O teu olhar escutou a melodia do meu respirar na pauta do meu decote

    Estava sentada no tapete e encostada ao sofá, tu tinhas terminado de nos servir duas taças de vinho. Olhamos-nos e respiramos vontade. O vinho nos lábios substituiu as palavras, os nossos olhares brotaram desejo. Impasse. Silêncio magnético que nos atrai. O meu corpo começou a desassossegar. Já nao queria o chão, queria o…