Arquivo de etiquetas: lamber

Numa praia qualquer

Texto Erótico|M18

No quarto de hotel as coisas aqueceram, começou por me beijar a boca. Sugava os meu lábios, a minha língua… A boca dele preenchia a minha por completo. Estava um dia maravilhoso de praia, mas nos só queríamos acabar o que a tanto desejávamos. Ele foi deslizando com a boca para o meu pescoço e descendo para o meu peito. Puxou-me a camisola por cima da cabeça. Deslizou as suas mãos para dentro das copas do meu sutiã e endurecendo com o seu toque os meus mamilos, continuava por me beijar pelo peito fora. Senti um leve sopro e depois um sugar no mamilo direito. Aquilo me deixava louca de tesão. Tive de me deitar.

Já em cima da cama, puxou de uma vez os calções e o fato de banho. “Humm…”, dizia ele. Antes de se abocanhar entre as minhas pernas. Lambeu, sugou, soprou e penetrou-me com os dedos vezes sem conta. Já tinha perdido a conta dos meus orgasmos quando o seu telemóvel tocou. “Tenho de atender”, desculpou-se ele antes de se levantar e sair do quarto.

Ali estendida e exposta comecei por me sentir mal. Mal conhecia aquele homem, mas tinha tido mais prazer do que com qualquer outro antes. Ele entrou e disse-me que teria de ir me embora. Fiquei parva a olhar para ele. Ainda agora estava ele a lamber-me e agora mandava-me embora? Foi ai que veio a explicação chocante dele. “A minha namorada esta a chegar. Ela não te pode ver.” Em choque com o que tinha acabado de ouvir, levantei-me e vesti-me o mais rápido que pude. Estava a sair porta fora quando ele me puxou e me beijou uma ultima vez. “”Adorei e quero repetir.” Foram essas as ultimas palavras dele antes de eu sair.

Mas será que eu vou querer repetir? Ele namora… Mas eu adorei estar com ele. Bem, veremos como corem o resto das férias.

Peregrinus #69Letras

Fotógrafo: Helder Mendes Photography

Modelo: Sarah Schwarzenbach

Queres uma lambidinha?

Está um calor descomunal no condomínio 69er. A Steel em mim já derreteu e fez de vela um milhar de vezes!

Acho que vou até à piscina mas primeiro faço uma viagem até ao frigorifico. Apetece-me algo bom…Frigorambrósio? O que tens para mim? Pepino, cenouras e tomates. Esta dieta ainda vai fazer de mim uma ninfomaníaca…

Steel não sejas doida! Não vais levar nada disso para uma piscina com tantos 69ers à solta! Leva algo mais discreto, sem segundas intenções e sem maldade nenhuma.
Abro o congelador e eis que vejo a solução para o meu problema. Gelado! Há algo mais inocente que um gelado de cone com sabor a baunilha e coco?

E saio de casa! Biquíni nas partes intimas, Pareo à cintura e geladinho na mão! Uma lambida atrás de outra, lá vou eu para o paraíso.
Na piscina 69er é uma visão dos céus! Cada 69er mais sexy que outro! Há para todos os gostos! Dos mais musculados aos curvilíneos, dos morenos aos baunilhas( homem/mulher sem bronze ).

Deito-me ao sol e começa a minha batalha… Já sabem como é irritante quando o gelado se derrete mais depressa do que nós gostaríamos? E assim obriga-nos a lamber que nem uns desalmados!

Pois lá está a Miss Steel a lamber que nem uma depravada numa piscina cheia de deuses gregos! De repente notei que se fez silêncio. Ninguém chapinhava na agua. Não havia risadas de fundo.

Aaiiiii que o gelado chegou-me aos dedos também! Socorro! A minha língua não dá despacho!
– Precisas de ajuda?

Steel em modo lento…Steel recolhe a língua…Steel olha por aquele homem acima…Steel abre a boca…Steel diz asneira!
– Queres uma lambidinha?
– Hummm quero! Posso escolher donde?
– Donde?
– Preferia lamber o gelado que está a escorrer por ti abaixo já!

Ora há que ver o lado prático da coisa! Sempre ficava limpa e aumentava o nível de humidade do meu corpo, incluindo a parte intima…
Mas sendo a Miss Steel que sou, é lógico que fiquei embasbacada a olhar para ele e nem respondi.
Ai Steel…

©MissSteel 69letras 2017 

Sobre ontem!

image

Texto Erótico | M18
Ontem, há esse tempo, havia decidido vê-lo! O desejo saltava-me aos olhos, as células, o corpo manobrava ondas de vontade! Olhei-me no espelho após fechar a presilha  que prendia a meia preta e vi cabelos negros a emoldurar o meu rosto! Minha boca carnuda, vermelha do batom que acabará de acarinhar estava, especialmente, melhor naquele momento. Baixei o vestido até as coxas, calcei os sapatos. Desci calmamente as escadas. Quando o táxi parou na porta do prédio… Segui firme com e mente leve e lábios molhados. Ao entrar em sua sala ele estava acompanhado de outros engravatados! Fumavam charutos e bebiam algum etílico, pelo perfume que senti. Ele estava sentado atrás de uma mesa! Fui até ele e sem pronunciar uma palavra empurrei a sua cadeira e ajoelhei! Mergulhei seu sexo em minha boca que o desejava intensamente! Detive-me ali por longo tempo, sentindo cada centímetro daquele homem dentro da minha boca… logo, sinto o meu corpo ser levado à mesa! Vejo papéis serem retirados rapidamente, gemidos e vozes desejosas… sinto-o beijar meus quadris e segurar com força cada lado dele. Ele me invade! Lenta e profundamente! Solto um gemido que faz alguém aproximar-se e beijar a minha boca com mordidas e lambidelas, enquanto ele diminuía o tempo entre a busca de uma profundidade e outra. Sinto outro a acarinhar os meus cabelos, enquanto pergunta se eu o quero, também! Ele levanta meu dorso, nisso sinto mãos e bocas tomarem os meus seios e sou apresentada a outro, grande pénis, que invade a minha boca num vai e vem delicado! Ouço gemidos vindos de todos os lados e meu corpo entra em tesão profundo, lateja e quer mais e mais… eles seguem ali, me presenteando com estocadas, lambidas, mordidas caricias e eu rouca pela profusão de gemidos! Ele solta-me de mãos, bocas e membros duros e volta-me para ele… Segura meus seios e os lambe e os suga e faz molhar-me intensamente. Acarinha-me com os dedos! Puxa-me o quadril e novamente busca a profundidade  molhada com estocadas fortes e apenas diz: olhe para mim! O que faço gemendo e sussurrando até o gozo!

Fah Ruiz #69Letras

Não, não posso ceder!

6f74bd80d9762c50d97c89bca6325f0f.jpg

Texto Erótico|M18

Acordei, e lá estavas tu a seduzir-me mais uma vez. Sabes como sou, não cedo assim tão facilmente aos teus encantos, mas hoje estou com uma enorme vontade de te possuir… Não, não posso ceder e fico quieta. Tento controlar a minha respiração e esta minha vontade de te querer mais uma vez, enquanto tu exploras o meu corpo. Já sabes onde estão os meus pontos fracos e sabes como me excitar. Não consigo resistir-te mais. Fujo da cama, aquela onde tu me fazes maravilhas, vens atrás e puxas-me o lençol. Encostas-me à parede gelada, sinto o teu corpo a escaldar e a encostar-se em mim. Puxas-me o cabelo daquela forma que só tu sabes e beijas-me intensamente, como se não houvesse amanhã.

Foda-se! Gosto tanto desses beijos, intensos e quentes!

Começas a descer, começo a me contorcer, e a pensar que não aguento muito mais. Ganhaste! Não consigo resistir-te mais. Salto para o teu colo e sorrio… Nem imaginas o quanto quente estou. Vais buscar um cubo de gelo, aquele que refrescava o nosso champanhe, colocas nos teus dentes e começas a passa-lo em torno dos meus mamilos, deixando-os rijos. O cubo de gelo desliza pelo meu corpo preso nos teus dedos, enquanto tua boca se mantém nos meus mamilos, onde começas a trincá-los e a chupá-los. Neste momento o meu corpo já se encontra bem mais quente do que o teu! Sinto a tua respiração ofegante, e o teu corpo a colar ao meu. Lembras-te e vais buscar o resto do champanhe que sobrou, dás um trago e dás-me a beber da tua boca. Vens lamber a gota que me escapou e me escorre pelo pescoço… e as outras que espalhaste pelo meu corpo. Assumo o comando, meto-te uma venda e beijo-te loucamente. Sento-me em cima de ti e deixo que me penetres. Beijo-te o pescoço enquanto te cavalgo devagar, pois sei que isso te excita ainda mais… o comando inverte-se, tiras a venda, prendes-me os braços e mexes-te acompanhando o ritmo da música. Tudo em ti é especial, tudo em nós é mágico…

DamaDeCopas

Huuummmmm que bom. Caímos na cama em silêncio e sem fôlego E voltamos a repetir.

 

 

12733500_1657901581122239_2753551357200957842_n.jpg

??

Era uma noite de inverno bem fria, nevava e quando saí de casa tinha o carro bloqueado. Chamei a polícia que não tardou em chegar. Quando o polícia saiu do jipe todo o frio passou e fiquei com um calor enorme…. Por volta dos 40 anos, alto (1,80 aproximadamente) corpo entroncado e definido. Moreno e com olhos verdes claros. Enquanto aguardávamos o reboque tirou os meus dados e contacto. Agradeci no final e desejei uma boa noite. Passaram uns dias e aquele polícia não saía da minha cabeça. Percorri várias ruas da cidade sem sorte.
Uns dias depois recebi uma mensagem a perguntar se precisava de um reboque. Sorri e vi logo quem poderia ser.
Após uns dias a trocar mensagens combinamos finalmente um café.
Foram umas horas agradáveis em que me decepcionei já que não senti qualquer tesão da parte dele. Fomos até aos carros e quando me ia despedir dele, agarrou me bem forte pela cintura e na cabeça e beijou-me. Um beijo que me deixou sem respiração e me derreteu por completo. Fomos para casa dele. Ao chegar encostou-me à parede e voltou a beijar-me, arrancou a minha camisola, meu sutiã, prendeu as minhas mãos com a sua por cima da minha cabeça enquanto com a outra apalpava o meu peito. Beijou e deu leves dentadas que me deixaram competente molhadinha de tesão. Virou-me contra a parede e sussurrou ao ouvido “mantém as mãos quietas se não castigo-te”. Assim fiz, arrancou as minhas calças e beijou, lambeu, chupou tanto enquanto metia também os dedos que me fez vir em pouco tempo. Levou me para a cama onde se sentou e me fez joelhar. Chupei tanto com tanta vontade que quase o fiz vir. Afastou me e atirou me na cama. Fodeu me de várias formas em várias posições e quando estava quase a vir tirava e fazia-me oral novamente, fez me vir novamente, várias vezes. Já quase sem força pos me de 4 e fodeu me o rabo enquanto me tocava. Vendo que eu estava quase a gozar outra vez desta vez acompanhou me. Huuummmmm que bom.
Caímos na cama em silêncio e sem fôlego
E voltamos a repetir.

Um conto de Arihanna

 

Guloso.

075bed98ccf9391784e25cecbbbc24d4

Fotografia: Via Pinterest

Num sussurro revelas que me vais saborear muito devagar e que ao céu rapidamente iria chegar. Deves! Escarneci mentalmente. Nessa mesma tarde havia sofrido de um desejo subito e por três vezes, fui minha… Tão molhada e só minha… Há hora de jantar já estava nos braços dele, ou melhor na boca dele! Sem pressas, como se o tempo não existisse, vasculhou cada segredo meu, e na sua boca, senti-me como que a redescobrir-me. Sem relógios apressados, ele maravilhava-se entre as coxas,com o sabor adocicado do meu desejo, e a cada exclamação da sua degustação mais lhe dava a beber do meu suco… E sem avisar este meu corpo sucumbiu em espasmos de prazer, gemidos de fervor e mar de satisfação. Ele, ainda com a cabeça entre as minhas, deixou-se estar até deixar de sentir o meu coração a palpitar na suavidade dos seus lábios. Tentei puxá-lo até a minha boca para o beijar e lamber da barba o que restou de mim… Que estás a fazer? Pergunta ele – Ainda agora comecei. Guloso.

Audição OFF. Criatividade ON.

2ebd5ddabbb29ff377f8e5079e66e8a8

Fotografia: Via Pinterest
Audição OFF. Criatividade ON.
Vou-te contar um segredo.
Houve momentos que não ouvi metade do que disseste, não porque não tenha interesse em te escutar mas porque o filme mental que realizei interferiu totalmente na audição.
O teu interesse em mim como argumentista, pode até não ser nenhum, mas olha faz o que quiseres com a informação que estás a receber.
Eu: ARGUMENTISTA
Tu: REALIZADOR
Eu e Tu: ACTORES
Foi simples, Nada muito elaborado.
Os dois em pé, frente a frente, as tuas mãos que despem o vestido pelos ombros, eu nua, tu pronto, fecho das calças desapertado, os teus braços que me colocam ao teu colo, estas pernas a abraçar a tua cintura, as tuas mãos nas minhas costas e cabelos, bocas esfomeadas, tu dentro de mim, as tuas mãos nas minhas coxas e as minhas costas a lamber a parede.
E foi isto. Apenas e nada mais que isto.
Criatividade OFF. Audição ON.
**

👠A Vizinha