Lágrimas salgadas

Quando acordei o sol fustigava-me a cara. O sal daquela maresia de final de tarde de outono na praia, cravava-se sem contemplações no meu rosto como punhais de Naruto. Eu estava febril, a minha pele[…]

Continue reading …

Não há amores perfeitos

“Sinto-me vivo! Sinto-me amado!” E que bom seria que todos se sentissem assim, rejuvenescidos, de sorriso e coração aberto para o Mundo. Nem sempre é fácil, sei disso, mas só acontece se estivermos dispostos a[…]

Continue reading …

E dizia eu…

Acho que a minha alma não estava ali, saiu do corpo parar me “mirar” de fora. Estava apenas o meu corpo e as minhas vontades que eram tantas ! Sentia-me encantada….. se é que ainda[…]

Continue reading …

…O tal defeito meu !

Foi um deslize, Uma fraqueza comum,acontece! Não devia ter-Te falado tanto… E tão de dentro! (o tal defeito meu,falo demais) Deveria ver com mais atenção a própria atenção! Deixar de brincar às fases e usar[…]

Continue reading …

Alguém na minha condição

Não adianta, não vale a pena! Não consigo f@der sem fazer amor! Meu alter ego bem me guia para constantes engates, divertimentos one nigth stand mas meu corpo nega, meu Eu racional abana comigo e[…]

Continue reading …

E agora, quem sou eu?

Já não sei escrever. As palavras ferem o meu silêncio. E é uma luta dentro de mim. As palavras que se embrulham na minha garganta. O silêncio que se mata para ser mais forte. E[…]

Continue reading …

Exteriorizações da memória

Confesso que precisei de saber. Precisei de saber se realmente valeria a pena esperar e lutar por ti. Não foi fácil estar horas deitado no sofá a ouvir aquelas memoriosas músicas do VH1 que me[…]

Continue reading …