Arquivo de etiquetas: partilhar

Nunca soubeste desta minha luta.

1e4915b54ff770746da7e1f868d4c9cb

Nunca soubeste desta minha luta.

Depois de te desculpares de mil e uma formas diferentes e insistires para nos dar uma segunda oportunidade, cedi e aceitei ‘perdoar-te’.
Perdoar-te…
Para ti foi como se nada tivesse acontecido, mas para mim, mais do que te aceitar de volta, foi uma luta diária, uma luta constante, uma luta que nunca soubeste o quanto dói e destrói.
Nunca soubeste desta minha luta, dos meses que demorei a ultrapassar para te voltar a sentir e desejar e apagar ou suavizar a lembrança da outra mulher com quem eu te partilhava sem saber.
Nunca vais saber desta minha luta entre lençóis!
Das luzes desligadas para não veres as lágrimas a cair, da insegurança em deixar-te ver o meu corpo.
Nunca vais saber que desde o momento em que entravas em mim o que mais queria era que te despachasses.. nunca vais saber que o teu toque fazia a minha pele doer, que os teus beijos me sabiam a falso e que enquanto me beijavas de um jeito que parecia apaixonado o meu peito gritava de mágoa.
Nunca vais saber que não te desejava, que te sentia dentro de mim como se fosse feita de gelo, apenas sentia os movimentos, mas o desejo sentimento tesão ou excitação apagou-se em mim…
Nunca vais saber desta minha luta em te perdoar e do quanto me esforcei para ultrapassar e nunca consegui.

© ?Cátia Teixeira, Vizinha 69 Letras 2017

Duelo entre a Raven vs Ela. Tema: Amor

12552992_1650059735239757_6815701802394497273_n.jpg

Duelo entre a Raven vs Ela.
Tema: Amor

Amor de outras vidas , reencontro karmico , não é o esplendor apregoado em belas histórias e melodias , é voltar a conceber um Amor temporalmente desfasado , é reconhecer o cheiro , cada linha da face , cada reentrância da Alma , é fusão imediata de todos os sentidos , é deixar de ser dois e passar a ser Uno . Quando se tenta explicar esta dimensão as palavras falham , não chegam , perdem se no ar , pois não existem . Quando um Amor assim se reencontra é reviver um passado sem espaço no presente e sem encaixe no futuro , pois não é daqui nem de agora . A Alma fica cheia para depois ser vaporizada em mil fragmentos .

Raven

Sentir que os passos que vamos dando têm chão…
Que as palavras soltas se juntam num verdadeiro cantar das cigarras
Alimentando cada raio de sol com a plenitude de um amanhecer,
E esculpir..
Esculpir em nuvens de algodão a palavra amor!
Como quem quer falar com a lua em tom suave, calmo…
Chorar de alegria ao ver que até as estrelas partilham o seu brilho.
Umas com as outras..
Numa partilha tão única, tão verdadeira…
Como a nossa…
A nossa partilha…
Nos sonhos, nos momentos, na vida, na saliva…
No encontro e desencontro de seres que se completam.
A metade e a metade da laranja….
Que dará o sumo de uma só!!!
Os corpos que relaxam na paz de uma tarde…
Que perdura na mente criando a noite…
Salpicando de chuva uma madrugada quente…
De um qualquer país tropical onde até a terra cheira…
Sentir…
O cheiro da terra e o toque dos teus lábios…
Na pele molhada da chuva que cai sobre nós…
Que nos molha o cabelo…pingando suavemente
por nós dois…de mãos amarradas e firmes!!
Parece que levitamos no tal cantar das cigarras
Na noite de lua cheia…
Onde as corujas de olhos esbugalhados nos
miram espantadas por presenciarem tal cena…
De amor!!…
Os nossos pés cheios de lama vão deixando pegadas
pela estrada fora, como prova que ali estivemos
ávidos de desejo e de paixão..
Num virar de página que nos mostra o início..
De uma longa e profunda caminhada
Que vamos fazer…de mãos dadas …
Partilhando…
Os sonhos, os momentos, a vida e a saliva…
Bebendo juntos o cálice…
Com o sumo da nossa própria laranja!!!
Eu e tu!
Tu e eu!

Ela

 

Serei a tua força na derrota.

image

 

Serei tua companheira
se me deixares lutar ao teu lado
tua cúmplice se te partilhares.
Serei teu sonho se o revelares
A noite para profanares
e o dia para te camuflares.
Serei tua força na derrota
abrigo nas tempestades
Lágrima se te vir partir
Mas corrente que te guia
Rumo à liberdade.
Serei esperança na tristeza
Casaco no inverno
Brisa no calor.
Serei a outra metade
A outra pele.
Serei o abraço que encaixa!

 

 

 

A Vizinha

 

‘Bora sermos felizes?

b64cda1a21c55eab6119935c86c33e44

Fotografia: Via Pinterest

Somos tão sortudos por termos mil e uma formas de exprimir o amor por quem amamos, que me pergunto, como é possível termos os meios e a dádiva de sentir e nos esquecemos de o partilhar?
Mil e um, são também os gestos tão simples que nos ajudam a suavizar a carga que a vida nos coloca nas costas… o amor, o amor alivia. O amor dá força!
Vamos amar?
Vamos deixar que nos amem?
‘Bora sermos felizes?

A Vizinha

Ela é aquela que esteja onde estiver está na realidade noutro local

1cc06aa972e10093dca1dd8c58784c2c

 
Podes encontrá-la numa esplanada a olhar o mar, num café com as amigas, às compras num Shopping, numa discoteca a dançar no meio da pista, na bilheteira de cinema entusiasmada para assistir à estreia daquele filme, a rir como uma louca com os seus amigos loucos.
Ela pode frequentar infinitos espaços diferentes, mas a sua cabeça está sempre no mesmo lugar – no mundo dela.
Repara como ela dança no meio da pista, para quem se destina aquele olhar cheio de tudo? Para quem sorri ela, enquanto o seu corpo ondula naquele oceano de sons?
Rodeada de pessoas, ela distância-se do que pode ver, cheirar, tocar naquele instante, mas não, ela perde-se no seu mundo, e é lá que tenta encontrar algo, não te sei dizer o que é e aposto que nem ela o sabe.
Repara como ela se distância da companhia das amigas naquela esplanada. Sim, ela está ali, sorri, brinca, diz piadas, partilha histórias, mas agora olha com atenção. Ignora as gargalhadas ou o quão é comunicativa, até onde vai e alcança aquele olhar?
Vê como o olhar dela, despreza as imagens que estão à sua frente e as contorna para então se perder e regressar ao seu mundo.
Sim, ela sou eu.

 

AVizinha

Prometo-te.

219b1e8324c523783a22ca2de7b66d62

Abraçar sempre que precisares daquele abrigo,
Sorrir sempre que precisares de colorir o teu dia,
Beijar-te quando o silêncio já não chegar,
Acariciar o teu corpo quando este pedir ou até mesmo quando não pedir,
Mimar enquanto descansas deitado ao meu lado,
Proteger quando o chão ruir sob ti,
Fazer-te corar com a minha meninice.
Prometo-te estar. Ser. Cuidar. Partilhar.
Prometo estar ao teu lado. De igual para igual.
Prometo-te.
Ser eu.

destino prega-nos algumas surpresas para as quais não estamos preparados

image

Todos dizem “ EU, NUNCA!!!!”, pois é, nunca podem dizer que desta água não beberei, pois a vida leva-nos a dar muita volta e por caminhos que nós sempre pensamos não percorrer.

Tudo ao princípio parece correr na perfeição, tens uma casa, emprego e alguém com quem podes partilhar a tua vida. Como em todos os casamentos há altos e baixos, mas consegues ultrapassar essas barreiras. Até que…. Aparece-te outro desafio, mais ousado, mais exigente e descobres que vais ser Mãe!!!!!!, Uma sensação espectacular, sentires crescer dentro de ti alguém que irá depender do teu sorriso, do teu abraço, do teu carinho, compreensão pois não se sabe ainda expressar. Os anos vão passando e, vais vendo o teu casamento a ultrapassar todas as adversidades, vês a tua semente a crescer e a tomar formas, e pensas….estou a ser bem sucedida. Fico contente.

Mas…. O destino prega-nos algumas surpresas para as quais não estamos preparados, a vida estável que pensavas poder ter, começa a desmoronar se aos poucos. Começa tudo com o emprego, reajustes no pessoal. Olhas para ti e pensas, já passaste a idade “jovem” para emprego que vais fazer?

Como não és pessoa de te ir a baixo, procuras. Tentas procurar algo que te dê estabilidade financeira como a que tinhas, mas… a realidade é bem crua, não podes ter o que tinhas. Então quais as oportunidades que o presente te dá, tentares arranjar dois empregos. Fixe!! Mas… os valores não chegam, mesmo tendo o parceiro a ajudar.
Os filhos chegam a uma certa idade e, as “exigências” deles são superiores, mas a culpa não são deles, mas sim da sociedade em que vivemos.

Procuras todas as formas possíveis e imaginárias para poderes colmatar as faltas de que precisas, para conseguires a estabilidade que precisas. Mas qual a forma mais fácil? O que poderás fazer para poderes ter mais algum extra financeiro?

Arranjar outro emprego está fora de questão, o teu horário já não o permite. Pensas…Pensas… e… nada.

Mal ou bem tentas endireitar a vida.Tudo aparenta ser um mar de rosas, mas os espinhos nunca desaparecem. Qual não é o teu espanto que passado uns largos meses, tem a seguinte noticia -“Desculpa, mas com esta crise, temos de fazer economia de escalas.” – Fod@-se!!

Nova procura, mas nada…, Ele lá em cima esta me a fechar portas, as janelas abertas são poucas, mas não esmureço. Sei que Ele não me vai desamparar.

Uma partilha de uma Anonima

?A vizinha #69Letras