Arquivo de etiquetas: libertar

Vendo-te, prendo-te e liberto-te…

Vendo-te, prendo-te e liberto-te…
Deixo que a ansiedade da privação dos sentidos se apodere da tua mente e do teu corpo…
Não me vês, mas sentes-me, posso ser eu como sou, fazer o que me dá prazer, porque no fundo também o estou a dar a ti…
Sei que gostas…
Esta troca de papéis no jogo da sedução cativa-te, adoras a tortura de te levar ao limite e te manter assim… Rendido…
Sinto o arrepio de prazer que te percorre a pele a cada toque, a cada beijo dado em silêncio mas que tudo transmite, toda a cumplicidade e confiança que em mim depositas quando te submetes aos meus desejos…
Sei que nestas alturas sou inatingível e não passas de um brinquedo que uso a meu bel-prazer, mas também sinto…
Tiro-te a venda e desprendo-te, quero olhar-te nos olhos quando te libertas em mim…
Porque somos assim, temos esta maneira kinky de nos querermos mas o amor fala sempre mais alto…
Esse sim…
Liberta-nos…

© Miss Kitty 2017 #69Letras

Deixa arder esse fogo que guardas dentro de ti

Queima…

Deixa arder esse fogo.

O fogo que guardas dentro de ti.

E que te queima.

Alimentado pelo desejo que te inflama o corpo.

Ateado no âmago da tua alma.

Liberta-o.

Concede-lhe o prazer de uma dança flamejante.

Emana a chama que há em ti.

A labareda quente que és.

O calor que tens.

A tua essência.

Deixa que te toquem.

Que explorem o teu corpo.

Que encontrem esse tórrido desejo que te consome.

E que libertem o fogo.

Tu não és apenas uma chama.

Uma chama que não se permite incendiar.

Uma chama cativa do seu próprio calor.

Uma chama que desvanece num fio de fumo.

Não. Tu não és apenas uma chama.

Tu és fogo.

O fogo que se despe num beijo escaldante.

O fogo que enfeitiça as fagulhas perdidas.

O fogo que se converte num ser intenso.

Liberta esse fogo.

Liberta-te.

E queima.

© Fox 2017 #69Letras


Existir alguém que se queira viciar em tudo o que és…!

12631555_1654296581482739_125314832013827943_n

 

 

 

Existir alguém que vê em ti beleza por seres humana, uma pessoa real defeituosa e querer-te assim sem seres perfeita é dos mais belos sonhos.

Existir alguém que se queira viciar em tudo o que és, descobrir-te como a um livro, a cada linha empolgado por mais, folhear-te co, admiração, ler-te nas entrelinhas, dar-te a mão e viajar contigo é do mais precioso que há.

Sorrires porque és divinamente desejada e que de todas as escolhas só podias ser tu a escolhida a única companheira capaz de se aventurar numa viagem sem regresso, partir sem saber quando voltar, cegamente caminhar disposta a estar ao seu lado e aguentar as tempestades, as lágrimas a sede e o cansaço.

Existir alguém que te quer ver a voar guiar-te pelos desafios, ver-te libertar e se libertar de tudo o que o envolve apenas para mergulhar na imensidão do que sentem e ali ficarem com o eternos amantes é o que mais desejo.

?A Vizinha #69Letras

Não sei se já te disse mas dava a minha vida por um abraço teu.

13321643_1705016936410703_6958381069546150838_n

Dava a minha vida por um abraço teu.

As saudades incontroláveis que te tenho, consomem-me cada dia mais.
Ahhh!! O que eu fazia para te ter novamente a meu lado.
Nem eu mesmo entendo este amor incondicional que te tenho.
É em ti que penso ao acordar ou até mesmo antes de adormecer.
É para os teus braços que quero correr quando estou menos bem.
É contigo que continuo a querer partilhar as minhas pequenas vitórias.
É no teu colo que quero estar e sentir-me confortado quando o meu mundo desaba ou quando simplesmente o dia acaba.

Sempre te disse que mais que o meu verdadeiro amor, a minha verdadeira paixão, tu eras o meu porto de abrigo.
Sinto-me tão vazio, tão sozinho, tão incompleto com a tua ausência meu amor.


Não sei se já te disse mas dava a minha vida por um abraço teu.

Chamem-me louco, demente… Mas a verdade é que não consigo libertar-me de ti.
Continuo aqui, doido por ti, capaz de virar o mundo só para voltar a ver esse sorriso e brilho que faziam de mim o homem mais feliz deste mundo e qualquer outro.


Não sei se já te disse mas dava a minha vida por um abraço teu… E se não for pedir muito, por um beijo também.

SilentSoul #69Letras

Não estás sozinho!

Eu sei que já sofreste. Eu conheço essa dor – todos nós conhecemos!
Não és o único, não estás sozinho. A sempre uma solução.
Fala, desabafa, escreve, grita… Faz algo que te ajude a libertar a dor.
Mas lembra-te: Não estás sozinho!

Peregrinus #69Letras

Fotografia: José Luis Marín

Fazes me falta meu velho casmurro!

Tento transcrever os meus pensamentos, mas cada frase que leio não me soa bem.
Tenho tanta coisa para libertar na escrita, mas nada me parece fazer sentido.
Seras tu o culpado? Penso que não. Não te posso culpar por tudo. Ou será que posso?
Deixas me louca. Já nem sei quem sou. Nada me parece bem.

Fazes me falta meu velho casmurro!

Peregrinus #69Letras

Fotógrafa: Sara Lee Saleh

Sonhei que estava deitado debaixo de um castanheiro e o sol batia em meu peito…

12400918_1646502252262172_6332688166430199963_n

 

Entraste era já madrugada, nem bateste e nem sequer pediste para entrar, vieste de mansinho e sossegada no meu sonho vieste te aconchegar. Acordei e sorri, daqueles sorrisos quentes, acendi a luz mas como á luz não te vi, tapei me novamente e esperando por ti adormeci. Sonhei que estava deitado debaixo de um castanheiro e o sol batia em meu peito, e no edredão enrolado a sonhar semi acordado, da almofada fiz teus lábios primeiro e do edredão o corpo e o teu jeito. Nessa madrugada em que me perdi, em que tu tomaste conta do meu sonho como sendo teu, medusa petrificaste o meu coração quando te vi e dos meus braços criaste morfeu. E ali fiquei desperto a tentar vislumbrar no meio do breu, corpo semi nu descoberto no meio da escuridão a pensar se seria apenas um sonho liberto ou pura imaginação. Não mais voltaste a entrar, apesar de dormir agora de porta aberta, não te queria ter presa no meu lugar, mas ter te disponível e liberta de quando quisesses a tua casa voltar. Agora fecho sempre a porta ao deitar, mesmo que venhas ou não, no meu sonho, sempre terás o teu lugar apesar de empedernido meu coração.

O Inquilino