Arquivo de etiquetas: mão

Confissões Universitárias

Texto Erótico | M18

Sou a Maria tenho 28 anos, sou Professora e tenho uma confissão a fazer. Pequei ao mais alto nível, no meu ultimo dia de trabalho numa das universidades, onde fui substituir um colega doente.

Fez um mês que estava nesta Universidade e havia um aluno bem – como haverei de descrever? – excitante! numa das minhas turmas. Sou uma mulher com fartos seios e lábios carnudos e sei bem o efeito que provoco nos homens.  Vesti uma saia bem justa e uma blusa onde os meus seios com pouco esforço poderiam disparar para fora. Decidi que seria aquele dia em que comia o Pedro. É que ele excitava-me imenso durante as aulas, e visto o meu marido em casa não me satisfazer a bastante tempo, perdi-me. Eu já tinha ouvido algumas conversas entre ele e os seus amigos, portanto sabia que ele também o queria.

Na sexta-feira durante as aulas tentei arranjar maneira de o fazer ficar mais tempo na sala de aulas do que os outros alunos. Deu o toque de saída e todos os alunos se despediram de mim e agradeceram o bom trabalho que fiz. O Pedro veio em ultimo. Deu-me a mão para se despedir. Eu perguntei se ele tinha algum compromisso a seguir, e ele respondeu que não. Pedi para ele se sentar. De pé em frente a mesa dele verguei-me e com pouco esforço consegui que o botão da blusa saltasse. Os meus seios ficaram bem visíveis bem em frente a cara dele. Vi que a tesão dele aumentou. Pousei a minha mão por cima e comecei a acaricia-lo. Ele ficou confuso e começou a gaguejar. Mandei-o calar e desfrutar o momento. Foi ai que as suas mãos agarraram os meus seios e a sua boca começou a chupar os mamilos. A sua língua circulava em volta de um e depois no outro mamilo. Rapidamente abri-lhe a braguilha e o seu pénis bem grosso e comprido ficou a mostra. Mandei-o sentar na minha secretaria. Ajoelhando-me em frente a ele comecei a chupar. Senti que ele estava para se vir e parei. Ele ficou a olhar para mim com cara de decepção. Levantei a minha saia e sentei-me por cima dele. Lentamente começou a penetrar-me até ao êxtase. Mudamos varias vezes de posição até que lhe dei autorização para explodir na minha boca.

Levantei-me, limpei a cara e compus a minha roupa. Dei-lhe um beijo e sai da sala.

Pequei sim, mas foi tão bom!

***

Sou o Pedro, tenho 23 anos, sou estudante universitário e tenho uma confissão a fazer. Fodi a professora substituta e não me arrependo de nada!

 

Peregrinus #69Letras

15 Chocolates…

Texto Erótico | M18

Estou farta de estar à espera!!! Disseste que estavas a sair há uma hora atrás quando por norma demoras 10 minutos! Preparei-me para te receber, a pele a cheirar a mel, a lingerie rendada turquesa que me ofereceste sobre a mesma!
Já liguei várias vezes, e vai directamente ao Voice Mail… confesso que neste momento começo a preocupar-me… onde estás?

Será que ela vai gostar do belo ramo de orquídeas, dos bombons e do champanhe? Estou tão nervoso! O meu coração bate a mil e meu tesão lateja de tanto desejo! Hoje será especial, tem que ser!

E logo hoje, esta noite, é que te atrasas! Fazemos 15 anos, são muitos dias de nós os dois! E o impressionante é que te sinto hoje tal qual o primeiro dia! Ainda dou comigo a sentir aquele friozinho na barriga, as ditas borboletas no estômago! E o tesão, ahhhmmm! esse explode assim que me preparo para ti, assim que imagino as tuas mãos na minha pele!
As chaves na porta, chegaste!

Abro a porta e dou de caras com a minha Musa com a bela renda no corpo… Todos os dias me apaixono por ela, arrebata-me e deixa-me sem fôlego.
“- Olá meu Amor…
– Olá meu doce… Toma estas flores… São lindas mas não se comparam a ti… Prova este chocolate… É saboroso mas não tem o teu sabor… Prova este champanhe… É delicioso mas não tem o teu trago maravilhoso… Anda e vamos nos deliciar e saborear esta noite…”

Em segundos tirei o robe que trazia sobre o corpo, deixando-me assim a descoberto para ti!
-Olá meu Amor… Orquídeas acompanhadas de chocolate e champanhe, agora percebo a demora! Sabes tão bem como me mimar!
-Sim meu Amor, vamos saborear os chocolates e o champanhe mas deixa-me antes saborear os teus lábios, a tua boca com o beijo!
A forma como as tuas mãos deslizam no meu corpo enquanto nos saboreamos num beijo quente e intenso deixa me louca! Levo a tua mão até entre as minhas pernas, e faço-te sentir o quão louca de desejo, de tesão, tu me deixas! “-Tu deixas-me assim!” sussurro-te
“- Meu doce estás tão molhada!”
Levantas-me e coloco as minhas pernas de volta da tua cintura, e sinto-te tão duro! Dás uns passos e encostas-me á parede, seguras as minhas mãos contra a parede e saboreias a minha boca, o meu pescoço, o meu peito! Sobre o soutien passas a tua língua nos meus mamilos! Gemo de prazer a cada mordisquinha que dás!!! huuuummmmm…

Teus gemidos são delirantes e hipnotizantes, Teu odor enlouquece-me de tesão e por momentos sinto-me o homem mais lascivo e safado à face da terra.
“- Babe, essa lingerie fica-te mesmo muito bem mas vai ter que sair… ”
Num ápice livras-te do sutiã, e eu te livro das cuecas, deixando-te livre de roupa e cheia de vontade de me sentires dentro de ti..

Desaperto-te as calças, que fazes por caírem de imediato, arranco-te a camisa com tamanha vontade que os botões saltam pelo chão! Baixo-te os boxers e sedenta de ti abocanho te o membro, só para te saborear e gemes á minha investida! Aiii esse teu gemido!!! Tiro-te da minha boca e de imediato meto-te em mim…

Sem dó nem piedade, fodo-te contra a parede, segurando tuas mãos em cima da tua cabeça. Gemes intensa e prazerosamente como nunca o fizeste.
“- Fode-me caralho! Fode como se fosse a última vez que o faças! Fode, entra em mim com toda a gana e vontade, e deixa-me toda partida!”
Estas palavras são gasolina para o meu fogo ardente por ti meu amor! De investida atrás de investida, gememos alto e intensamente, como a primeira vez se tratasse!
Tu vens-te e o teu orgasmo impulsiona o meu, derramando em ti todo o meu amor, desejo e tesão…

Agora sim meu amor, vamos saborear os chocolates e o champanhe que trouxeste, temos uma comemoração a fazer! Dispões 15 chocolates sobre o meu peito e barriga! Cada um equivale a 1 ano nosso, e com um trago de champanhe partilhamos…
Chocolate, Champanhe e beijos quentes.. hummmm…
“- Amor, fode-me novamente como se fosse a última vez…”

JustIlusions & O Vizinho

Sensorial…

Leio-te…
As tuas letras são música numa pauta de maestro onde apenas quem sente a tua melodia saberá o que significam…

Vejo-te…
És uma bela e hipnotizante pintura, de pinceladas e contornos magníficos onde apenas quem tu permites ver conseguirá decifrar esse teu olhar e brilho…

Ouço-te…
A tua voz é um deleite para meus ouvidos! Apenas consigo te equivaler aos sons primaveris dos passarinhos, ou mesmo às mais belas sinfonias de Bach ou Mozart…

Cheiro-te…
Teu perfume inebria-me os sentidos! Inspiro e fecho os olhos, e ali permaneço uns segundos a contemplar a beleza do teu aroma…

Provo-te…
Teu sabor é único e inigualável! És doce, quente e saborosa… (até salivo!)

Toco-te…
És suave e delicada como uma bela pétala de rosa… teu toque é viciante e de um requinte sem igual…

Sinto-te…
Sim, sinto por ti o que nunca senti por ninguém! Sinto que me tiras a paz, a calmaria e sossego. Sinto um aperto de êxtase quando sei que vou estar contigo, sinto as borboletas no estômago que me inquietam e me deixam cheio de medo.

Medo… Sim, sinto medo por não saber se estarei à altura nas tuas “exigências” e vontades…
Estarão os meus sentidos a trair-me, ou estarei mesmo a sentir estas coisas todas por ti?

 

O Vizinho #69Letras

Só mais uma vez…

received_1039189282839395

Texto Erótico|M18

Chega o final de tarde de mais um dia cheio de calor. Lá estava eu a relaxar na cama de rede presa às árvores, exausta de um dia de praia, a ouvir o som da natureza.
“- Queres café?” – Aquela voz não me era estranha mas eu nem cheguei lá só queria estar ali a relaxar.
Insiste mais uma vez… Sabia bem que o café era algo que eu nunca recusava. Abri os olhos, tirei os óculos de sol e levantei a cabeça para ver quem me incomodava do meu sagrado descanso de beleza…
“- Tu aqui?!” – Foda-se, nem no meio do mato me livro das minhas tentações, do meu pecado mais profundo, do meu fruto proibido mas tão apetecido. Era ele aquele que me faz delirar, aquele que me faz vibrar com um simples olhar. Eu conhecia aquela voz.
O meu corpo bloqueou, a minha mente só pensava nas maravilhas que fazíamos, naquele corpo colado ao meu….
“- Então? Queres café ou não?” – Adoro quando ele é firme nas palavras! A minha boca só queria abrir para lhe dizer que esquecesse do café, era o seu corpo que eu desejava neste momento!
“- Sim claro que quero um café.” – Foda-se Little, acalma-te! Ele agora é comprometido e tens de respeitar isso…
Lá foi ele buscar o café enquanto isso aproveitar para me arranjar, peguei na minha malinha tirei o espelho e coloquei o bâton rosa que ele tanto adorava, carrego um pouco mais no risco dos olhos para realçar bem a minha cor, componho o biquíni e ato o lenço a cintura só para o estilo.
“- Tens tabaco?! A minha namorada foi comprar mas ainda não apareceu!” – Epá, este gajo tem cá uma lata… Aproveito a deixa e cobro lhe uma saída logo.
À noite… Fica pensativa pois para onde quer que vá leva a namoradinha. Insisto com ele pois seria a minha última noite ali. Com algum receio aceita.
“- Ás 22h no Bar ali ao fundo, é o único que existe aqui neste paraíso.
– Até logo então.”
Minto tão mal pois ele sabia que para além desse existiam mais uns três ou quatro. Chega a hora e lá estou eu à espera dele, sentada na esplanada do bar. Vesti o vestido rosa bebé aquele que ele dizia que adorava pois mostrava bem as minhas curvas, sapato alto preto para ficar quase do seu tamanho, e por baixo do vestido a lingerie rosa e preta, o quanto ele delirava com esta lingerie. Passado algum tempo continuava eu a sua espera, pensando que se tinha arrependido. Dirigi-me ao balcão, paguei a minha conta, já estava tão quente pois bebi tanto, e saí em direcção ao mato que havia por trás do bar.
“- Hey ….Onde pensas que vais?” – Olha, ele afinal veio…
Vem até a mim, agarra-me e dá-me um abraço apertado.
“- Pensava que não vinhas…
– Achas mesmo que ia perder a oportunidade de acabar a minha despedida de solteiro em grande?!” -Fiquei ali a olhar para ele com vontade de o espancar mas quando aquelas mãos me agarram e me pegam ao colo com uma tesão enorme e uma vontade ainda maior esqueci-me de tudo.
Se é para ser que seja em grande. Sai do colo dele, desapertei-lhe o botão das calças, baixei lhe os boxers e chupei cada centímetro do seu caralho… Que tesão de homem, foda-se! Lambi cada pedaço do seu membro, mordisquei aquela cabecinha malandra que quando em mim entrava me fazia gritar de tanto prazer. Estava quase a chegar ao seu ponto de ebulição. Tirei-o da minha boca, meti-me de quatro, naquele mato cheio de árvores e ervinhas entre mais uma data de plantas que não sei o que eram, enfiei-o dentro de mim…. enquanto me fodia ia-me explorando mais uma vez. Os seus dedos faziam círculos na minha vulva, aquelas entradas e saídas rápidas faziam-me chegar ao êxtase total! Levanta-me e de costas para ele encosta o meu delicado e tesudo peito ao pedregulho que ali se encontrava, vai enfiado o seu pénis no meu rabo enquanto faz os seus dedos entrarem na minha cona húmida. Acelera o ritmo e vai apertando o meu peito, com uma mão puxa os meus longos cabelos e juntos chegamos ao momento alto da noite. Vira-me de repente e à pressa e vêm-se no meu peito.
Recompomo-nos e chama-me de louca, diz-me que seria a sua eterna amante. Com um beijo na testa despede-se de mim dizendo que seria a nossa última vez .
Ri-me e disse ok.
Última vez… ahahahh tadito piorou….Hum última vez…. nem no seu maior e pior pesadelo…

Little Patrice

Doce néctar feminino…

Texto Erótico | M18

Tarde de inverno! Estou a aproveitar o sol da tarde num café pitoresco onde, eventualmente, busco inspirações…o toque do meu celular desperta-me de intensas divagações, a mensagem diz: “O texto sairá às 19h!” E, assina: Vizinho #69Letras. Logo meus pensamentos anteriores transformaram-se em seios tesos que via-se por pequenos relevos na blusa branca. Muitas foram as vezes que pensei no Vizinho…”Será que ele fode… fode mesmo? Ou serão apenas letras?”. Invariavelmente, via-me ajoelhada na sua frente, segurando o seu pénis, lambendo-o, tomando-lhe todo em minha boca e ele a segurar os meus cabelos com força! Ou, em outros momentos, via-me sentada sobre a sua boca, sentindo a sua barba em minhas coxas, sua língua a lamber a entrada da minha buceta, ou a sugar o meu clitóris. Sou despertada pelo celular novamente.
“- Olá! Bom final de tarde, Fah! Aceita tomar um vinho comigo?” Imaginei, por um instante, uma taça sendo derramada sobre a minha vagina… quando disse: -“ Sim, aceito!” Marcamos na minha casa! 2h depois abro-lhe a porta. Sinto o seu perfume que invade a minha mente! Sinto-me pulsar entre as coxas! Os seios tesos, novamente e penso: Relaxa! Respira, Fah! Acalma-te!!!

 

Fah Ruiz… Desde o Colóquio Internacional de Literatura em São Paulo que ela invade meus pensamentos e minhas mais puras e quentes tentações. Não sei se pela forma arrojada que me abordou, pelo seu olhar negro e brilhante, ou mesmo pelo Hipnotic Poison da Dior que invadiu o meu nariz… só sei que fui “obrigado” aceitar o convite da editora para novo encontro Literário em Porto Alegre na esperança de a rever e assim fortalecer uma amizade… Amizade… tu e as tuas amizades… sê direto e diz logo! Queres é explorar aquele corpo perfeito e bronzeado, torneado e apetecível!
Vinho… uma boa desculpa para aquecer neste Inverno Brasileiro que tanto me agrada, na companhia da minha Poetiza Brasileira favorita. Em sua casa, melhor ainda! Não posso resistir, ela tem que ser minha!
“- Olá, Boa noite Fah…
– Boa noite Mr. V! Entre! Sinta-se á vontade e confortável!” Á vontade e confortável! Sabes bem como desejo isso! E ainda por cima me recebe num deslumbrante vestido preto de cetim, justo à pele onde consigo visualizar as curvas do seu corpo. Irresistível! No exacto momento que cerra a porta eu me coloco atrás de si, abraço e beijo seu ombro descoberto… Liberta um gemido e respira fundo… vira-se para mim e me beija nos lábios, deixando-me completamente em êxtase! Um beijo que não termina, envolvente e muito quente que se interrompe no momento que nos sentamos “à vontade e confortáveis” no seu sofá. Sim, ambos desejávamos este abraço, este beijo…
“- Vinho? – Sim, obrigado…” Entrega-me um copo de vinho tinto, e enquanto dou um gole reparo que em cima da mesa está o flogger de couro, as algemas e uma linda venda preta…
“- Fah, as tuas intenções então em sintonia com as minhas…
– Já tínhamos falado sobre isso…” e nesse momento se levanta e despe seu vestido ficando apenas de meias rendadas presas a uma cinta e no seu salto alto super sensual! Mil e uma coisas desejo neste momento mas o vinho lembrou-me de uma fantasia que à muito pretendo realizar.
“- Fah, quero beber este vinho mas vindo dentro de ti.
– Uau! Tu lês-me os pensamentos!”
Deita-se, coloca duas almofadas na sua lombar e abre suas pernas…
“- Tenho que preparar o teu corpo minha querida… e a minha língua é perfeita para isso”
Começo por beijar seus joelhos, seguindo viagem até as interior das suas coxas onde encontro um lindo e húmido ninho de prazer… minha língua é devassa, meu desejo é imenso, minhas vontades são enormes! Desde a entrada da vulva até ao seu clitóris minha língua percorre esta estrada quente e doce, e com dois dedos penetro-a… Ela liberta um longo e intenso gemido, contorcendo todo o seu corpo…
“- Não te mexas, vou colocar o vinho dentro de ti…”
Com cuidado e precisão coloco um pouco de vinho dentro de sua vagina, sugando de imediato para não entornar no sofá! Na minha boca sinto a mistura estonteante do vinho com o néctar quente e doce da sua vagina, na pele arrepiada a safadeza enriquecida com o álcool, no nariz o exótico e floral do óleo corporal que seu corpo emana, na ponta dos dedos a suavidade da sua brilhante e magnifica pele…

 

Entre um gemido e outros tantos, percebo que o feitiço se virou contra o feiticeiro.  Após ele ter bebido o seu vinho entre minhas coxas… busca novamente a minha boca com seus lábios lascivos, me beija como se quisesse entrar dentro de mim pela boca, roubando-me o ar, dominando o meu corpo com suas mãos! Ahhhh!
Vira-me de costas e me põe de quatro,  acaricia o meu clitóris enquanto alterna mordidas, beijos e lambidas na minha bunda. Fico extremamente excitada, o corpo dormente como se eu já não estivesse mais presente conscientemente, apenas todo o desejo que sinto por ele movimenta, agora, o meu corpo e meus pensamentos. Ele puxa os meus cabelos até meu rosto ficar muito próximo da sua boca e sussurra palavras que faz a onda de excitação molhar e pulsar entre as coxas. Ele se afasta e puxa meu quadril em sua direcção, apoio o rosto no travesseiro e levanto bem o quadril que ele segura de forma firme… sinto-o acariciar a minha buceta com o pénis antes de penetra-la… solto um gemido agudo ao mesmo tempo que me ponho a rebolar para ele, para senti-lo mais e mais dentro de mim…

 

És doce e ternurenta, quente e bem húmida… as minhas estocadas são profundas e certeiras, teus movimentos com a cintura são maravilhosos e super excitantes! Bem olho para os nossos brinquedos na mesa mas agora só te quero assim, de quatro para mim, onde és toda minha e completamente á minha mercê… Entre gemidos e contorcer de corpos atingimos em uníssono o clímax, e derramo todo o meu tesão dentro de ti…
“- Este vinho é saboroso, e malandro também… Acho que temos de abrir mais uma garrafa!”

 

Fah Ruiz
&
O Vizinho #69Letras

Moço safado…

received_1027469887344668

Texto Erótico!M18

Adoro quando me tentas dar a volta com essa conversa de bandido. Tu bem achas que com meras palavras me tens na mão e até podes ter um pouco de razão… (Sim porque uma boa cama não se nega… e que boa cama é este moço!) Acabo sempre por cair em tentação e ter ali uns bons momentos de intenso prazer.

Levas-me ao êxtase total quando me pegas pela minha cintura e me deitas por cima da mesa beijando cada parte do meu corpo. Vais me despindo sem nunca parar de me beijar. Aquele beijo no pescoço que tanto me arrepia, és um batoteiro pois sabes bem como me deixar cheia de vontades.

Despida e deitada na mesa vais me excitando cada vez mais, percorrendo o meu corpo com a tua boca metendo tua língua dentro de mim, lambuzaste todo… Como adoras o meu néctar e de estares todo tesudo enquanto me excitas mais e mais… Vais usando os teus dedos para me deixares ainda mais molhada. Paras e vens me beijar. Não me deixas sequer te tocar. Não me dás tempo sequer de respirar….
Suplicas que te chupe, que te mordisque o membro…  Adoro que o tenha na boca.
Levantas-me e encostas-me contra a parede gelada que refresca o meu corpo quente, e enfias tudo dentro de mim!! Momentos de prazer intenso, de gemidos constantes, de orgasmos atrás de orgasmos…

Fodes-me tão bem, só tu sabes os pontos certos para me deixares completamente louca, ainda mais do que aquilo que sou.
Mais uma vez ganhas…
Caí na tua conversa e não resisti a tentação.
És o meu vício, a minha paixão sexual.
Quero que me comas todos os dias, a qualquer hora, em qualquer momento, mas claro que me irei fazer sempre de difícil para não ficares com a mania por seres a minha melhor cama…

Little Patrice

Eu em tua boca!

13382324_1439329186092557_1832371025_n

Texto Erótico|M18

Havia 2 anos que ele incitava vontades muito intimas em mim! Evitava o seu olhar, sua conversa provocativa. Certa feita, estava em casa, atirada sobre grandes almofadas, quando o celular tocou… li no identificador: Ele! Novamente provocando, novamente lascivo… Quando disse, por fim: venha! Dez minutos depois abri a porta! Ele entra um tanto tímido para o seu tempo de vida e experiência… eu não falo nada! Apenas o beijo lentamente! Suas mão percorrem as minhas costas e entendem os meus cabelos negros por rédeas o que faz com que o beijo seja um mergulho sem escafandro em mar revolto! Desço percorrendo o seu dorso com a língua… neste momento, todo o meu corpo o quer… lateja, molha! Encontro um tesão imenso que deixo invadir a minha boca… ele geme! Logo me afasta e por segundos olha para mim e vê a minha língua buscar os cantos da boca como se gotas de um vinho bom pudessem escapar por ali. Ele sorri e num sussurro rouco diz: Tu é minha! Minha! Fecho os olhos e o sinto entre os meus rins… sugando, acarinhando… sorvendo! Sinto suas mãos cravadas nos meus quadris! Levanto, viro-me de costas para ele e apoiando a perna no sofá… inclino o dorso e ele vem… e me doma! Eu tremia e sussurrava gemidos! Ouvia a sua respiração mudando de cadencia e fomos assim, num encaixe perfeito até a explosão de sensações e , enfim, a dormência!

Fah Ruiz