Arquivo de etiquetas: marcar

Ele é apenas apaixonado por um amor que já sabe que existe.

12313667_1630854267160304_6654202027443334381_n

 

Nem sempre quando escrevo é sobre um rosto específico, na verdade foram vários os rostos que à sua maneira me marcaram e deixaram de si em mim. Então pego nos vários pedaços das várias paixões que guardadas, misturo-os como se pertencessem a uma só pessoa e é para este todo que escrevo. Um rosto que não existe composto por pessoas reais que não sendo perfeitas deram-me deliciosos momentos de felicidade e quando os junto, são eternos e perfeitos. Escrevo-os como se seguisse uma receita, 10gr de emoção, 100gr de abraços, uma pitada de sedução e levo ao forno a tesão e é assim que vou escrevendo pequenos textos.
Nem sempre quando escrevo estou apaixonada, acontece é que ja estive e da mesma forma que guardo tudo o que ja vi, faço o mesmo em relaçao a tudo o que já senti. E quando tenho vontade de puxar a caneta como quem puxa um cigarro deixo fluir a mescla de sentimentos através da tinta e escrevo curtas de paixão, desejo ou saudade!

?A Vizinha

Despe-me. Despe-te

e028a8817edafa568efcef8103dfab8c

Vem depressa.
Carrega-me nos teus braços e deita-me na nossa cama.
Despe-me. Despe-te.
Tal como as nuvens quando tapam o sol, cobre a minha pele clara com o teu corpo vindo da noite.
Cobre-me com a tua cor e absorve o calor da minha pele, deixa-me cuspir este fogo que apenas a ti pertence.
Liberta as tuas mãos predadoras na minha pele e marca-a com o desejo que te provoco.
Descontrola-te e envolve este corpo com a tua loucura e torna-o o teu cálice de cristal.
Eleva-me aos teus lábios, prova-me e vê como te cresce água na boca.
Segura o meu rosto com as tuas grandes mãos e leva o meu olhar ao teu. Com os teus olhos nos meus, viola-me a alma e toma-a para ti.
Aprisiona-a.
Eternamente.
Ergue-me com as tuas maos gentis e leva os meus joelhos ao chão apenas com o comando do teu olhar.
Vem depressa.

Entende meu amor, é impossível suportar ser tua por inteira e ter-te aos bocejos.

image

De todos os sentimentos o que mais gostei de sentir foi aquele que me provocaste.
Tu chegaste mais longe que qual outro, aliás anulaste todas as memórias que tinha, e marcaste-me com as nossas.
Tu dominaste o meu corpo, a minha mente e a minha alma só te restou ficar para seres ‘o tal’.
Eu poderia suportar a tua ausência e a tua vida sombria cheia de perigos caso a minha respiração não dependesse de ti, ou o meu corpo não precisasse da tua presença para sobreviver.
Entende meu amor, é impossível suportar ser tua por inteira e ter-te aos bocejos.
O que despertaste em mim, trouxe-me vida desde o momento que me fizeste tua.
Amor sádico, tão intenso, tão animal, tão puro, tão bom!
Gosto de discutir contigo e sentir o sangue fermentar entre a pele, gosto da tesão com que ficas sempre que sou insolente, gosto quando me possuis e declamas que sou tua, gosto quando me fodes com vontade de rasgar a minha pele de modo a diminuir o espaço entre as nossas almas.
Vou ter saudades da beleza do meu nome na tua boca.
Vou ter saudades do teu olhar que me despiu tantas vezes e me fez cair a teus pés.

?A vizinha #69Letras