Arquivo de etiquetas: olhar

Sentindo-NUS…

Preso a viciosas rotinas… tornei-me a palavra em forma de carne
Sou o sentimento em braile…que anseia ser escrito no teu corpo.

Ermita de sensações, que só eu julgava saber sentir…descobri-te em forma de livro. Livro que se vislumbra como obra-prima. A cada capítulo teu, mais eloquente e apaixonante se torna.
Vicias a cada página, empolgas em cada simples acção… Continuar a lerSentindo-NUS…

Sonho ou realidade?

Texto Erótico |M18

Em conversa durante o final da tarde deixaste escapar que irias ficar a dormir num hotel perto de mim pois estavas cansadíssimo e tinhas que voltar de manhã cedo, por isso decides nem ir a casa. Continuar a lerSonho ou realidade?

Quando os meus olhos se fecham….

Quando a noite cai e os meus olhos se fecham, vejo-te a correr livremente pelo meu pensamento, de cabelo solto ao vento, feliz como as chitas de Shamwari.
Vagueias em mim de pés descalços, de seios despidos, de sorriso rasgado e com o sol a clarear esse teu corpo de menina feito mulher.
Teimas em chapinar nas poças das minhas ilusões, baralhas-me a razão e excitas-me com o teu perfume de flores silvestres e águas bravas de Niagara.
Sinto-me teu, tão teu, que chego a tocar o teu corpo imaginado, a beber dos teus seios, a morder a tua vulva selvagem.
Perco-me nos teus cabelos. Agarro-os com força, quase tanta quanta a força que abuso do teu quadril.
Beijo-te o ventre, deslizo a minha língua descontrolada pelo teu corpo, acaricio-te o rosto, sorris, para por fim beber do mel que jorra de ti.
Sou teu, sabias?
#PSassetti 26.06.2017
#69Letras

Eu, tu e uma dúzia de gaivotas…

Deslizo os meus dedos macios pela tua pele eriçada, como que numa dança de cereais maduros nos longos campos livres da Califórnia do Sul, à mercê do vento e com sabor a maresia. Aprecio o teu tremor.  Demoro-me.
Dedilho calmamente o teu dorso como numa valsa de Viena, sem pressas, e empenho-me na descoberta incessante do estimulo dos teus sentidos.
Perco-me livremente pelos teus sinais, deixo-me conduzir por eles, percorro-te sem destino.
Provo dos teus lábios molhados de sal em beijos demorados com sabor a pecado e a ternura, enquanto que afago o teu cabelo contra o meu peito.
Ao longe, o sol demora a esconder-se. A praia está deserta, estamos apenas nós a contemplar o momento, abraçados, longe de tudo, com o coração cheio de emoção e mais uma dúzia de gaivotas.
Os nossos corpos abraçam-se, entrelaçam-se, fundem-se. Penetro-te, sinto-me a deslizar calmamente pela tua vulva que me chama. Contorces-te. Aconchego-te. Percorro o teu pescoço sem pressas com o meu arfar quente, já agitado. Suspiras, soltas um gemido mais forte, afugentas as gaivotas. Despertas em mim o meu lado secreto, adormecido. Sinto-me empolgado. Sinto-me teu, neste fim de tarde, onde abraçados a ver o pôrdo sol, quiseste ser minha.

Como nunca

Mostra-me o que nunca vi.

Olha-me como nunca me olhaste.

Escreve-me a carta que nunca li.

Beija-me como nunca me beijaste.

Sorri como eu sorrio para ti.

Toca-me como nunca me tocaste.

Sente-me como nunca te senti.

Sonha comigo como nunca sonhaste.

Faz-me viver como nunca vivi.

Ama-me como nunca me amaste.

© Fox 2017 #69Letras

Pára!

Pára.

Olha para mim

E diz que me amas.

Não olhes para trás

Enquanto a chamas.

Pára.

Pega-me na mão

Leva-me numa viagem celestial.

Não pegues na mão dela

Nem a leves numa viagem angelical.

Pára.

Ouve o que te digo

E perceberás.

Não oiças o que ela diz

E feliz serás.

Pára.

Diz a verdade

Diz que comigo a vida é bela.

Não digas mentiras

E que precisas dela.

Pára.

Pensa em mim

E nos bons momentos.

Não penses nela

Nem nos seus sentimentos.

Pára.

Sorri para mim

Ilumina-me o coração.

Não sorrias para ela

Destruindo a paixão.

Pára.

Lê o que escrevo

E tudo mudará.

Não leias o que ela escreve

Pois só mentiras verás.

Pára.

Lembra-te do meu toque

E de como te aconchega.

Não te lembres do seu toque

Nem da sua incerteza.

Pára.

Vem abraçar-me com força

Deixa-me sentir o teu coração.

Não aceites o abraço dela

Pois é só uma ilusão.

Pára.

Dá-me a certeza

Da tua paixão por mim.

Não mates a esperança

Não olhes para ela assim.

© Fox 2017 #69Letras

Pequenos gestos

Aparece.

Quero ver o teu ser.

Olha.

Quero perder-me no teu olhar.

Sorri.

Quero sonhar com os teus lábios.

Aproxima-te.

Quero estremecer com a tua presença.

Toca.

Quero arrepiar-me com a tua pele.

Respira.

Quero a certeza de que sentes.

Beija.

Quero provar o teu sabor.

Abraça.

Quero arder no teu calor.

Fala.

Quero ouvir a tua melodia.

Promete.

Quero ter-te para sempre.

Sente.

Quero sentir o teu coração.

Ama.

Quero viver o teu amor.

© Fox 2017 #69Letras