Arquivo de etiquetas: mensagens

SMS – Devaneios, Loucuras

Mensagens
Bastardo
10/10 11.30h
Não consigo… Só penso na tua boca, nos teus seios nas minhas mãos,
a tua pele na minha, saborear o teu clitóris e o teu mel depois de te fazer vir,
Lamber-te do teu ventre ao pescoço e partilhar um beijo com o gosto do teu sexo nos nossos lábios
enquanto te encosto à parede, te levanto uma perna e te penetro carregado de tesão e loucura
bem dentro…
De ti só pra sentir a tua respiração ofegante no meu ouvido e o teu gemido doce na minha alma,
afundar toda a minha ereção no teu prazer e fazer-te gritar de desejo
Tenho saudades das nossas maluqueiras, hoje apeteceu-me.
Lola
10/10 11.40h
Estás onde? No trabalho?
Podes-me abrir a cancela?
Venho te fazer uma visita, estou só com a gabardina, meias de liga preta e botas cano alto.
Espero que estejas fácil de aceder.
O nosso olhar cruza-se, levas para a casinha da portaria, fechas os  vidros fumados.
Lanço-me para os teus braços, dou-te aquele beijo….
Aquele beijo de saudades e tesão, sinto-o a dar-me toques de tanta tesão.
Abro a gabardina e digo-te:- Como tu gostas. Sou toda tua. Mas antes, quero matar saudades dele.
Agacho-me e deixo-o escorregar pela minha garganta. Babou-se todo, entezou se mais…
Hummm….Levanto-me, com uma mão deito os papeis e telefone ao chão e semi deito-me na mesa.
Não resistes, penetras-me até me ouvires gemer e sentires o vulcão em erupção.
Vimos-nos em sintonia…
Saudades…
Bastardo
10/10 12.00h
Boa tarde Deusa dos meus sentidos, dona da minha tesão,
senhora do meu êxtase, causadora da minha loucura,
vontade que me inflama de desejo, cheiro que me arrebata e seduz,
pele que me incendeia em combustão
Desenfreada onde o único alívio é o suor do teu corpo desnudo sobre o meu
e o arfar lento e orgásmico do teu respirar nos meus ouvidos que me impelem ainda mais fundo,
mais rápido e mais poderoso para dentro de ti, fazendo do meu órgão erecto
a tua batuta nesta sinfonia de amor e luxúria que inevitavelmente criamos sempre  que nos cruzamos,
Algo de belo e animal quanto gracioso de harmonia eterna.
B.
Lola
10/10 12.10h
Vem. Estou a tua espera. Não demores.
Vontade louca de te sentir , de te ter dentro de mim.
Desvaneios de loucura
da dupla Bastardo & Lola
#69Letras

Chega de enlouquecer!

10547611_1673791702866560_6207097234060306075_n

Guardei o meu amor por ti.


Num canto só teu, na parte que só a ti pertence e pertencerá, onde ninguém, por mais importante que se torne na minha vida, pode mexer.


Aprendi que há coisas que nos marcam e acompanham para sempre, embora não da forma como pretendemos e conformei-me com a tua ausência.


Cansei-me, na verdade foste tu quem me cansou, das mensagens e dos e-mails sem retorno, das tentativas vãs de te ver e conversar.
Hoje sigo um caminho diferente e distante, vivo um dia de cada vez, sem que faças parte dos meus planos…


Mas há dias em que a memória é traiçoeira e a saudade bate forte…
Tantas vezes precisei de coragem para falar e hoje em dia a minha coragem passa pelo não te dizer nada. Ironias…


Quero dar-te um último recado…
Tinhas razão, acabei por me cansar… Chega de enlouquecer!

KingOfMysteries #69Letras

Uma carta ao meu amor!

10436247_378706458995141_3137202848520094211_n (1)
Então e se de repente só existisse o correio como meio de comunicação? E se, os telefones e a internet desaparecessem como por magia?
E agora? O que se seguiria? O amor ia acabar? Não ia mais nascer?
Estas perguntas soam parvas não é?
Todos sabemos que antigamente (este antigamente não foi assim à tanto tempo como parece. Não foi no tempo dos dinossauros), não existiam estes meios de comunicação. A comunicação se não era presencial era feita por cartas. E hoje todos vocês que estão a ler isto estão cá, filhos dos vossos pais, que nasceram dos vossos avós bisavós que se apaixonaram e alimentaram esse amor, sem enviar 500 cartas por dia, ou falar horas ao telefone. Muitos viam-se uma vez ao mês quando a distância era grande, outros de quinze em quinze dias, ou uma vez outra por semana, quando escapavam da janela do quarto, fugidos para ir ao encontro da pessoa amada, ou por exemplo encontravam-se sob o olhar atento de um familiar, durante tempo limitado, para evitar a desonra na família. E amor nasceu, amadureceu independentemente da distância, do numero de dia ou horas que não se viam ou falavam. Bastava a saudade, as memorias do ultimo encontro e a ânsia da próxima vez. Tenho saudades deste tempo, tempo este que não pertenci, mas mais tranquilo e sentido. As saudades eram reais, doíam na pele, hoje são interrompidas de hora a hora… e a falta? E o desesperar pelo outro? O achar que parece que vamos morrer de ansiedade? e viver aquele abraço saudoso que rodopia quando no encaixe do abraço são o centro um do outro? E ver a pessoa amada a caminhar até nós, a irradiar felicidade que não cabe no sorriso nem no olhar, onde está isso quando ainda há 5 minutos trocaram mensagens?

Outros tempos.
Fico irritada com as novas relações. Fico com a sensação que quem manda mais sms é quem mais ama. Isto chateia-me. É-te imposto que mandes mensagens, muitas, várias até. Não te são dadas ordens diretas, mas dizem-te coisas como: ‘Hoje estiveste muito calada’, ‘já não gostas de mim’.
Isto irrita. Já bem basta passares o dia embevecida de paixão, a pensar e ansiar por outra pessoa, e ainda tens de interromper cada passo que dás para enviares uma sms ou duas ou três. E depois claro que cai mal um #nãoqueressaberdemim, quando não fizeste outra coisa se não suspirar o dia todo por essa pessoa.
Dos outros não sei, mas sei de mim. Sei que não lido bem quando me impõem quando tenho de dizer algo, que me forcem e façam sentir a obrigação de enviar um sms.
Meus amigos vamos ter calma.
Sejam dependentes do que sentem mas não invadam o dia a dia da outra pessoa. Não andamos na escola para andarmos a enviar sms o tempo todo com o telemóvel escondido debaixo da secretária. Somos adultos, trabalhamos, lidamos com pessoas. Façam o vosso dia a dia, e depois sim, inundem o telefone um do outro com declarações de amor ou colem-se que nem lapas nos vossos tempos livres.
Comuniquem pessoalmente esqueçam os relatos por telefone. Guardem isso para unirem a um olhar a dois.
Entendam dependentes de telemóveis ou internet que alguém ser ativo contigo diariamente não significa amor, fidelidade ou respeito.
No instante em que recebes um amo-te no telemóvel ele ou ela pode estar a trocar olhares sugestivos com outro alguém. Por isso vamos ter calma, respeitar o espaço de cada um e deixar de medir o amor que alguém tem por nós através do numero de sms que nos envia.