Arquivo de etiquetas: paixões

Paixões

De todas as paixões que vivi,
a tua foi a que me levou à loucura,
Todos os beijos que tocaram os meus lábios,
O teu foi o mais intenso, o que ficou marcado 
na minha boca,
As saudades que tive de outros são meras memórias
Mas saudades tuas, são fortes, ainda activas
De todos os corpos que possam ter tocado cada curva do meu,
Foi o teu que incendiou cada poro, 
Todas as loucuras que cometi,
a tua foi a que me levou ao extremo,
que me fez perder a noção de quem eu sou,
Se antes de te conhecer eu era uma hera, 
perdida a um canto do muro,
Tu fizeste submergir, florescer, 
tudo o que parecia morto.
Essa tua paixão fez renascer a esperança
de voltar a ser desejada
©Lola 2017 #69Letras

O Bus das 7.00am

TEXTO ERÓTICO M|18 󾬥 󾬥 󾬥󾬥 󾬥 󾬥
Ela apanhava o bus sempre à mesma hora 7.00h.
Sempre elegante, discreta e senhora do seu nariz, educada como sempre cumprimentava o motorista e sentava-se à janela. Parecia que o lugar estava reservado sempre só para ela.
Todos os dias entrava naquele bus com um ar aluado, mas nesse dia não. ao entrar reparou na forma peculiar com que o motorista a olhava da cabeça aos pés, em segundos que pareciam minutos.
O lugar do costume estava ocupado, e foi-se sentar no lugar oposto. Reparou que o motorista a observava pelo espelho retrovisor.
Ela não conseguiu disfarçar um sorriso safado.
O caminho todo apercebeu-se dos olhares dele e, mesmo assim resolveu retribuir.

Continuar a lerO Bus das 7.00am

Fotografia

Fotografia
Fotografamos momentos
Momentos felizes
Momentos tristes
Mas esses momentos
Ficam presos no tempo
Ficam retratados numa película
Sem cheiro nem cor
Só lembrança
Lembrança de algo
que nos fez feliz
Mas a nossa memória
Supera qualquer pedaço de papel
A nossa memória grava cada gesto
Cada pormenor, cada cheiro
As cores que nos rodeiam
Com ela sentimos-nos vivos,
O nosso coração acelera
A cada recordação
Faz o nosso corpo vibrar
Para quê fotografar?
Se tudo o que precisamos
Está cravado, na alma,
No coração, na mente
Lola 2017 #69Letras

Depois do Adeus

Depois do adeus…
Fica o vazio, a tortura,
O que ficou por dizer…
Ou o que foi dito em momentos de raiva
Dos quais não há volta a dar.
Partiu-se tudo em cacos,
Olhas mas não sabes por que ponta pegar
Dás um passo atrás na esperança de voltar
Atrás..
Mas o passado não volta, não se redime.
Vives um presente distorcido, tudo à tua volta parece desmoronar-se.
Perdeste o norte e o sul do teu caminho.
A estrela que te iluminava perdeu o brilho,
E ficas cega e não vês tantas outras que brilham
e que te podem redireccionar de novo.
Acorda!! Reage!
Esse amor, essa dor não é a primeira, nem vai ser a última.
Luta!
Vai de novo à busca do que te faz feliz,
Conquista de novo esse buraco no teu peito.
Respira!
Não deixes os teus sentidos morrerem,
Deixa-os despertos, atentos às novas conquistas.
Se o passado regressar, e te magoar de novo, 
Joga-o a um canto.
Diz-lhe que o tempo dele é passado e que queres viver um presente radioso, sem mágoas
©Lola 2017 #69Letras

Foto

Pela objectiva da minha máquina imortalizo cada momento, cada vida.
Retrato cada olhar, cada gesto numa película
Momentos que irão ficar sempre na memória,
Serão apreciados por várias gerações.
Mas são momentos de desconhecidos.
E os meus momentos?
Por que objectiva vou gravá-los?
Quem poderá ve-los? 
Se os mesmos se encontram trancados a sete chaves na minha memória.
Mas gostava que…
Gostava que um dia pudesses ver,
Ver o quanto sonhei,
O que consegui atingir, quem amei
Com quem partilhei e partilho os meus segundos.
Se por breves minutos pudesses
Ver pela objectiva da minha mente….
©Lola #69Letras

Se eu fosse um página…

Se eu fosse uma página deixava um pouco de mim em cada linha.
Expunha o que a minha alma dita e o que o meu coração esconde.
Em cada folha ficava marcada cada ponto épico da minha vida,
dos meus amores, das minhas paixões.
Se eu fosse uma página alimentava-a de todos os episódios da minha vivência,
pintava-a de todas as cores e estados por que passei.
Contava o meu conto de fadas, os meus sonhos…
Se eu fosse uma página, transformava-a em várias páginas
até formar um livro.
O Livro da minha vida, que quero partilhar contigo.
Quero que vejas do que uma simples página branca,
conseguiu ficar preenchida, repleta de emoções.
É uma segunda pele minha, é o meu segundo ser.
©Lola 2017 #69Letras
 


Obtém 10% de desconto em todas as tuas encomendas! 69 novas formas de prazer!

Regista-te em www.aubaci/69letras

O que há de novo para descobrir?

Julgam que é só os jovens que tem algo novo para descobrir, para aprender?
Engano
Mesmo quem envelhece tem sempre algo novo para descobrir.
Os jovens julgam que com o avançar da idade, que deixamos de sentir, de viver, de amar. Que vemos o mundo distorcido.
Ah! Como estão tão cegos, quanto ainda tem de aprender, ver.
A idade não nos envelhece em nada, simplesmente a nossa forma de pensar e ver a realidade é mais madura, mais ponderada.
Mas ao ser assim, não invalida que deixemos de cometer loucuras e atirarmos-nos de cabeça para determinadas decisões.
Enquanto os jovens vêem e jogam-se. Nós os mais maduros já fizemos o trajecto mental e aí… de pés assentes no chão lançamos os dados até fazer roll out.
Em novos temos aquela ânsia, aquele desejo voraz de fazer tudo, experimentar tudo.
Parem!! 
Não tenham pressa.
Porque quando chegarem à idade dos vossos pais, irão ser sedentários, vão olhar à vossa volta e perguntar.
O que há de novo para descobrir?
Nada..
Falo pela minha experiência, não gastem os vossos sonhos, as vossas experiências de uma só vez.
Fazei aos poucos, vivei. Apreciai o que cada momento, cada pessoa vos pode dar e transmitir.
Quando chegarem aos 40, 50, 60 irão olhar para trás e perguntarem-se já fiz tanto, realizei tudo o que gostava.
E, agora!… Agora que poderei descobrir?
Nada
As vossas vidas serão monótonas, cinzentas, sem sabor.
A única coisa, o único sentimento que é eternamente redescoberto, que persiste por todas as décadas é o Amor.
O Amor é algo que poderás sempre descobrir de novo, se for essa tua vontade.
Amar na juventude é intenso, impulsivo, arrebatador e por vezes passageiro.
Amar na idade madura é transcendente, bastar um olhar, um gesto e ambos sabem o que querem, o que desejam.
Não precisam de ser relembrados de como tem de amar a alma e o corpo.
Amar na velhice é doce, é uma brisa suave que te toca o rosto e te enche o coração de esperança e desejo.
© Lola 2017 #69Letras