Lágrimas salgadas

Quando acordei o sol fustigava-me a cara. O sal daquela maresia de final de tarde de outono na praia, cravava-se sem contemplações no meu rosto como punhais de Naruto. Eu estava febril, a minha pele[…]

Continue reading …

Não há amores perfeitos

“Sinto-me vivo! Sinto-me amado!” E que bom seria que todos se sentissem assim, rejuvenescidos, de sorriso e coração aberto para o Mundo. Nem sempre é fácil, sei disso, mas só acontece se estivermos dispostos a[…]

Continue reading …

Livre…

Quero ser livre e sair de mim, poder gritar a plenos pulmões, para desvanecer ilusões, vestir uma segunda pele, mesmo que o corpo protele, não quero viver assim. Quero escancarar as minhas gavetas, livrar-me de[…]

Continue reading …

Nós também gostamos disso…

“Tarado!” Ultimamente só recebo elogios destes. Sim elogios, leste bem pois eu considero que quando o fazem é sempre com um sorriso safado nos lábios. E confesso que me aproximo muito desse registo de safadeza[…]

Continue reading …

Alguém na minha condição

Não adianta, não vale a pena! Não consigo f@der sem fazer amor! Meu alter ego bem me guia para constantes engates, divertimentos one nigth stand mas meu corpo nega, meu Eu racional abana comigo e[…]

Continue reading …

Exteriorizações da memória

Confesso que precisei de saber. Precisei de saber se realmente valeria a pena esperar e lutar por ti. Não foi fácil estar horas deitado no sofá a ouvir aquelas memoriosas músicas do VH1 que me[…]

Continue reading …

Geografia das curvas

Traças cada curva do meu corpo com os dedos, cada caminho onde se escondem todos os meus medos, como que se um mapa explorasses, terra virgem desbravasses, entre estradas e arvoredos,

Continue reading …