Quem vê caras não vê corações

Sou dura ou melhor aparento sê-lo. Aprendi a sorrir para o que tem realmente piada e não por compaixão. Digo não com facilidade e não tenho medo das consequências. As consequências fazem parte da vida de quem arrisca fazer coisas novas e está constantemente a sair fora do seu conforto. Ir sempre e nunca parar.