Arquivo de etiquetas: Lola

Mais que uma mulher, uma vida.

Fogo!!!
Pensava que o dia aqui na oficina ia ser fácil.
Mas já vi que não.
O reboque deixou-me aqui o carro da Miss Steel dizendo que quando dava à chave, ele não ligava.
Pensei que fosse algum fio desligado mas quando vou abrir qual não é a minha surpresa, tinha queimado a junta da cabeça do motor.
Deus!!!!! O que esta mulher andou a fazer com o carro para ele ficar neste estado!!!
Vou-lhe fazer um orçamento para saber se aceita ou não. E para não haver mais surpresas é melhor colocar o carro na máquina e fazer um check up.
Orçamento feito. Ligo-lhe.
– Alo, Miss Steel?!
– Sim.
– Fala Lola da oficina Glória, tudo bem.
– Sim. Já tens noticias do meu bolinhas? Está pronto?
– Calma Steel. Ele não está pronto e vai demorar. Posso saber o que andaste a fazer com o carro?
– Haaaaa!….
– Ok. Nem quero saber.
Mas até queria, a minha curiosidade veio ao de cima por causa do embaraço dela a responder.
– Olha tens de levar um motor novo e um apoio tambem, fiz-te o orçamento. Se quiseres passa por cá para confirmarmos tudo e explicar-te o que vou fazer.
– Está bem quinta-feira passo aí. Beijos.
– Beijo, até quinta-feira.

Ponho me a caminho, nos meus sapatos de Cinderela, a caminho da oficina da Lola.
Mas só ao chegar lá e deparar-me com a mestre em acção, é que tive noção do trabalho da Lola.
Um local sujo e de ar duro como tantos outros. No rosto da Lola, bem visivel o ar de muitas lutas diárias e um caminho solitário porém sempre em prol de outros.
Lola, limpou o óleo das mãos cansadas e me deu um beijo bem sereno apesar do barulho da maquinaria toda que nos rodeava.
Ela começou por me explicar tudo o que se passava com o meu carro e quais eram opções mas eu era incapaz de prestar atenção a uma palavra que fosse.
Aquele exemplo de vida e de mulher era deveras bem mais interessante para os meus ouvidos e coração.
Isto era a imagem daquilo que eu queria para mim. Aquela força e determinação apimentado com sensualidade.
Tenho pena que nós mulheres não nos olhemos mais com o coração do que com os punhos e línguas afiadas. E se temos tantos exemplares bem merecedores de uns tantos abraços e consideração.
A Lola é um desses casos.
– Steel! Estás a ouvir-me?
– Ah?

– Percebeste tudo o que te expliquei? Vais ficar sem carro durante uns 2 dias. Se fizer a encomenda das peças hoje, amanhã trabalho nele o dia todo.
-Sim…Sim…
– Steell! Que tens?! Estás noutro planeta, mulher?!
– Pode ser. Eu desembaraço-me sem ele por esse tempo.
– Tudo bem. Ficamos combinadas assim. Quando tiver pronto aviso-te.
-Ok, querida.
Vi a sair meio com os pés na terra, meio na lua. Ela hoje não devia de estar nos dias dela.
Às vezes gostava de ser como ela, sensivel, direta, sempre brincalhona e com um sorriso no rosto mesmo estando a sofrer por dentro.
Já a conheço um pouco e sei quando está bem ou não. Mulher lutadora que admiro.
Fiz a encomenda, fechei mais cedo e fui descansar. Bem que precisava.
De manhã cedinho estava a abrir, aparece o estafeta de sorriso orelha a orelha a entregar-me as peças. Agradeço e mãos à obra.
Enquanto a máquina do café aquece, coloco o carro no elevador. Dou um gole no cafe e começo a desmontar o motor.
Não dou pela hora, ja era noite. Passei o dia todo sem comer, sentia me a fraquejar.
Dei um pulo rápido ao telefone e encomendei uma pizza.
Já faltava pouco para terminar, ia fazer seråo. Amanhã a Steel teria o carro dela.
Ela merecia e custava-me vê-la ir de transportes. Era tão destravada…sorri.
A pizza chegou, comi 2 fatias e de novo enfiada no motor.
Eram 4h da manhã quando terminei e satisfeita com o resultado.
Fui tomar um duche e deitei-me. Acordei ao som do telemóvel, de olhos semi abertos, vi que era um cliente. Foda-se..Hoje queria descanso.
Atendi, despachei-o dizendo que só amanhã estaria disponivel. Olhei para as horas e liguei à Steel.
-Alo!
-Steel! É a Lola. É para te dizer que o teu carro está pronto.
– Já??!!! Mas não era só amanhã?
– Era. Mas não dei conta das horas e terminei antes do prazo.
– Mulher, tu matas-te a trabalhar. Tens de relaxar um pouco.
– Nao te preocupes, terei tempo para isso.
– Dizes sempre o mesmo e nada fazes.
Dei uma gargalhada.
– Sim, tens razão. Mas hoje descanso, prometo.
– Logo passo aí.
– Está bem. Ate logo.
Ela tinha razão. Passei o dia a limpar a oficina e perdi me na hora de novo.
Sobressaltei quando ouvi a campainha. Era a Steel com um sorriso radiante.
Abri e qual nåo foi o meu espanto, vinha com uma caixa enorme nas mãos.
-Alo, ja lanchaste? Bem me parecia que não. Trouxe algo para nos. As bolachas que tu gostas.
Fiquei atonica, quando abriu a caixa tinha quase 1kg de bolachas.
-Steell!! Que exagero é esse??
– Precisas de recuperar energias. Vai fazer algo para bebermos?
– Sim…faço. Queres café ou chá?

Há vidas que se cruzam para o destino nos fazer lembrar, que a vida pode ser dura mas que os amigos estão sempre numa esquina.
Neste caso, numa oficina a saborear pizza.

©Miss Steel 69letras 2017 

©Lola 69letras 2017