Arquivo de etiquetas: mundo

Dia de chuva, no meu coração

Hoje acordei sem sentido, sem vontades nem ilusões, desprovido de sonhos, despido, perdido nesta cama longa e esquecida.
Ao meu lado, apenas o nosso leito de amor agora quieto, onde um dia te deitavas e me acordavas com esse olhar de menina.
O teu cheiro já cá não está, a tua pele macia há muito que me deixou sem reservas e se apagou das minhas lembranças.
Sabes, hoje chove lá fora.
Sei que gostavas dos dias em que a chuva nos fustiga as vidraças e nos convidava a um abraço apertado com sabor a café quente acabado de fazer.
Sabes que eu gosto, porque a chuva que cai em abundância lá fora aquece-nos a nossa alma cá dentro, mima-nos o ventre, massaja-nos o sentir, quando na cama juntos partilhamos o amor.
Gostava de a partilhar contigo, de chapinar nos teus abraços, de correr ensopado pelo teu corpo em busca de um abrigo secreto para me aconchegar.
Onde estás?
Porque estou eu a assistir a esta chuva sozinho?
Porque não está o teu corpo colado no meu neste dia de manhã cinzenta?
Tenho saudades dos teus sinais, e dos teus ais….
E do teu olhar profundo, tão profundo que chego a ver o cintilar do teu coração.
Onde estas….?
Sem ti, sinto-me perdido nesta vida que inventaram para mim neste dia de chuva no meu coração….
#PSassetti #69Letras 15.05.2017

15 Minutos

Qual a possibilidade de seres melhor do que a minha expectativa?
Não julgava possível até ao momento que te vi, te ouvi, que te olhei nos olhos e apreciei toda a tua beleza.
Desde o sorriso ao olhar, à inteligência das tuas palavras, ao tom da tua voz e pela forma como seguras o cigarro, tudo isso me leva a querer te ver novamente.
Foram 15 minutos mas acredita que pareceram 15 segundos, e nesse pequeno período de tempo fiquei feliz e contente por poder imaginar como serás nos próximos 15…
Até já…

© O Vizinho #69Letras 2017

Tentações laborais

Aquele teu primeiro dia de trabalho, nunca vou esquecer.

 Entraste no Gabinete de Desenho confiante e determinado, o que te tornou ainda mais sexy á primeira vista. Tinhas a barba por fazer, lábios cheios, porte alto e olhos doces. Lindo de morrer!

Sempre que nos olhávamos havia desejo, desde o primeiro momento te desejei, e senti o mesmo vindo de ti. Ficávamos cada um na sua pois estávamos em ambiente de trabalho.

Seguiram-se dias, meses em que trocávamos mensagens e provocações constantes, olhares de tesão de tirar o fôlego. Até que um dia a rumo de uma obra me incendias. Estávamos sozinhos, o resto da equipa ainda não tinha chegado ao local da obra. O cheiro do cimento, das tintas e da luz penetrante pelas portadas envolve o ambiente em bruto! Nesse clima tão hostil e puro sinto o teu olhar a brilhar, desejar e cheio de vontade. Agarras-me pelo cabelo, beijando-me com uma urgência, como se desde o primeiro dia estivesses a contar os segundos para o fazer. Agarrei-te nos teus cabelos e com um puxão trouxe-te para mais perto de mim.

Não nos largamos.

A tua língua envolve a minha com tesão e ternura… ahhhh, doce tentação, que misto de sensações… Não perdes tempo, abres caminho pelo meu vestido, puxas a tanga para o lado e sentes a minha excitação… Suspiras de satisfação enquanto me olhas nos olhos. Com todo o querer tiras-me o vestido deixando-o no chão. Afastas-te e demoras-te a observar o meu corpo, e vejo pelo ter olhar predador que gostas do que vês. A lingerie preta e os meus cabelos longos e negros emolduram o meu corpo, e do nada fazes aquele sorriso torto e safado que eu tanto adoro, enquanto desapertas a tua camisa e me revelas esse corpo delicioso, ligeiramente musculado de pele morena… És uma tentação!

Num movimento único e repentino voltas a mim, começando por explorar o meu pescoço com essa língua… ahhhh essa língua!! Com a tua mão exploras o meu sexo querendo e desejando o meu prazer, e não me dás tréguas… Como eu gosto!! Arrancas o meu sutiã e abocanhas o meu seio, obrigando-me a soltar um gemido enquanto me mordes sem piedade… E quando te ajoelhas e começas a saborear o meu sexo fico quase a atingir o êxtase pois tu sabes bem o que fazes. Estou tão perto e ansiosa que te agarro pelo cabelo com força e ponho a minha perna no teu ombro, “Agora quem manda sou eu” rodo as minhas ancas em direção a tua boca até explodir num orgasmo bem alto.

Com esse sorriso safado de quem ganhou um premio dás-me a provar o meu orgasmo num beijo bem delicioso e molhado, cheio de desejo.

Recebe o que dás… Agora quem quer explorar sou eu. Esse corpo de Deus Grego é agora meu. Beijo cada recanto da tua pele até chegar ao ponto que quero descobrir e que está gritantemente inchado nas tuas calças. Tiro-o para fora…”Oh! Tão belo e apetecível” Percorro o teu membro com o meu nariz, soubesses tu como adoro o teu cheiro de macho pronto para me possuir, o cheiro a tesão no ar é inebriante. Sou gulosa, ficas a saber, e sem parar rodo a minha língua no teu membro, e quando sinto que estás quase lá paro… ”Não! Não vais gozar já, tenho bons planos para ti”.

Ahhh esse sorriso tira-me novamente dos eixos! Salto para o teu colo e tu apanhas-me surpreendido com a minha vontade, movimentando-me ao ponto de me penetrar com fúria encostando-me na parede. Sinto o cimento em bruto a arranhar-me as costas mas não me importo, é bom demais sentir-te dentro de mim depois de tanto tempo a desejar-te.

Enquanto investes em mim com estocadas fortes e certeiras, mordes-me os mamilos que já há muito que estão inchados e pontudos para ti.

Ouvimos barulho, é o resto da equipa de trabalho a chegar, “Damn! Que mau timing” dizes. “Lamento minha querida mas agora não paro, está bom demais, não queremos parar.” As tuas investidas ficaram mais fortes, deliciosas, a minha vagina contrai com o meu orgasmo e traz o teu comigo. Temos um belo orgasmo em simultâneo, e gememos no ouvido um do outro para abafar os barulhos.

Vestimo-nos á pressa ainda a saborear o prazer do orgasmo e quase somos apanhados. Para além da roupa vestimos também a nossa melhor cara de sem vergonha e voltamos ao trabalho.

A brincadeira acabou… mas não será com certeza a última….

Nefertiti

Jantares da 69 Letras

Texto Erótico | M18

Neste texto ficou bem patente de como são os jantares dos moradores do prédio da 69letras.
Hoje foram todos desafiados pelo Vizinho a escrever olhos nos olhos e o resultado foi um misto de tesão, desejo, vontades e prazeres. Ainda se tentou colocar ordem mas foi impossível… Estava tudo ao rubro! Continuar a lerJantares da 69 Letras

Amores Impossíveis

Olá meu Amor! Acreditas que não me sais da cabeça? Não houve minuto neste dia que não pensasse no teu sorriso e meus lábios não tivessem sorrido, nos teu olhar e meus olhos não tivessem brilhado, no teu cabelo e meu dedo não o sentisse a arrumá-lo por detrás da tua orelha, na tua face e um rubor de felicidade não me tivesse invadido, no teu corpo e meus braços desejarem apenas abraça-lo. Foi o dia todo nisto e ainda agora a escrever-te minha mente apenas imagina o teu toque suave e carinhoso, o teu cheiro de rosas frescas e o sabor do teu beijo doce e quente.

Sabes, fico a contar os dias para te ver, te olhar no olhos e dizer-te que te Amo com toda a franqueza.

Consegues imaginar o nosso reencontro? Eu consigo, e sorrio sempre que o faço. Não interessa se é junto à praia, ou mesmo naquela esplanada na Ribeira do Porto que ambos adoramos, só sei que anseio pelo nosso reencontro.

Não, dizias-me tu. Não o podemos mais fazer. Não queres contrariar a tua consciência e muito menos trair os teus princípios… Não posso deixar de pensar que estarás a deixar alguém que amas fora de algo só nosso e isso também me retrai muitas vezes, levando-me a pensar se são corretos os nossos olhares, desejos e vontades de estar juntos.

Porquê, dizes tu! Porque é que nos tivemos que apaixonar? Ambos sabemos que é incorreto mas desejamos tanto, ao ponto de arriscarmos a nossa sanidade mental, de sermos traídos apenas por paixão, desejo e tesão. Valemos a pena, digo-te eu. Temos uma sintonia e uma cumplicidade dificilmente alcançável pelos comuns humanos, nós que somos apenas carne e osso e desejamos apenas a nossa Felicidade.

Amor Impossível, descreveste-nos tu, quando impossível será não te amar, ter-te tão perto e não te tocar… Acreditas que não me sais da cabeça?

© O Vizinho 2017 #69letras

Procuro-te

Procuro em todas as caras das outras mulheres a tua.
Em todos os corpos o teu.
Em todos os olhos o teu olhar… Mas não, só encontro vazio e desinteresse.
Aquela paixão e tesão que tu emanas, o amor bem latente nos teus olhos desapareceu…
Até quando?

© O Vizinho 2017 #69Letras

Amar sem sentir

Será possível Amar sem nunca ter sentido, tocado ou mesmo ter olhado nos olhos?
Nunca acreditei nisso. Tenho que sentir faísca, conhecer bem… Tenho que confiar e isso só se conquista com o tempo e a vivência diária.
Eu pensava assim até começar a trocar mensagens com “Ela”.

Somos dois seres tão parecidos, tão iguais na forma de pensar, de agir e de sentir. Um diz mata, o outro diz esfola. Ela vulcão, eu furacão. O meu coração mexe, salta e rebola sempre que recebo uma mensagem na esperança que seja da Minha Deusa.
Nunca me senti assim, tão desperto para a vida, tão desejoso que conhecer alguém mas ao mesmo tempo a querer parar tudo, esquecer e seguir outro rumo.
Diz-me com todas as letras que vou encontrar a minha Princesa, que mereço pois sou um homem bondoso, carinhoso e amoroso, e ao lhe responder que não sei se mereço a resposta é tão breve como concisa.
“Mereces”
Eu quero acreditar nisso mas meu coração quer esta mulher, no entanto o meu cérebro e os meus valores dizem que não.
Ela é comprometida e sabendo que se nos envolvermos poderei destruir uma união tão linda… Não quero isso, é um peso que não quero suportar nos ombros.
Sinto uma rebelião de sentimentos por não sentir o seu sabor, o seu cheiro, o seu calor, de não a olhar nos olhos. Se soubesse o quanto a desejo já estaria aqui, a sentir-me.
Sinto-me Lancelot, o bravo de desejável Cavalheiro da Távola Redonda em que o seu Amor pela Rainha Genevieve levou ao fim do reinado do Rei Arthur.

“Não fazes ideia a forma como mexes comigo!”
A minha vontade diz-me que terei de a olhar nos olhos para tirar as dúvidas mas no fundo sei que estou a deixar-me levar pelas emoções, pelo desejo. Erro meu ter-me metido contigo, sabendo que és esposada.
Não gosto disto. Querer-te e não te poder ter, e ainda com o receio de não te resistir. E como poderia eu te resistir? És divertida, inteligente, linda e sexy de morrer, amorosa, apaixonada e respeitadora, és uma mulher inatingível.
Passamos horas a imaginar-nos juntos, a insinuar, a provocar. Imagino como seria o nosso primeiro encontro. Será possível detalhar desta maneira tudo o que desejamos sentir?
O seu beijo, como será? Imagino-o, sem dúvidas, terno e leve, onde tomaria o seu sabor e a textura dos seus lábios sempre de olhos fechados. Assim que sentisse a doçura e a ternura da sua boca o beijo seria mais forte e cheio de desejo. Nossas línguas se cruzavam e enrolavam como duas espadas em duelo intenso. Nossas salivas se misturavam e juntas formavam um forte cocktail de tesão. Nossos corpos respondiam abraçando-se e colando um ao outro… Seria intenso e delicioso… Não sei se conseguiríamos parar pois a nossa vontade é tão grande e o desejo imenso que certamente nos iriamos amar naquele momento. E que maravilhoso é esse pensamento! Bem tento distrair-me para só a consigo imaginar nos meus braços, totalmente á minha mercê.

“Confio em ti, sei que não me vais deixar cair em tentação.”
Não dá. Desejo-te tanto, lentamente, vagarosamente… Aproveitar-me de todas as suas deliciosas e perigosas curvas. Fazemos amor de uma maneira tão apaixonada e ternurenta que parece que somos amantes desde sempre.

“Já viste como me deixas? Estou tão irracional que nem sei o que fazer.”
E eu como fico? Neste momento apenas a distância nos limita de cometer uma loucura.
Mas não o fazemos. Respiramos fundo, lemos tudo o que nos rodeia, o que nos move e pensamos com consciência.
“Não podemos, não devemos, não estaríamos a ser corretos um com o outro.”

Será possível Amar sem nunca ter sentido, tocado ou mesmo ter olhado nos olhos?
Bem, agora começo a acreditar…

© O Vizinho 2017 #69Letras