Arquivo de etiquetas: melodia

Embalo da melodia

No tédio da noite, dia após dia não percebo porque continuo contigo aqui comigo,
apenas ouço musica a musica e em cada uma tenho um pensamento diferente de nós dois,
seja vestidos seja a nu, estamos lá e a musica toca para nós, onde só eu agora ouço.
A lírica mudou a playlist foi virada do avesso, e advinha!? continuas aqui?
“Fica dentro do meu peito, sempre uma saudade, só pensando no teu jeito, eu amo de verdade”.
Foi aí que percebi que a melodia varia a letra muda o cantor ou artista mas a dor sempre a mesma,
é a dor de não te esquecer é as notas que nos toca a cada apaixonado, que nos embala e nos leva em voos fugazes de prazer,
o teu pecado é gravar no pobre ouvinte que hoje aqui se deleita com uma musica bem melancólica
e relembra a cada batida o bater de teu coração acelerado no meu peito,
o arrepio de prazer que aquele simples tocar de dedos te proporcionava.
Amanhã não ouvirei mais a mesma nem qualquer musica, prefiro a surdez,
a sentir em cada tímpano o som de qualquer memória de ti.
RiCco #69Letras

O meu coração. O teu coração.

eebb2b0609a63ca83a8dd1913a0b2e0a

Fotografia: Via Pinterest
O meu coração. O teu coração.
Podíamos ser não dois mas um só coração.

O meu destino. O teu destino.
Em vez de dois caminhos, distintos, podíamos percorrer um único destino. Juntos.

O teu sorriso. O meu sorriso.
Ao invés de sorrisos com diferentes motivos, a razão do mesmo poderia ser apenas uma. Nós.

A tua música. A minha música.
Duas músicas que não se tocam… porque não, uma só música, melodia… um só ritmo? O nosso.

A Vizinha

entrega o teu corpo nesta coreografia.

12360114_1634286496817081_8155129942064901282_n

 

 

Sou um amante da dança, chama-me piegas, maricas se mais radical quiseres ser, vem com as palavras que quiseres. No entanto a minha resposta para ti miúda é simples, entrega o teu corpo nesta coreografia deixa-te guiar nesta dança comigo, e vais ver esse pudor que trazes desaparecer, e ai tens a minha total aprovação de sentir a tentação de me querer junto a ti fazer-te tremer o corpo, não disfarces que estas rendida a minha dança, espera só terminar contigo esta melodia e vais implorar que dancemos entre teus lençóis, e ai depois diz que o roçar de nossos corpos não te cativam, aproveita bem cada passo o momento é único, e a melodias não são eternas e depois desta musica sigo deixando em ti um arrepio a cada repetição do refrão, e guarda contigo o orgasmo ao ritmo da valsa do desejo, fiz-te suar, desejar, tremer, gemer, em suma fiz-te dançar.

Ricco

Estou a chegar. Prepara-te. Porque esta noite quero-te amar!

1056e6d2f60830175a0e5ff9517a5c16

Gostar de ler? Segue-nos.

Estás em casa? Ótimo, estou a caminho.
Põe a música a tocar, acende as velas, encomenda o jantar, abre a garrafa de vinho e deixa-o abrir-se para o nosso paladar.
Recebe-me de calças de ganga e camisa com os botões desapertados e cabelo desalinhado.
Não percas tempo, despacha-te porque estou a chegar.
Quando chegar, dispenso o ‘olá tudo bem’ ou qualquer outro diálogo.
Quando chegar vou despir-me enquanto a música toca e tu observas-me do sofá. Servirei duas taças de vinho. Uma para ti e outra para mim enquanto brinco com as curvas do meu corpo e desfilo para ti.
Depois, tu vens dançar bem coladinho ao meu corpo já só em lingerie, em cima dos saltos altos do tom que me adoras ver. Vermelho.
Vou fechar os olhos com a cabeça no teu peito, e ali, naquele espaço só o meu corpo estará nas tuas mãos, porque a alma, ela estará algures difundida na melodia que toca no ar…
O toque da campainha vai anunciar o jantar e será mesmo no chão que vamos comer.
Comer o jantar, e devorar a pele um do outro com o olhar. As palavras estão proibidas, podemos por hoje ter o direito de não falar? Só quero quero escutar o som da felicidade no ar…
Estou a chegar.
Prepara-te.
Porque esta noite quero-te amar!

Quero um abraço que me deixe libertar

7d49ed84b2a9c25f060d3335c8a98cf3

Sei do que estou a precisar.
Sei o que me está a fazer falta, mas desconfio que se o fizer irei desfazer-me em lágrimas e receio, sozinha não ser capaz de suportar.
Pudesse eu, largar esta dor num abraço quente, mas onde paira este abraço que tanto preciso, quem o carrega?
Onde está quem se deixe afogar nas minhas lágrimas?
Quero um abraço que me deixe libertar.
É numa falésia que gostaria de estar neste momento. A ver o mar e a ser apaparicada pelo vento. (Quero o vento gelado no rosto e o céu cinzento a sombrear o mar revolto do inverno).
Vou fechar os olhos e ouvir-me. Vou ouvir tudo o que não digo, tudo o que não escrevo e o vento vai levar para o mar as lágrimas salgadas que me lavam a cara.
E de repente o teu abraço surgirá por trás… viras-me para ti e seguras o meu rosto com as mãos largando um leve beijo nos lábios…
Quando não existir mais lágrimas, em silêncio iremos tomar um banho quente, e já na cama… serei embalada pela melodia da tua respiração…
© Cátia Teixeira 69 Letras 2017

Eu gosto de ti e tu gostas de mim.

f4c2f4ec3d01e421d00003488bd3ab93

Eu gosto de ti e o melhor é que gosto de gostar de ti.
Mas sabes o que ainda é melhor? Tu também gostas de mim.
Gostamos um do outro, e isto é tudo. E este tudo, é muito, é BIG.
Eu e tu, tu e eu, apenas nós dois perdidos de paixão por este mundo fora.
Que maravilhoso!
Somos o mundo um do outro. Nós somos a melodia que nos faz dançar o amor!
Eu gosto de ti e tu gostas de mim.
Sabes qual é o melhor plano que tenho neste momento? Gostar de ti em mil e uma palavras diferentes… em mil e um gestos diferentes!

Esta noite sonhei contigo. Sabe-se lá porquê!

b92aedd9c3cfb8259db525f348ed1068

+18 | Texto erótico |Sabe-se lá porquê estavas sentado à beira de uma cama, e eu em pé à tua frente.
Isto sim é estranho, que estávamos nós a fazer num quarto?
Lembro-me que estávamos a conversar dos assuntos já habituais entre nós, quando de repente sou invadida por um louco desejo momentâneo.
Naquele instante, apenas via o movimento dos teus lábios, mas nada ouvia. A minha audição estava atordoada. Os meus sentidos estavam apenas centrados no calor que surgia entre as minhas coxas.
Um calor invadiu-me, suores frios caiam sobre mim, e naquele quarto, para aquele momento, só tu estavas lá, creio que se não me aceitasses amar naquele instante, acabaria por desmaiar com tanto tesão.
Por favor, deixa-me sentar em ti – Pedi-te.
Não fizeste perguntas, nem brincaste com o meu pedido, apenas te prontificaste libertando o teu s3xo dentro das calças, dispo as calças do pijama ( porque raio estava eu de pijama?), e sento-me em ti.
Ali, tu sentado na beira da cama, eu sentada sobre ti, fomos um só.
Tu impulsionavas-te para mim, e eu empurrava-me para ti… esfregámos-nos numa melodia perfeita, por um tempo que parecia infinito, pois os nossos corpos libertavam agua, o cansaço na respiração ja se ouvia, mas o desejo não desvanecia…
Entretanto acordei, ainda a flamejar entre as pernas… mas tu já não estavas lá…

© Cátia Teixeira 69 Letras 2017