Arquivo de etiquetas: loucura

O teu corpo nu…

Espera…
Não te movas!!!
Permanece assim…
Deitada…
O teu corpo nu que perfuma os lençóis…
Sim! Continuar a lerO teu corpo nu…

Apeteceres claros em mentes perversas

M18/Texto erótico 

Pudores não combinam com vontades. E quando falo em vontades, só para que fique bem claro, falo em tensão de corpos esfomeados.  Continuar a lerApeteceres claros em mentes perversas

Boca selada, loucura encerrada.

Quem já não se babou  de frente a uma montra de doces? Com diabetes em alta e a linha por cuidar… 

Fod@-s3 que a vida é uma armadilha! 

Ciladas por todos os cantos. 

Com tanto vício e pecado, o que nos resta fazer? Ler a Bíblia? 

Eu cá prefiro as minhas 69 Letras! E quem tiver problemas com isso, que vá vender chuchas… 

Quero mais é que me deixem em paz.  Que não me cobicem a comida do prato ou os lençóis da cama. 

Deixem o meu silêncio em paz também. Se não me compreendem, não me fod@m o juízo também. 

Deixem-me estar sossegada porque não vou desinquietar ninguém.  

Nesta minha loucura… Só se entra por convite. 

 

©Miss Steel 69Letras 2017 

Beija-me

Beija-me

Como se o amanhã

Não fosse chegar

E hoje fosse o derradeiro dia

Para me amar.

Continuar a lerBeija-me

Eu, tu e uma dúzia de gaivotas…

Deslizo os meus dedos macios pela tua pele eriçada, como que numa dança de cereais maduros nos longos campos livres da Califórnia do Sul, à mercê do vento e com sabor a maresia. Aprecio o teu tremor.  Demoro-me.
Dedilho calmamente o teu dorso como numa valsa de Viena, sem pressas, e empenho-me na descoberta incessante do estimulo dos teus sentidos.
Perco-me livremente pelos teus sinais, deixo-me conduzir por eles, percorro-te sem destino.
Provo dos teus lábios molhados de sal em beijos demorados com sabor a pecado e a ternura, enquanto que afago o teu cabelo contra o meu peito.
Ao longe, o sol demora a esconder-se. A praia está deserta, estamos apenas nós a contemplar o momento, abraçados, longe de tudo, com o coração cheio de emoção e mais uma dúzia de gaivotas.
Os nossos corpos abraçam-se, entrelaçam-se, fundem-se. Penetro-te, sinto-me a deslizar calmamente pela tua vulva que me chama. Contorces-te. Aconchego-te. Percorro o teu pescoço sem pressas com o meu arfar quente, já agitado. Suspiras, soltas um gemido mais forte, afugentas as gaivotas. Despertas em mim o meu lado secreto, adormecido. Sinto-me empolgado. Sinto-me teu, neste fim de tarde, onde abraçados a ver o pôrdo sol, quiseste ser minha.

Olha o céu e sente-me!

Olha para o céu…
Consegues imaginar e calcular a distância
entre as estrelas?
Consegues medir a intensidade do brilho de cada estrela?
Consegues prever em que sítio vai estar cada estrela que vês hoje … mas amanhã ?

Há coisas que não podemos definir com certezas … assim,sem métodos científicos!!!

E há coisas que nem os métodos e apoios científicos nos conseguem fazer saber quantificar ou descrever a sua intensidade, o seu brilho e momento em que é sentido….
Como os sentimentos…

Olha o céu …. certifica-te do que te disse!
E depois podes sonhar-me, sem o controle da tua mente …

©My sighs 2017 #69Letras

Despertares …

E desperto mais uma vez …

Com aquele aroma teu que rodeia o meu corpo,
A almofada… tua cúmplice que me aconchega….
Os olhos fechados, focados em sonhos ainda mornos …

Continuar a lerDespertares …