Finge…

Não digas nada… Fecha os olhos e imagina, sente… Só hoje, só esta noite, finge que me queres… Sem promessas nem cobranças, muito menos moralismos ou pudores, sem limites… Põe de lado essa luta interna entre o sagrado e o profano, o que é certo ou errado e a moralidade da Alma a que o…

Mas afinal quanto de ti é que deixaste em mim ? E se me imprimi em ti porque não me impediste de partir? Baralhas-me. Não gosto disto. Sinto que é jogo (se o sinto é porque é) e é por isso que me ausento como se nunca por ti tivesse passado e sido marcada. Eu…