Arquivo de etiquetas: nuvem

“Demoras? Quero ser oleada por dentro…”

1936280_1671802003065530_4206783743798755485_n

Adoro ver o teu corpo molhado quando sais do banho, a nuvem de água que te envolve e te faz mais apetecível que nunca. A luz da manhã que entra pela janela reflete no teu corpo e uma aurora de sensualidade e beleza faz de ti a mais bela das mulheres que este mundo já viu crescer..
“Xuxu, anda me ajudar a colocar hidratante no corpo…”
Essas tuas palavras são como setas dirigidas ao meu tesão que se eriça. Dirijo-me para ti a esfregar as mãos pois sei que vou adorar…
“Vira-te! Quero começar pelas tuas costas!” Depressa acedes ao meu pedido e com o dedo na boca lanças um sorriso lascivo e safado… Coloco o leite de corpo nas mãos e depressa o cheiro de coco invade-me as narinas, assim como o teu gemido de satisfação. Teus ombros são lindos, tuas costas lisas e perfeitas, teus braços delicados, teu rabo… Ai o teu rabo!! Duas curvas de perdição onde minhas mãos adoram se perder… Daí, começam as tuas coxas, que são dois guias de luxúria onde me delicio, e a noção do tempo acaba por ser uma miragem durante estes segundos em que me alimento de ti… “Vira-te! Olha para mim! ”
Como és bem mandada minha musa… Teu belo rosto e sorriso me encantam, aos teus lábios não resisto e roubo-te um beijo… Fechas os olhos e libertas um suspiro, beijando-me doce e suavemente…
Teu peito minhas mãos atravessam, tuas mamas meus olhos devoram, teus mamilos minha boca desejam… “Concentra-te!” Dizes-me… “Não é fácil” respondo eu… Pela tua barriga espalho o leite de coco, deixando a tua pele brilhante e hidratada.. À tua púbis chego, e mil e uma ideias do que te quero fazer me ocorrem! Mas não, este momento é só para hidratar o teu corpo e não para os meus desejos lascivos e mais profundos… Suavemente minha mão passa entre as tuas pernas, desde o monte de Vénus até ao cóccix, e tu gemes baixinho para eu não te ouvir… Eu sei, eu também te quero…
Termino nos teus pés, sempre com cuidado pois sei que tens cócegas…
“Pronto! Corpo oleado meu doce!”
Com estas palavras sais da casa de banho balanceando o corpo como me provocando, diriges-te para o quarto… Voltas-te para trás e dizes-me, “Demoras? Quero ser oleada por dentro…”
O restante deixo à vossa imaginação…

O Vizinho #69Letras