Que amor sobrevive por meio do egoismo?

Recordo aquele amor como recordo uma história, lembrança de um sentimento, mas hoje já não fere ou inflame. É uma passagem, uma história, uma no meio de tantas outras já vividas. Se vivi, faz parte de mim! Lembro-me tão bem daquele amor que em tempos me transformou numa super heroína. Era vê-la incansável a mover…

O amor torna-nos cegos, crentes e estupidamente ridículos.

Quando se ama, temos sempre esperança. Mesmo quando já não há esperança. Parece contraditório, eu sei… Mas quando se ama há todo um sentido inexplicável no que se diz e sente. O amor torna-nos cegos, crentes e estupidamente ridículos. Já se passou um ano e quatro meses desde que levaste parte de mim para parte…