquei a olhar para ele, enquanto ele se preparava para uma partida contra os meus.

Eu estava tão enfeitiçada que já não dava fé das outras pessoas. E foi ai que ele se virou para mim e me começou a provocar. Sentia as minhas cuecas a molharem-se. Ele chamou-me para ir jogar com ele, mas eu negava dizendo que não sabia jogar. Ele pegou na minha mão e levou-me até a mesa dizendo que me ia ensinar. Deu-me o taco para as mãos. O toque de seus dedos na minha pele me deixou arrepiada. Chegou-se por trás de mim e encostou-se para também poder posicionar as suas mãos no taco. Senti de imediato o seu pénis a roçar no meu rabo. As minha pernas tremiam e as minhas cuecas já estavam encharcadas…

Com um movimento rápido ele largou o taco e fez me larga-lo também para me virar de frente para ele. Estávamos agora cara a cara e eu sentia a minha respiração a acelerar. Depois de me penetrar com aquele olhar misterioso e sedutor agarra-me pelo pescoço e beija-me com intensidade. Sinto a sua mão percorrer o meu corpo… Parando nas ancas também a sua outra mão percorre o meu corpo. A minha camisola desliza para cima deixando os meus fartos seios envoltos de um sutiã vermelho de renda aparecer. Ele para de me beijar e aprecia o que agora esta a vista. Com um olhar maroto desliza o seu polegar direito para dentro da copa e começa a fazer círculos a volta de um dos meus bicos e este fica rijo com aquele toque suave o que me faz soltar um gemido. A sua mão esquerda desliza para as minhas costas. Enquanto isso ele se encosta mais contra mim e eu sito a sua tesão enorme a fazer pressão contra a minha vulva inchada… O sutiã cai.

“Peregrinus! Peregrinus!”… “Ah?” Oiço alguém a chamar por mim. Viro-me e dou de caras com uma das minhas amigas. “Peregrinus, estás-te a babar toda.” Literalmente! Que vergonha. Saio dali a correr…

Peregrinus #69Letras

 


Regista o  teu cartão de cliente e obtém 10% de desconto em todas as tuas encomendas!

www.aubaci.com/69letras

Conto – Parte 3

Texto Erótico|M18

O vestido cai e ele fica deslumbrado com o que avista… Um corpo sensual, fartos seios envolvidos no sutiã e na cueca rendada. Aquela roupa interior vermelha torna a menina inocente numa mulher segura e muito sensual. As poucas tatuagens que cobrem aquele corpo tornam tudo ainda mais fascinante. Ele está deslumbrado e adora o que vê. Uma menina tão inocente e insegura agora se mostra como uma mulher poderosa e muito segura de si própria. Avançando na sua direção percorre todo o seu corpo com sua língua e boca… Ele começa pela sua boca que tanto prazer lhe proporcionou, vira-a de costas e segue pelo pescoço, arrepiando-a e enchendo-a ainda de mais desejo. Suas mãos envolvem seus seios, apertando e massajando, provoca-lhe sensações que desconhecia. Estando cheia de desejos ela começa a roçar o seu rabo magnífico na sua tesão. Rapidamente a encosta de costas contra a parede do quarto, e percorrendo seu corpo, do pescoço até as coxas com a língua, provoca-lhe arrepios intensos. Puxando a cueca para o lado começa a beijar a sua vulva… Os beijos intensificam e sua língua entra em jogo com movimentos rápidos começando a passar a língua no clitóris. Um dedo, dois dedos entram e provocam-lhe sensações ótimas. Seu corpo estremece e ela é envolvida num orgasmo intenso. Ele coloca-se de pé e segura nela enquanto recupera o fôlego. Um beijo com língua á mistura e ela está de novo virada contra a parede. Ele encosta sua tesão no seu rabo e geme-lhe ao ouvido: “Espero que estejas preparada. Vou-te foder aqui mesmo.” Sem dar tempo para uma resposta enterra seu pénis duro dentro dela. Um gemido alto, seguido de uma respiração acelerada… Devagar sai de dentro e volta a entrar todo. Começando devagar e tornando suas investidas sempre mais rápidas, agarra o cabelo ondulado que lhe cai sobre as costas e puxa sua cabeça para trás. As investidas são cada vez mais rápidas e ela geme de prazer. Querendo sempre mais começa a girar as ancas. Ele sente o corpo a volta do seu pénis a estremecer e sabe que seu orgasmo chegou. “Grita meu amor. Sente o meu desejo.” e também ele geme com o prazer proporcionado. Os dois deixam-se cair contra a parede tentando acalmar suas respirações. Saindo de dentro dela, ela solta um gemido. “Estás bem?” pergunta enquanto passa seu polegar pela sua face. Ela anua e sorri.

“Vem” diz enquanto pega na sua mão e a conduz para o quarto de banho. Abre a água, tira a roupa e entra para o duche. Ela faz o mesmo e segue-o. A água esta quente mas ela aguenta o calor que sente na pele. Encostando seu corpo nele sente sua tesão crescendo novamente. Ela olha primeiro para o pénis que acabou de sair de dentro dela e depois para os seus olhos que brilham de desejo. “Sim, eu vou-te foder aqui mesmo também! Vira-te de costas para mim e inclina-te para a frente”, diz enquanto massaja seu pénis. Ela sem dizer nada faz o que lhe mandam e sente a água quente a cair-lhe pelas costas abaixo. Seu pénis endurece ainda mais com a vista que lhe é proporcionada e rapidamente investe com força segurando-a pela cinta. Investidas rápidas e fortes que lhe proporcionam mais um orgasmo. Recuperando o fôlego ele sai de dentro dela. Tendo em conta que ele ainda cintila de desejo, ela ajoelha-se a sua frente e envolve todo o seu pénis com sua boca. Com movimentos acertados ela vai-lhe proporcionando prazer intenso… O liquido desconhecido e quente invade-lhe a boca, ela engole e chupa até não restar uma gota. “Humm, que bom” diz enquanto se lambuza com os restos. Sendo já tarde ele lava-lhe o corpo, massajando suas partes favoritas com um gel de banho de aroma floral. Após o banho tomado, ele seca-lhe o corpo com a tolha e diz “Linda menina. Adorei foder-te, mas agora vamos dormir que amanhã precisamos de nos levantar cedo.” Ela exausta rapidamente adormece.

De manhã ela acorda com imensa tesão e apercebe-se que está molhada por estar a ser chupada. Sem tardar muito é envolvida por um orgasmo intenso. “Quero-te foder uma última vez antes de irmos embora.” diz-lhe antes de se enterrar dentro dela. Com movimentos fortes os dois atingem um orgasmo profundo… Após um saboroso pequeno almoço e se ter despedido do mar, seguem estrada fora em direção a casa. À porta da sua casa ele despede-se com um beijo e segue caminho. Já ela apercebe-se que se apaixonou por aquele homem e fica desejosa de um próximo encontro. Porém ela desilude-se quando ele não mostra ter tempo para estar novamente com ela. O desejo é imenso tanto ou mais que o caminho que os separa mas o tempo vai passando…

… E quando todo seu cheiro e toda a vontade, saudade e amor desapareceu – pensava ela ter desaparecido – é quando ele aparece novamente e vira seu mundo do avesso mais uma vez.

FIM – ou não?

Peregrinus #69Letras

Conto – Parte 2

Texto Erótico|M18
Suas palavras provocam efeito!… Os beijos aprofundam-se, as línguas entrelaçam uma na outra… Com um beijo intenso ele larga o corpo que tanto deseja possuir e manda-a entrar no carro. Ajeitando seu cabelo ondulado e o vestido na frente, se dirige para o outro lado do carro. Acompanhando-a, abre-lhe a porta… Sentada no carro daquele homem tão intenso, todas as conversas que tiveram passam na cabeça. Debruçando-se sobre suas pernas para lhe apertar o cinto, ele sente o cheiro do perfume doce e suave que lhe invadem as narinas. Um pequeno gemido é solto da sua garganta e depressa beija seus lábios, fechado a porta de seguida. Fazem-se à estrada e liga o radio, e o som preferido dela que começa a tocar… Ele lembrou-se! Sem trocarem mais uma palavra avançam estrada fora em direção ao mar. Depois de meia hora de caminho sem proferirem uma única palavra, ele começa a tocar ao de leve na coxa que seu vestido sensual não tapou. Um arrepio leve percorre seu corpo. Olhando para ele esboça um sorriso. Perguntando se ela está bem vai avançando com sua mão direita sobre a coxa em direção das suas cuecas. O calor é imenso! Suas mãos avançam e sentem a humidade. Ela esta pronta! “Estás bem molhada. Humm. Mas ainda vais ter de aguentar um bocado.” Não conseguindo responder simplesmente sorriu… Um sorriso maravilhoso lhe ilumina seu rosto doce. Ele eleva a mão aos seus seios e aperta. Ela solta um gemido e sente um calafrio. Nunca um homem teve tanto poder sobre seu corpo. O carro para à beira-mar. Uma brisa do mar envolve suas pernas nuas. Mais uma vez pensa nas conversas que tiveram ao longo dos meses passados… Lembrando-se ter contado o quanto adora o mar, esboça outro sorriso. Sentido o toque de uma mão grande e masculina, seus olhos procura o olhar intenso e escuro que a observam. “Vamos”, diz ele. Encaminhando-se para um hotel de mão dada, o desejo dos dois aumenta. Na recepção ele pede as chaves do quarto já reservado. Sim, aquele homem pensou em tudo! Os dois encaminham-se para um pequeno elevador que os leva até ao segundo andar… O desejo é notável, uma tesão enorme invade seus corpos. Deixando-a sair primeiro para poder apreciar seu belo rabo solta um “Humm” sem ela ouvir. A porta do quarto abre-se e os dois encaminha-se para dentro. Mal a porta fecha ele vira-se para ela e puxa a sua mão… Levando a mão até a sua tesão diz-lhe: “Sente o quanto te desejo. É assim que tu me deixas.” Ela cai de joelhos em frente do seu pénis duro e começa a desabotoar-lhe as calças. De imediato seu corpo reage. Seu pénis está mais duro que nunca… As calças e seus boxer descem. E seu pénis duro é o centro das suas atenções. Um beijo leve na ponta e ele dá um pequeno salto na direção da boca dela. Soltando um pequeno sorriso envergonhado envolve-o com suas mãos delicadas e cobre-o com a sua boca desejada. “Hummm, isso minha querida”, diz enquanto inclina sua cabeça para trás. Chupa e envolve todo o seu pénis com as mãos e boca. Sentido estar quase no ponto ele manda-a parar. Ajuda-a a levantar-se e vira-a de costas para ele… Levando uma mão ao fecho daquele vestido magnífico, abre-o…

continua…

Peregrinus #69Letras

Prepara-te porque vais ser meu!

Texto Erótico|M18

Não te conheço pessoalmente mas o meu desejo por ti é enorme! A tua voz sensual provoca-me arrepios… Imagino a tua boca no meu clitóris, o teu pénis dentro de mim, enquanto me toco até à êxtase. És a razão do meu prazer, dos meus orgasmos. Quero sentir-te, saborear-te. Uma noite de prazer contigo será inevitável no dia em que me apareceres na frente.

Prepara-te porque vais ser meu!

Peregrinus #69Letras