Vem brincar comigo…

Acordei. Apenas via um borrão no meio do clarão… Sinto-me embriagada, não me lembro o porque de estar assim… Reconheço-te, Pelo toque, és mais familiar que o meu próprio corpo. Cheiro-te pois deixei de te ver. Tudo escureceu. Afundei-me no teu obsceno assim que senti o teu odor… Cheiras a pecado, O teu toque parecem…